O Livro

Juízes 17

Os ídolos do Mica

1Nas colinas de Efraim vivia um homem chamado Mica. Um dia, disse para a mãe: “Aquelas 1100 peças de dinheiro que julgas terem sido roubadas, tendo amaldiçoado o ladrão, fui eu quem as tirou!”

A mãe exclamou: “Que o Senhor te abençoe, meu filho, por teres confessado tal coisa!” E ele devolveu-lhe o dinheiro. “Eu quero dar este dinheiro ao Senhor, para que seja contado a teu favor”, declarou ela. “Vou mandar esculpir uma imagem e cobri-la de prata.”

A mãe pegou então em 200 peças de dinheiro e levou-as a um ourives que fez um ídolo que ela colocou num nicho em sua casa.

Mica já tinha uma coleção de ídolos, além de um éfode e alguns terafins, e designou um dos seus próprios filhos como sacerdote. Porque naqueles dias Israel não tinha rei, de forma que cada qual fazia o que melhor parecia aos seus olhos.

Entretanto, houve um levita da cidade de Belém de Judá que chegou àquela região de Efraim, procurando um lugar onde se instalasse para viver. Aconteceu passar pela casa de Mica. “Donde vens?”, perguntou-lhe Mica.

“Sou levita, de Belém de Judá, e procuro um lugar para viver.”

10-11 “Fica aqui comigo. Serás o meu sacerdote e conselheiro. Dou-te 115 gramas de prata por ano, mais roupa para te vestires e a alimentação, além de um quarto.” 12 O jovem aceitou e ficou a viver com Mica. Este consagrou-o como seu sacerdote pessoal. 13 “Agora tenho a certeza de que o Senhor me abençoará”, exclamou Mica, “porque tenho um levita como sacerdote!”