Provérbios 30:1-10

Ditados de Agur

Ditados de Agur, filho de Jaque; oráculo:[a]

Este homem declarou a Itiel;
    a Itiel e a Ucal:[b]

“Sou o mais tolo dos homens;
não tenho o entendimento
    de um ser humano.
Não aprendi sabedoria,
nem tenho conhecimento do Santo.
Quem subiu aos céus e desceu?
Quem ajuntou nas mãos os ventos?
Quem embrulhou as águas em sua capa?
Quem fixou todos os limites da terra?
Qual é o seu nome,
    e o nome do seu filho?
Conte-me, se você sabe!

“Cada palavra de Deus
    é comprovadamente pura;
ele é um escudo para quem
    nele se refugia.
Nada acrescente às palavras dele,
do contrário, ele o repreenderá
e mostrará que você é mentiroso.

“Duas coisas peço que me dês
    antes que eu morra:
Mantém longe de mim
    a falsidade e a mentira;
não me dês nem pobreza nem riqueza;
dá-me apenas o alimento necessário.
Se não, tendo demais,
    eu te negaria e te deixaria,
    e diria: ‘Quem é o Senhor?’
Se eu ficasse pobre, poderia vir a roubar,
desonrando assim o nome do meu Deus.

“Não fale mal do servo ao seu senhor;
do contrário, o servo o amaldiçoará,
    e você levará a culpa.


Footnotes
  1. 30.1 Ou Jaque de Massá:
  2. 30.1 Ou “Estou exausto, ó Deus; estou exausto, ó Deus, quase desfalecendo.

Read More of Provérbios 30