New International Reader's Version

Psalm 41

Psalm 41

For the director of music. A psalm of David.

Blessed are those who care about weak people.
    When they are in trouble, the Lord saves them.
The Lord guards them and keeps them alive.
    They are counted among those who are blessed in the land.
    The Lord won’t hand them over to the wishes of their enemies.
The Lord will take care of them when they are lying sick in bed.
    He will make them well again.

I said, “Lord, have mercy on me.
    Heal me, because I have sinned against you.”
My enemies are saying bad things about me.
    They say, “When will he die and his name be forgotten?”
When one of them comes to see me,
    he says things that aren’t true.
At the same time, he thinks up lies to tell against me.
    Then he goes out and spreads those lies around.

All my enemies whisper to each other about me.
    They want something terrible to happen to me.
They say, “He is sick and will die very soon.
    He will never get up from his bed again.”
Even my close friend, someone I trusted, has failed me.
    I even shared my bread with him.

10 But Lord, may you have mercy on me.
    Make me well, so I can pay them back.
11 Then I will know that you are pleased with me,
    because my enemies haven’t won the battle over me.
12 You will take good care of me because I’ve been honest.
    You will let me be with you forever.

13 Give praise to the Lord, the God of Israel,
    for ever and ever.
Amen and Amen.

O Livro

Salmos 41

Salmo de David. Para o diretor do coro.

1Felizes são aqueles que socorrem os pobres;
a esses o Senhor os livra.
Mantendo-lhes a vida,
o Senhor os favorece aqui na Terra
e os guarda de ficarem por conta dos seus inimigos.
É o Senhor mesmo quem cuida deles,
quando estão doentes,
e os alivia restabelecendo-os na sua cama.

Eu disse ao Senhor:
“Tem piedade de mim e cura a minha alma,
pois pequei contra ti.”
Mas os meus adversários falam contra mim dizendo:
“Não há meio de morrer,
de forma a que mais ninguém se lembre dele!”
Quando vêm visitar-me, são muito delicados;
dizem banalidades, para serem amáveis.
Mas no seu coração vão amontoando maldade;
quando vão embora deixam-na sair da boca.

E vão falando, entre si,
sobre tudo o que imaginam de mal a meu respeito.
E dizem: “Aquilo é doença sem cura!
Já não poderá levantar-se daquela cama!”
Até o meu melhor amigo, em quem eu confiava,
e que comia do meu pão, até esse me trai[a].

10 Mas tu, Senhor, tem compaixão de mim;
dá-me de novo a saúde, para que possa retribuir-lhes.
11 Será a prova de como tu me favoreces;
que não deixas que os meus inimigos triunfem.
12 Tu me tens dado forças, porque vês que sou sincero;
deixas que eu viva na tua presença, para sempre.

13 Louvado seja o Senhor, o Deus de Israel,
através de todos os séculos e para sempre!
Amém! Assim seja!

Notas al pie

  1. 41.9 Literalmente: levantou contra mim o calcanhar. Este versículo é parcialmente citado em Mt 26.21; Mc 14.18; Jo 13.18, 21.