Nova Versão Internacional

Juízes 17

Os Ídolos de Mica

1Havia um homem chamado Mica, dos montes de Efraim, que disse certa vez à sua mãe: “Os treze quilos[a] de prata que lhe foram roubados e pelos quais eu a ouvi pronunciar uma maldição, na verdade a prata está comigo; eu a peguei”.

Disse-lhe sua mãe: “O Senhor o abençoe, meu filho!”

Quando ele devolveu os treze quilos de prata à mãe, ela disse: “Consagro solenemente a minha prata ao Senhor para que o meu filho faça uma imagem esculpida e um ídolo de metal. Eu a devolvo a você”.

Mas ele devolveu a prata à sua mãe, e ela separou dois quilos e quatrocentos gramas, e os deu a um ourives, que deles fez a imagem e o ídolo. E estes foram postos na casa de Mica.

Ora, esse homem, Mica, possuía um santuário, fez um manto sacerdotal e alguns ídolos da família e pôs um dos seus filhos como seu sacerdote. Naquela época não havia rei em Israel; cada um fazia o que lhe parecia certo.

Um jovem levita de Belém de Judá, procedente do clã de Judá, saiu daquela cidade em busca de outro lugar para morar. Em sua viagem[b], chegou à casa de Mica, nos montes de Efraim.

Mica lhe perguntou: “De onde você vem?”

“Sou levita, de Belém de Judá”, respondeu ele. “Estou procurando um lugar para morar.”

10 “Fique comigo”, disse-lhe Mica. “Seja meu pai e sacerdote, e eu lhe darei cento e vinte gramas de prata por ano, roupas e comida.” 11 O jovem levita concordou em ficar com Mica, e tornou-se como um dos seus filhos. 12 Mica acolheu o levita, e o jovem se tornou seu sacerdote, e ficou morando em sua casa. 13 E Mica disse: “Agora sei que o Senhor me tratará com bondade, pois esse levita se tornou meu sacerdote”.

Footnotes

  1. 17.2 Hebraico: 1.100 siclos. Um siclo equivalia a 12 gramas.
  2. 17.8 Ou Querendo exercer a sua profissão