New International Version - UK

Psalm 144

Psalm 144

Of David.

Praise be to the Lord my Rock,
    who trains my hands for war,
    my fingers for battle.
He is my loving God and my fortress,
    my stronghold and my deliverer,
my shield, in whom I take refuge,
    who subdues peoples[a] under me.

Lord, what are human beings that you care for them,
    mere mortals that you think of them?
They are like a breath;
    their days are like a fleeting shadow.

Part your heavens, Lord, and come down;
    touch the mountains, so that they smoke.
Send forth lightning and scatter the enemy;
    shoot your arrows and rout them.
Reach down your hand from on high;
    deliver me and rescue me
from the mighty waters,
    from the hands of foreigners
whose mouths are full of lies,
    whose right hands are deceitful.

I will sing a new song to you, my God;
    on the ten-stringed lyre I will make music to you,
10 to the One who gives victory to kings,
    who delivers his servant David.

From the deadly sword 11 deliver me;
    rescue me from the hands of foreigners
whose mouths are full of lies,
    whose right hands are deceitful.

12 Then our sons in their youth
    will be like well-nurtured plants,
and our daughters will be like pillars
    carved to adorn a palace.
13 Our barns will be filled
    with every kind of provision.
Our sheep will increase by thousands,
    by tens of thousands in our fields;
14     our oxen will draw heavy loads.[b]
There will be no breaching of walls,
    no going into captivity,
    no cry of distress in our streets.
15 Blessed is the people of whom this is true;
    blessed is the people whose God is the Lord.

Notas al pie

  1. Psalm 144:2 Many manuscripts of the Masoretic Text, Dead Sea Scrolls, Aquila, Jerome and Syriac; most manuscripts of the Masoretic Text subdues my people
  2. Psalm 144:14 Or our chieftains will be firmly established

Nova Versão Internacional

Salmos 144

Salmo 144

Davídico.

Bendito seja o Senhor, a minha Rocha,
que treina as minhas mãos para a guerra
    e os meus dedos para a batalha.
Ele é o meu aliado fiel, a minha fortaleza,
    a minha torre de proteção
    e o meu libertador,
é o meu escudo, aquele em quem me refugio.
Ele subjuga a mim os povos[a].

Senhor, que é o homem
    para que te importes com ele,
ou o filho do homem
    para que por ele te interesses?
O homem é como um sopro;
seus dias são como uma sombra passageira.

Estende, Senhor, os teus céus e desce;
toca os montes para que fumeguem.
Envia relâmpagos e dispersa os inimigos;
atira as tuas flechas e faze-os debandar.
Das alturas, estende a tua mão e liberta-me;
salva-me da imensidão das águas,
    das mãos desses estrangeiros,
que têm lábios mentirosos
    e que, com a mão direita erguida,
    juram falsamente.

Cantarei uma nova canção a ti, ó Deus;
tocarei para ti a lira de dez cordas,
10 para aquele que dá vitória aos reis,
que livra o seu servo Davi
    da espada mortal.

11 Dá-me libertação;
salva-me das mãos dos estrangeiros,
    que têm lábios mentirosos
    e que, com a mão direita erguida,
    juram falsamente.

12 Então, na juventude,
os nossos filhos serão como plantas viçosas,
e as nossas filhas, como colunas
    esculpidas para ornar um palácio.
13 Os nossos celeiros estarão cheios
    das mais variadas provisões.
Os nossos rebanhos se multiplicarão
    aos milhares,
às dezenas de milhares em nossos campos;
14 o nosso gado dará suas crias;
não haverá praga alguma nem aborto.[b]
Não haverá gritos de aflição em nossas ruas.

15 Como é feliz o povo assim abençoado!
    Como é feliz o povo cujo Deus é o Senhor!

Notas al pie

  1. 144.2 Conforme muitos manuscritos do Texto Massorético, os manuscritos do mar Morto, a Versão Siríaca e algumas outras versões antigas. A maioria dos manuscritos do Texto Massorético diz o meu povo.
  2. 144.14 Ou os nossos distritos não terão sobrecarga; não haverá invasão nem exílio.