Salmos 69:1-12

Salmo 69

Para o mestre de música. De acordo com a melodia Lírios. Davídico.

Salva-me, ó Deus!,
    pois as águas subiram até o meu pescoço.
Nas profundezas lamacentas eu me afundo;
    não tenho onde firmar os pés.
Entrei em águas profundas;
    as correntezas me arrastam.
Cansei-me de pedir socorro;
    minha garganta se abrasa.
Meus olhos fraquejam
    de tanto esperar pelo meu Deus.
Os que sem razão me odeiam
    são mais do que os fios de cabelo
    da minha cabeça;
muitos são os que me prejudicam sem motivo,
muitos, os que procuram destruir-me.
Sou forçado a devolver o que não roubei.

Tu bem sabes como fui insensato, ó Deus;
a minha culpa não te é encoberta.

Não se decepcionem por minha causa
    aqueles que esperam em ti,
ó Senhor, Senhor dos Exércitos!
Não se frustrem por minha causa
os que te buscam, ó Deus de Israel!
Pois por amor a ti suporto zombaria,
e a vergonha cobre-me o rosto.
Sou um estrangeiro para os meus irmãos,
um estranho até para os filhos da minha mãe;
pois o zelo pela tua casa me consome,
e os insultos daqueles que te insultam
    caem sobre mim.
Até quando choro e jejuo,
    tenho que suportar zombaria;
quando ponho vestes de lamento,
    sou objeto de chacota.
Os que se ajuntam na praça falam de mim,
    e sou a canção dos bêbados.

Read More of Salmos 69