O Livro

Deuteronômio 18

As ofertas para os sacerdotes e os levitas

1Lembrem-se que os sacerdotes e todos os outros membros da tribo dos levitas não receberão nenhuma terra, ao contrário das outras tribos. Por isso, os sacerdotes e os levitas deverão ser sustentados pelos sacrifícios que são trazidos ao altar do Senhor e pelas outras ofertas que o povo lhe trouxer. Não precisam possuir nenhuma terra, porque o Senhor é a sua possessão! Foi isso que ele lhes prometeu.

As espáduas, as queixadas e o estômago de cada boi ou cordeiro trazido para ser sacrificado deve ser dado aos sacerdotes. Além disso, deverão também receber as amostras dos primeiros frutos colhidos e que são trazidos em ação de graças ao Senhor; os primeiros cereais, o primeiro vinho produzido, o primeiro azeite, assim como a primeira lã no tempo da tosquia. Porque o Senhor, vosso Deus, escolheu a tribo de Levi de entre as outras tribos para servir o Senhor através de todas as gerações.

Qualquer levita, seja onde for que viva na terra de Israel, tem o direito de vir ao lugar que o Senhor escolher, quando quiser, e administrar em nome do Senhor, seu Deus, à semelhança dos outros levitas seus irmãos que ali trabalham regularmente. Partilhará dos sacrifícios e das ofertas como um direito seu e não como uma esmola que lhe seja feita.

As práticas detestáveis

Quando chegarem à terra prometida que o Senhor, vosso Deus, vos vai dar, terão muito cuidado em não se deixarem corromper pelos horríveis costumes das nações que lá vivem agora. 10 Que ninguém entre algum israelita seja achado a apresentar o seu filho para ser queimado em sacrifício aos deuses pagãos. Nenhum israelita praticará coisas como artes mágicas ou magia negra, 11 ou adivinhação, invocando os espíritos dos mortos, utilizando médiuns ou adivinhos. 12 Quem quer que seja que pratique qualquer destas coisas torna-se, para o Senhor, seu Deus, objeto de abominação e repugnância; pois é por causa dessas mesmas coisas que o Senhor expulsa da terra as nações que aqui estavam. 13 Deverão andar com toda a integridade e retidão na presença do Senhor, vosso Deus. 14 Os povos cujo território vão agora ocupar, todos eles praticavam essas coisas, mas o Senhor, vosso Deus, não permite que façam tal coisa.

O profeta

15 O Senhor, vosso Deus, fará levantar-se, do vosso meio, um profeta semelhante a mim, entre os vossos irmãos, um homem que deverão ouvir, e a quem deverão obedecer. 16 Porque foi isso mesmo que pediram ao Senhor, vosso Deus, junto ao monte Horebe. Ali, ao pé da montanha, rogaram-lhe que não fossem obrigados a ouvir de novo diretamente a tremenda voz do Senhor, nem a ver o terrível fogo sobre o monte, pois se isso tornasse a acontecer haveriam de morrer.

17 “Pois sim!”, disse-me o Senhor. “Farei como me pediram. 18 Farei erguer-se entre eles um profeta, israelita como tu. Dir-lhe-ei o que deve declarar; será o meu porta-voz junto do povo. 19 E toda a pessoa que não escutar as minhas palavras que esse profeta dirá em meu nome, eu mesmo lhe pedirei contas disso. 20 Mas também qualquer profeta que pretender falsamente expor uma mensagem em meu nome, sem que isso corresponda à verdade, morrerá. Igualmente um profeta que se ponha a pregar em nome de outros deuses terá de morrer!”

21 Se perguntarem: “Como haveremos de saber se uma mensagem é do Senhor ou não?” 22 É assim que saberão: se aquilo que foi profetizado não acontecer é porque não foi o Senhor quem comunicou essa mensagem; foi fruto da sua própria imaginação. Não têm que se preocupar minimamente com o que ele disse.