Nova Versão Internacional

Isaías 41

O Ajudador de Israel

1“Calem-se diante de mim, ó ilhas!
Que as nações renovem as suas forças!
Que elas se apresentem para se defender;
vamos encontrar-nos
    para decidir a questão.

“Quem despertou o que vem do oriente,
    e o chamou em retidão ao seu serviço,[a]
entregando-lhe nações
    e subjugando reis diante dele?
Com a espada ele os reduz a pó,
    com o arco os dispersa como palha.
Ele os persegue e avança com segurança
por um caminho que seus pés
    jamais percorreram.
Quem fez tudo isso?
Quem chama as gerações à existência
    desde o princípio?
Eu, o Senhor,
    que sou o primeiro,
e que sou eu mesmo
    com os últimos.”

As ilhas viram isso e temem;
    os confins da terra tremem.
Eles se aproximam e vêm à frente;
cada um ajuda o outro e diz a seu irmão:
    “Seja forte!”
O artesão encoraja o ourives,
e aquele que alisa com o martelo
    incentiva o que bate na bigorna.
Ele diz acerca da soldagem: “Está boa”.
E fixa o ídolo com prego
    para que não tombe.

“Você, porém, ó Israel, meu servo,
    Jacó, a quem escolhi,
vocês, descendentes de
    Abraão, meu amigo,
eu os tirei dos confins da terra,
de seus recantos mais distantes
    eu os chamei.
Eu disse: Você é meu servo;
    eu o escolhi e não o rejeitei.
10 Por isso não tema, pois estou com você;
    não tenha medo, pois sou o seu Deus.
Eu o fortalecerei e o ajudarei;
    eu o segurarei
    com a minha mão direita vitoriosa.

11 “Todos os que o odeiam
    certamente serão humilhados
    e constrangidos;
aqueles que se opõem a você
    serão como nada e perecerão.
12 Ainda que você procure os seus inimigos,
    você não os encontrará.
Os que guerreiam contra você
    serão reduzidos a nada.
13 Pois eu sou o Senhor, o seu Deus,
    que o segura pela mão direita
e lhe diz: Não tema; eu o ajudarei.
14 Não tenha medo, ó verme Jacó,
    ó pequeno Israel,
pois eu mesmo o ajudarei”,
    declara o Senhor,
seu Redentor, o Santo de Israel.
15 “Veja, eu o tornarei um debulhador
    novo e cortante, com muitos dentes.
Você debulhará os montes e os esmagará,
    e reduzirá as colinas a palha.
16 Você irá peneirá-los, o vento os levará,
    e uma ventania os espalhará.
Mas você se regozijará no Senhor
    e no Santo de Israel se gloriará.

17 “O pobre e o necessitado buscam água,
    e não a encontram!
Suas línguas estão ressequidas de sede.
Mas eu, o Senhor, lhes responderei;
eu, o Deus de Israel, não os abandonarei.
18 Abrirei rios nas colinas estéreis,
    e fontes nos vales.
Transformarei o deserto num lago,
    e o chão ressequido em mananciais.
19 Porei no deserto o cedro,
    a acácia, a murta e a oliveira.
Colocarei juntos no ermo
    o cipreste, o abeto e o pinheiro,
20 para que o povo veja e saiba,
    e todos vejam e saibam,
que a mão do Senhor fez isso,
    que o Santo de Israel o criou.

21 “Exponham a sua causa”, diz o Senhor.
“Apresentem as suas provas”,
    diz o rei de Jacó.
22 “Tragam os seus ídolos
    para nos dizerem o que vai acontecer.
Que eles nos contem como eram
    as coisas anteriores,
para que as consideremos
    e saibamos o seu resultado final;
ou que nos declarem as coisas vindouras,
23 revelem-nos o futuro,
    para que saibamos que eles são deuses.
Façam alguma coisa, boa ou má,
    para que nos rendamos, cheios de temor.
24 Mas vejam só! Eles não são nada,
    e as suas obras são totalmente nulas;
detestável é aquele que os escolhe!

25 “Despertei um homem,
    e do norte ele vem;
desde o nascente
    proclamará o meu nome.
Pisa em governantes como em argamassa,
    como o oleiro amassa o barro.
26 Quem falou disso desde o princípio,
    para que o soubéssemos,
ou antecipadamente,
    para que pudéssemos dizer:
    ‘Ele estava certo’?
Ninguém o revelou,
ninguém o fez ouvir,
ninguém ouviu palavra alguma
    de vocês.
27 Desde o princípio eu disse a Sião:
    Veja, estas coisas acontecendo!
A Jerusalém eu darei um mensageiro
    de boas novas.
28 Olho, e não há ninguém entre eles,
nenhum conselheiro que dê resposta
    quando pergunto.
29 Veja, são todos falsos!
Seus feitos são nulos;
suas imagens fundidas
    não passam de um sopro e de uma nulidade!

Footnotes

  1. 41.2 Ou com quem a vitória se encontra a cada passo,

The Message

Isaiah 41

Do You Feel Like a Lowly Worm?

1“Quiet down, far-flung ocean islands. Listen!
    Sit down and rest, everyone. Recover your strength.
Gather around me. Say what’s on your heart.
    Together let’s decide what’s right.

2-3 “Who got things rolling here,
    got this champion from the east on the move?
Who recruited him for this job,
    then rounded up and corralled the nations
    so he could run roughshod over kings?
He’s off and running,
    pulverizing nations into dust,
    leaving only stubble and chaff in his wake.
He chases them and comes through unscathed,
    his feet scarcely touching the path.

“Who did this? Who made it happen?
    Who always gets things started?
I did. God. I’m first on the scene.
    I’m also the last to leave.

5-7 “Far-flung ocean islands see it and panic.
    The ends of the earth are shaken.
    Fearfully they huddle together.
They try to help each other out,
    making up stories in the dark.
The godmakers in the workshops
    go into overtime production, crafting new models of no-gods,
Urging one another on—‘Good job!’ ‘Great design!’—
    pounding in nails at the base
    so that the things won’t tip over.

8-10 “But you, Israel, are my servant.
    You’re Jacob, my first choice,
    descendants of my good friend Abraham.
I pulled you in from all over the world,
    called you in from every dark corner of the earth,
Telling you, ‘You’re my servant, serving on my side.
    I’ve picked you. I haven’t dropped you.’
Don’t panic. I’m with you.
    There’s no need to fear for I’m your God.
I’ll give you strength. I’ll help you.
    I’ll hold you steady, keep a firm grip on you.

11-13 “Count on it: Everyone who had it in for you
    will end up out in the cold—
    real losers.
Those who worked against you
    will end up empty-handed—
    nothing to show for their lives.
When you go out looking for your old adversaries
    you won’t find them—
Not a trace of your old enemies,
    not even a memory.
That’s right. Because I, your God,
    have a firm grip on you and I’m not letting go.
I’m telling you, ‘Don’t panic.
    I’m right here to help you.’

14-16 “Do you feel like a lowly worm, Jacob?
    Don’t be afraid.
Feel like a fragile insect, Israel?
    I’ll help you.
I, God, want to reassure you.
    The God who buys you back, The Holy of Israel.
I’m transforming you from worm to harrow,
    from insect to iron.
As a sharp-toothed harrow you’ll smooth out the mountains,
    turn those tough old hills into loamy soil.
You’ll open the rough ground to the weather,
    to the blasts of sun and wind and rain.
But you’ll be confident and exuberant,
    expansive in The Holy of Israel!

17-20 “The poor and homeless are desperate for water,
    their tongues parched and no water to be found.
But I’m there to be found, I’m there for them,
    and I, God of Israel, will not leave them thirsty.
I’ll open up rivers for them on the barren hills,
    spout fountains in the valleys.
I’ll turn the baked-clay badlands into a cool pond,
    the waterless waste into splashing creeks.
I’ll plant the red cedar in that treeless wasteland,
    also acacia, myrtle, and olive.
I’ll place the cypress in the desert,
    with plenty of oaks and pines.
Everyone will see this. No one can miss it—
    unavoidable, indisputable evidence
That I, God, personally did this.
    It’s created and signed by The Holy of Israel.

21-24 “Set out your case for your gods,” says God.
    “Bring your evidence,” says the King of Jacob.
“Take the stand on behalf of your idols, offer arguments,
    assemble reasons.
Spread out the facts before us
    so that we can assess them ourselves.
Ask them, ‘If you are gods, explain what the past means—
    or, failing that, tell us what will happen in the future.
Can’t do that?
    How about doing something—anything!
Good or bad—whatever.
    Can you hurt us or help us? Do we need to be afraid?’
They say nothing, because they are nothing—
    sham gods, no-gods, fool-making gods.

25-29 “I, God, started someone out from the north and he’s come.
    He was called out of the east by name.
He’ll stomp the rulers into the mud
    the way a potter works the clay.
Let me ask you, Did anyone guess that this might happen?
    Did anyone tell us earlier so we might confirm it
    with ‘Yes, he’s right!’?
No one mentioned it, no one announced it,
    no one heard a peep out of you.
But I told Zion all about this beforehand.
    I gave Jerusalem a preacher of good news.
But around here there’s no one—
    no one who knows what’s going on.
    I ask, but no one can tell me the score.
Nothing here. It’s all smoke and hot air—
    sham gods, hollow gods, no-gods.”