O Livro

Hebreus 13

Exortações finais

1Não deixem nunca de se amar com amor fraterno. Não se esqueçam da hospitalidade, porque foi assim que alguns hospedaram anjos, sem o saber. Lembrem-se dos presos, como se estivessem presos com eles, e dos que são maltratados como se fossem vocês mesmos a sofrer.

Que o casamento seja por todos respeitado, assim como a fidelidade entre marido e mulher. Deus castigará sem falta os que se entregam à imoralidade sexual e cometem adultério. Fujam do amor ao dinheiro; contentem-se com o que têm, porque Deus disse:

“Não te deixarei, nem te abandonarei.”[a]

É por isso que podemos afirmar com toda a segurança:

“O Senhor é aquele que me ajuda.
Não terei medo do que o homem me possa fazer.”[b]

Lembrem-se dos vossos líderes, que vos têm ensinado a palavra de Deus. Procurem imitar a sua fé, observando a sua maneira de viver.

Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e para sempre. Não se deixem levar por doutrinas várias e estranhas, pois a vossa força espiritual é uma dádiva de Deus e não o resultado de rituais sobre alimentos, que de nada aproveitam aos que se submetem a eles.

10 Temos um altar no qual os que servem no tabernáculo não têm direito de participar. 11 No sistema das leis judaicas, o sumo sacerdote trazia o sangue dos animais sacrificados para o santuário, como um sacrifício pelo pecado, e depois os corpos desses mesmos animais eram queimados fora do acampamento. 12 Foi por isso que Jesus também sofreu, vertendo o seu próprio sangue para nos santificar, mas fora de porta. 13 Vamos então ter com ele, lá fora, para com ele partilhar do desprezo que o mundo lhe oferece. 14 Porque não é neste mundo que temos a nossa verdadeira pátria, mas buscamos a futura.

15 Ofereçamos então continuamente a Deus, por intermédio de Jesus, sacrifícios de louvor, que consistem essencialmente no fruto de bocas que proclamam a glória do seu nome. 16 Não se esqueçam também de fazer o bem e de repartir com outros, pois com esses sacrifícios Deus se agrada.

17 Obedeçam aos vossos líderes, aceitando as suas diretivas; porque procuram estar atentos às vossas almas, tendo de dar contas a Deus. Que eles o possam fazer com alegria, não a custo, pois isso não vos seria útil.

18 Orem por nós. Sabemos que a nossa consciência está limpa, pois em tudo nos temos conduzidos com honestidade. 19 Peço-vos com insistência que continuem a orar por mim, para que possa ir ter convosco o mais brevemente possível.

20 Que o Deus de paz, que ressuscitou o nosso Senhor Jesus Cristo, o grande pastor do rebanho, o qual selou com o seu sangue a aliança eterna, 21 vos aperfeiçoe em tudo, para fazerem a sua vontade, fazendo surgir nas vossas vidas tudo o que lhe é agradável, através de Cristo Jesus. A ele seja dada glória para todo o sempre. Que assim seja!

22 Rogo-vos, irmãos, que atentem cuidadosamente para as palavras de consolo desta carta, que vos escrevi abreviadamente.

23 Dou-vos a conhecer que o irmão Timóteo já saiu da prisão, com o qual, se vier a tempo, vos irei visitar.

24 Deem saudações a todos os vossos líderes e a todos os crentes em geral. Os cristãos da Itália saúdam-vos.

25 Que a graça de Deus seja com todos.

Footnotes

  1. 13.5 Dt 31.6.
  2. 13.6 Sl 118.6-7.