O Livro

Deuteronômio 29

A renovação da aliança

1São estes os termos da aliança que o Senhor ordenou a Moisés e que fez com o povo de Israel nas planícies de Moabe, além da aliança que já tinha feito com eles no monte Horebe.

2-3 Moisés convocou todo Israel para vir à sua presença e disse-lhes:

Viram com os vossos próprios olhos os grandes sinais e os poderosos milagres que o Senhor executou contra o Faraó e o seu povo na terra do Egito. Mesmo assim, até hoje não têm inteligência para compreender, nem olhos para ver, nem ouvidos para ouvir, que são coisas que Deus vos pode dar! Diz Deus: “Durante 40 anos eu vos conduzi através do deserto, e nem por isso o vosso vestuário envelheceu ou o vosso calçado se gastou. Não vos deixei cultivar trigo para fazerem pão nem vinhas para beberem vinho e bebidas fortes, para que se deem conta de que eu sou o Senhor, vosso Deus.”

Quando aqui chegámos, o rei Siom de Hesbom e o rei Ogue de Basã vieram lutar contra nós, mas destruímo-los; tomámos a sua terra e demo-la às tribos de Rúben, de Gad e à meia tribo de Manassés.

Por isso, obedeçam aos termos desta aliança para que possam prosperar em tudo quanto fizerem. 10 Todos vocês, os chefes, o povo, os juízes e os responsáveis administrativos, estão aqui perante o Senhor, vosso Deus, 11 com os vossos filhos, as vossas mulheres e os estrangeiros que vivem convosco, que cortam a vossa lenha e transportam a vossa água. 12 Estão aqui para entrar na aliança que o Senhor, vosso Deus, faz hoje convosco em juramento. 13 Ele quer confirmar-vos como o seu povo, afirmar-se ele próprio como o vosso Deus, tal como prometeu aos vossos antepassados, a Abraão, a Isaque e a Jacob. 14 Aliás, não é só convosco que eu firmo esta aliança e este juramento, 15 não apenas com aqueles que aqui estão presentes, neste momento solene, na presença do Senhor, nosso Deus, mas também com aqueles que não estão aqui hoje.

16 Lembram-se bem, com certeza, como vivemos na terra do Egito e como, depois de sairmos de lá, fomos conduzidos através do território de nações inimigas. 17 Viram os seus ídolos abomináveis, feitos de madeira, pedra, prata e ouro. 18 No dia em que algum de vós, homem ou mulher, uma só família ou toda uma tribo de Israel, começar a desviar-se do Senhor, nosso Deus, e pretender adorar os ídolos das outras nações, esse dia será como plantar uma raiz que vem a dar frutos amargos e venenosos.

19 Que ninguém, numa alegre indiferença, pense, ao ouvir os avisos desta maldição: “As coisas hão de correr-me bem, ainda que ande como muito bem me apetece, ainda que faça tudo o que me dá na vontade!” 20 Porque o Senhor não o perdoará. A sua cólera e o seu zelo acender-se-ão contra essa pessoa. E todas as maldições escritas neste livro cairão pesadamente sobre ela; o Senhor riscará o seu nome de debaixo dos céus. 21 O Senhor separará esse indivíduo de todas as tribos de Israel, para derramar sobre ele todas as maldições, consignadas neste livro da Lei, que se referem aos que quebram esta aliança.

22 Então os vossos filhos e as gerações vindouras, e até os estrangeiros que passam pela vossa terra vindos de longe, verão a devastação da terra e as doenças e os males que o Senhor fez cair sobre ela. 23 Verão que toda a terra ficou queimada com enxofre e com sal; será uma terra ardida, completamente estéril, sem produzir nada, sem vestígios de vegetação, como aconteceu com Sodoma e Gomorra, com Admá e Zeboim, destruída pela cólera do Senhor.

24 “Porque é que o Senhor fez isto a esta terra?”, perguntarão as gentes estrangeiras. “Porque se acendeu assim a sua cólera?”

25 E dirão: “Porque o povo da terra quebrou a aliança que fez com eles, o Senhor, o Deus dos seus antepassados, quando os trouxe para fora do Egito. 26 Pois começaram a adorar outros deuses, violando a expressa proibição de Deus. 27 Foi essa a razão da grande ira do Senhor contra esta terra, de tal forma que todas as maldições que estão expressas neste livro desabaram sobre eles. 28 Com grande furor o Senhor os expulsou da sua terra e os mandou para outra, onde ainda vivem atualmente.”

29 As coisas encobertas pertencem ao Senhor, nosso Deus, mas as reveladas são para nós e para os nossos filhos, para que as cumpramos sempre.