Забур 18 CARS - Salmos 18 NVI-PT

Священное Писание (Восточный Перевод)

Забур 18

1Дирижёру хора. Песнь Давуда.

Небеса провозглашают славу Всевышнего,
    о делах Его рук возвещает их свод;
изо дня в день вещают они,
    каждую ночь открывают знание.
Хотя они не используют ни речи, ни слов,
    и не издают ни звука,
всё же их голос слышен по всей земле,
    их слова – до краёв света.

В небесах Он поставил шатёр для солнца,
    и оно выходит, словно жених из спальни своей,
    и, как атлет, радуется предстоящему забегу.
Встаёт оно на одном краю небес
    и совершает свой путь к другому краю,
    и ничто от жара его не скрыто.

Закон Вечного совершенен,
    обновляет душу.
Заповеди Вечного непреложны,
    умудряют простых.
Наставления Вечного праведны,
    радуют сердце.
Повеления Вечного лучезарны,
    просветляют глаза.
10 Страх Вечного чист,
    пребывает вовеки.
Законы Вечного истинны,
    все праведны.
11 Они желаннее золота,
    даже множества золота чистого;
слаще, нежели мёд,
    нежели капли из сот.
12 Раб Твой ими храним;
    в соблюдении их большая награда.

13 Кто к ошибкам своим не слеп?
    От невольных проступков меня очисти
14 и от сознательных грехов удержи Своего раба;
    не дай им власти надо мной.
Тогда я буду непорочен
    и чист от большого греха.
15 Пусть слова моих уст и раздумья моего сердца
    будут угодны Тебе, о Вечный,
    моя Скала и мой Искупитель!

Nova Versão Internacional

Salmos 18

Salmo 18

Para o mestre de música. De Davi, servo do Senhor. Ele cantou as palavras deste cântico ao Senhor quando este o livrou das mãos de todos os seus inimigos e das mãos de Saul. Ele disse:

Eu te amo, ó Senhor, minha força.

O Senhor é a minha rocha, a minha fortaleza
    e o meu libertador;
o meu Deus é o meu rochedo,
    em quem me refugio.
Ele é o meu escudo e o poder[a] que me salva,
    a minha torre alta.
Clamo ao Senhor, que é digno de louvor,
e estou salvo dos meus inimigos.
As cordas da morte me enredaram;
as torrentes da destruição me surpreenderam.
As cordas do Sheol[b] me envolveram;
os laços da morte me alcançaram.
Na minha aflição clamei ao Senhor;
gritei por socorro ao meu Deus.
Do seu templo ele ouviu a minha voz;
meu grito chegou à sua presença,
    aos seus ouvidos.

A terra tremeu e agitou-se,
    e os fundamentos dos montes se abalaram;
estremeceram porque ele se irou.
Das suas narinas subiu fumaça;
da sua boca saíram brasas vivas
    e fogo consumidor.
Ele abriu os céus e desceu;
nuvens escuras estavam sob os seus pés.
10 Montou um querubim e voou,
    deslizando sobre as asas do vento.
11 Fez das trevas o seu esconderijo,
das escuras nuvens, cheias de água,
o abrigo que o envolvia.
12 Com o fulgor da sua presença
    as nuvens se desfizeram em granizo e raios,
13 quando dos céus trovejou o Senhor,
    e ressoou a voz do Altíssimo.
14 Atirou suas flechas e dispersou meus inimigos,
    com seus raios os derrotou.
15 O fundo do mar apareceu,
    e os fundamentos da terra foram expostos
pela tua repreensão, ó Senhor,
    com o forte sopro das tuas narinas.

16 Das alturas estendeu a mão e me segurou;
tirou-me das águas profundas.
17 Livrou-me do meu inimigo poderoso,
dos meus adversários, fortes demais para mim.
18 Eles me atacaram no dia da minha desgraça,
mas o Senhor foi o meu amparo.
19 Ele me deu total libertação;[c]
livrou-me porque me quer bem.

20 O Senhor me tratou
    conforme a minha justiça;
conforme a pureza das minhas mãos
    recompensou-me.
21 Pois segui os caminhos do Senhor;
não agi como ímpio,
    afastando-me do meu Deus.
22 Todas as suas ordenanças estão diante de mim;
não me desviei dos seus decretos.
23 Tenho sido irrepreensível para com ele
    e guardei-me de praticar o mal.
24 O Senhor me recompensou
    conforme a minha justiça,
conforme a pureza das minhas mãos
    diante dos seus olhos.

25 Ao fiel te revelas fiel,
ao irrepreensível te revelas irrepreensível,
26 ao puro te revelas puro,
mas com o perverso reages à altura.
27 Salvas os que são humildes,
mas humilhas os de olhos altivos.
28 Tu, Senhor, manténs acesa a minha lâmpada;
o meu Deus transforma em luz as minhas trevas.
29 Com o teu auxílio posso atacar uma tropa;
com o meu Deus posso transpor muralhas.

30 Este é o Deus cujo caminho é perfeito;
a palavra do Senhor
    é comprovadamente genuína.
Ele é um escudo para todos
    os que nele se refugiam.
31 Pois quem é Deus além do Senhor?
E quem é rocha senão o nosso Deus?
32 Ele é o Deus que me reveste de força
e torna perfeito o meu caminho.
33 Torna os meus pés ágeis como os da corça,
sustenta-me firme nas alturas.
34 Ele treina as minhas mãos para a batalha
e os meus braços
    para vergar um arco de bronze.
35 Tu me dás o teu escudo de vitória;
tua mão direita me sustém;
desces ao meu encontro para exaltar-me.
36 Deixaste livre o meu caminho,
    para que não se torçam os meus tornozelos.

37 Persegui os meus inimigos e os alcancei;
e não voltei enquanto não foram destruídos.
38 Massacrei-os, e não puderam levantar-se;
jazem debaixo dos meus pés.
39 Deste-me força para o combate;
subjugaste os que se rebelaram contra mim.
40 Puseste os meus inimigos em fuga
e exterminei os que me odiavam.
41 Gritaram por socorro,
    mas não houve quem os salvasse;
clamaram ao Senhor, mas ele não respondeu.
42 Eu os reduzi a pó, pó que o vento leva.
    Pisei-os como à lama das ruas.

43 Tu me livraste de um povo em revolta;
fizeste-me o cabeça de nações;
um povo que não conheci sujeita-se a mim.
44 Assim que me ouvem, me obedecem;
são estrangeiros que se submetem a mim.
45 Todos eles perderam a coragem;
tremendo, saem das suas fortalezas.

46 O Senhor vive! Bendita seja a minha Rocha!
Exaltado seja Deus, o meu Salvador!
47 Este é o Deus que em meu favor
    executa vingança,
que a mim sujeita nações.
48 Tu me livraste dos meus inimigos;
sim, fizeste-me triunfar
    sobre os meus agressores,
    e de homens violentos me libertaste.
49 Por isso eu te louvarei entre as nações,
    ó Senhor;
cantarei louvores ao teu nome.
50 Ele dá grandes vitórias ao seu rei;
é bondoso com o seu ungido,
com Davi e os seus descendentes para sempre.

Footnotes

  1. 18.2 Hebraico: chifre.
  2. 18.5 Essa palavra pode ser traduzida por sepultura, profundezas, pó ou morte.
  3. 18.19 Hebraico: Ele me levou para um local espaçoso.