Provérbios 23:29-35

De quem são os ais?
    De quem as tristezas?
    E as brigas, de quem são?
    E os ferimentos desnecessários?
    De quem são os olhos vermelhos?
Dos que se demoram bebendo vinho,
dos que andam à procura
    de bebida misturada.
Não se deixe atrair pelo vinho
    quando está vermelho,
quando cintila no copo
    e escorre suavemente!
No fim, ele morde como serpente
e envenena como víbora.
Seus olhos verão coisas estranhas,
e sua mente imaginará coisas distorcidas.
Você será como quem
    dorme no meio do mar,
como quem se deita
    no alto das cordas do mastro.
E dirá: “Espancaram-me,
    mas eu nada senti!
Bateram em mim, mas nem percebi!
Quando acordarei
    para que possa beber mais uma vez?”

Read More of Provérbios 23

Provérbios 24:1-4

Não tenha inveja dos ímpios,
nem deseje a companhia deles;
pois destruição é o que
    planejam no coração,
e só falam de violência.

Com sabedoria se constrói a casa,
e com discernimento se consolida.
Pelo conhecimento
    os seus cômodos se enchem
    do que é precioso e agradável.

Read More of Provérbios 24