Provérbios 6:1-11

Advertências contra a Insensatez

Meu filho, se você serviu de fiador
    do seu próximo,
se, com um aperto de mãos,
    empenhou-se por um estranho
e caiu na armadilha
    das palavras que você mesmo disse,
está prisioneiro do que falou.
Então, meu filho,
uma vez que você caiu
    nas mãos do seu próximo,
    vá e humilhe-se;
insista, incomode o seu próximo!
Não se entregue ao sono,
não procure descansar.
Livre-se como a gazela se livra do caçador,
como a ave do laço que a pode prender.

Observe a formiga, preguiçoso,
reflita nos caminhos dela e seja sábio!
Ela não tem nem chefe,
    nem supervisor, nem governante,
e ainda assim armazena
    as suas provisões no verão
e na época da colheita
    ajunta o seu alimento.

Até quando você vai ficar deitado,
    preguiçoso?
Quando se levantará de seu sono?
Tirando uma soneca,
    cochilando um pouco,
cruzando um pouco os braços
    para descansar,
a sua pobreza o surpreenderá
    como um assaltante,
e a sua necessidade lhe sobrevirá
    como um homem armado.

Read More of Provérbios 6