Jeremias 18

Na Casa do Oleiro

Esta é a palavra que veio a Jeremias da parte do Senhor: “Vá à casa do oleiro, e ali você ouvirá a minha mensagem”. Então fui à casa do oleiro, e o vi trabalhando com a roda. Mas o vaso de barro que ele estava formando estragou-se em suas mãos; e ele o refez, moldando outro vaso de acordo com a sua vontade.

Então o Senhor dirigiu-me a palavra: “Ó comunidade de Israel, será que eu não posso agir com vocês como fez o oleiro?”, pergunta o Senhor. “Como barro nas mãos do oleiro, assim são vocês nas minhas mãos, ó comunidade de Israel. Se em algum momento eu decretar que uma nação ou um reino seja arrancado, despedaçado e arruinado, e se essa nação que eu adverti converter-se da sua perversidade, então eu me arrependerei e não trarei sobre ela a desgraça que eu tinha planejado. E, se noutra ocasião eu decretar que uma nação ou um reino seja edificado e plantado, e se ele fizer o que eu reprovo e não me obedecer, então me arrependerei do bem que eu pretendia fazer em favor dele.

“Agora, portanto, diga ao povo de Judá e aos habitantes de Jerusalém: Assim diz o Senhor: Estou preparando uma desgraça e fazendo um plano contra vocês. Por isso, converta-se cada um de seu mau procedimento e corrija a sua conduta e as suas ações. Mas eles responderão: ‘Não adianta. Continuaremos com os nossos próprios planos; cada um de nós seguirá a rebeldia do seu coração mau’.”

Portanto, assim diz o Senhor:

“Perguntem entre as nações se alguém
    já ouviu uma coisa dessas;
coisa tremendamente horrível fez a virgem, Israel!
Poderá desaparecer a neve do Líbano
    de suas encostas rochosas?
Poderão parar de fluir suas águas frias,
    vindas de lugares distantes?
Contudo, o meu povo
    esqueceu-se de mim:
queimam incenso a ídolos inúteis,
    que os fazem tropeçar em seus caminhos
e nas antigas veredas,
    para que andem em desvios,
em estradas não aterradas.
A terra deles ficará deserta
    e será tema de permanente zombaria.
Todos os que por ela passarem
    ficarão chocados
e balançarão a cabeça.
Como o vento leste,
    eu os dispersarei diante dos inimigos;
eu lhes mostrarei as costas e não o rosto,
    no dia da sua derrota”.

Então disseram: “Venham! Façamos planos contra Jeremias, pois não cessará o ensino da lei pelo sacerdote nem o conselho do sábio nem a mensagem do profeta. Venham! Façamos acusações contra ele e não ouçamos nada do que ele disser”.

Atende-me, ó Senhor;
    ouve o que os meus acusadores
    estão dizendo!
Acaso se paga o bem com o mal?
Mas eles cavaram uma cova para mim.
Lembra-te de que eu compareci
    diante de ti
para interceder em favor deles,
para que desviasses deles a tua ira.
Por isso entrega os filhos deles à fome
    e ao poder da espada.
Que as suas mulheres
    fiquem viúvas e sem filhos;
que os seus homens sejam mortos,
e os seus rapazes sejam
    mortos à espada na batalha.
Seja ouvido o grito
    que vem de suas casas,
quando repentinamente
    trouxeres invasores contra eles;
pois cavaram uma cova
    para me capturarem
e esconderam armadilhas
    para os meus pés.
Mas tu conheces, ó Senhor,
    todas as suas conspirações
    para me matarem.
Não perdoes os seus crimes
nem apagues de diante da tua vista
    os seus pecados.
Sejam eles derrubados diante de ti;
age contra eles na hora da tua ira!

Read More of Jeremias 18

Jeremias 19

Assim diz o Senhor: “Vá comprar um vaso de barro de um oleiro. Leve com você alguns líderes do povo e alguns sacerdotes e vá em direção ao vale de Ben-Hinom, perto da entrada da porta dos Cacos. Proclame ali as palavras que eu lhe disser. Diga: Ouçam a palavra do Senhor, reis de Judá e habitantes de Jerusalém”. Assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: “Sobre este lugar trarei desgraça tal que fará retinir os ouvidos daqueles que ouvirem isso. Porque eles me abandonaram e profanaram este lugar, oferecendo sacrifícios a deuses estranhos, que nem eles nem seus antepassados nem os reis de Judá conheceram; e encheram este lugar com o sangue de inocentes. Construíram nos montes os altares dedicados a Baal, para queimarem os seus filhos como holocaustos oferecidos a Baal, coisa que não ordenei, da qual nunca falei nem jamais me veio à mente. Por isso, certamente vêm os dias”, declara o Senhor, “em que não mais chamarão este lugar Tofete ou vale de Ben-Hinom, mas vale da Matança.

“Esvaziarei[a] neste lugar os planos de Judá e de Jerusalém: eu os farei morrer à espada perante os seus inimigos, pelas mãos daqueles que os perseguem; e darei os seus cadáveres como comida para as aves e os animais. Farei com que esta cidade fique deserta e seja tema de zombaria. Todos os que por ela passarem ficarão chocados e zombarão de todos os seus ferimentos. Eu farei com que comam a carne dos seus filhos e das suas filhas; e cada um comerá a carne do seu próximo, por causa do sofrimento que os inimigos que procuram tirar-lhes a vida lhes infligirão durante o cerco.

“Depois quebre o vaso de barro diante dos homens que o acompanharam, e diga-lhes: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Assim como se quebra um vaso de oleiro, que não pode ser mais restaurado, quebrarei este povo e esta cidade, e os mortos em Tofete serão sepultados até que não haja mais lugar. Assim farei a este lugar e aos seus habitantes”, declara o Senhor, “tornarei esta cidade como Tofete. As casas de Jerusalém e os palácios reais de Judá serão profanados, como este lugar de Tofete: todas as casas em cujos terraços queimaram incenso a todos os corpos celestes, e derramaram ofertas de bebidas aos seus deuses estrangeiros”.

Jeremias voltou então de Tofete para onde o Senhor o mandara profetizar e, entrando no pátio do templo do Senhor, disse a todo o povo: “Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: ‘Ouçam! Trarei sobre esta cidade, e sobre todos os povoados ao redor, todas as desgraças contra eles anunciadas, porque se obstinaram e não quiseram obedecer às minhas palavras’”.


Footnotes
  1. 19.7 A palavra esvaziarei assemelha-se à palavra vaso no hebraico.

Read More of Jeremias 19

Jeremias 20

Jeremias e Pasur

Quando o sacerdote Pasur, filho de Imer, o mais alto oficial do templo do Senhor, ouviu Jeremias profetizando essas coisas, mandou espancar o profeta e prendê-lo no tronco que havia junto à porta Superior de Benjamim, no templo do Senhor. Na manhã seguinte, quando Pasur mandou soltá-lo do tronco, Jeremias lhe disse: “O Senhor já não o chama Pasur, e sim Magor-Missabibe[a]. Pois assim diz o Senhor: ‘Farei de você um terror para si mesmo e para todos os seus amigos: você verá com os próprios olhos quando eles forem mortos à espada dos seus inimigos. Entregarei todo o povo de Judá nas mãos do rei da Babilônia, que os levará para a Babilônia e os matará à espada. Eu entregarei nas mãos dos seus inimigos toda a riqueza desta cidade: toda a sua produção, todos os seus bens de valor e todos os tesouros dos reis de Judá. Levarão tudo como despojo para a Babilônia. E você, Pasur, e todos os que vivem em sua casa irão para o exílio, para a Babilônia. Lá vocês morrerão e serão sepultados, você e todos os seus amigos a quem você tem profetizado mentiras’”.

A Queixa de Jeremias

Senhor, tu me enganaste,
    e eu fui enganado;[b]
foste mais forte
    do que eu e prevaleceste.
Sou ridicularizado o dia inteiro;
    todos zombam de mim.
Sempre que falo
    é para gritar que há
    violência e destruição.
Por isso a palavra do Senhor
    trouxe-me insulto e censura
    o tempo todo.
Mas, se eu digo: “Não o mencionarei
    nem mais falarei em seu nome”,
é como se um fogo ardesse
    em meu coração,
um fogo dentro de mim.
Estou exausto tentando contê-lo;
já não posso mais!
Ouço muitos comentando:
“Terror por todos os lados!
Denunciem-no! Vamos denunciá-lo!”
Todos os meus amigos estão esperando
    que eu tropece, e dizem:
“Talvez ele se deixe enganar;
então nós o venceremos
    e nos vingaremos dele”.

Mas o Senhor está comigo,
    como um forte guerreiro!
Portanto, aqueles que me perseguem
    tropeçarão e não prevalecerão.
O seu fracasso lhes trará
    completa vergonha;
a sua desonra jamais será esquecida.
Ó Senhor dos Exércitos,
    tu que examinas o justo
e vês o coração e a mente,
deixa-me ver a tua vingança sobre eles,
    pois a ti expus a minha causa.

Cantem ao Senhor!
    Louvem o Senhor!
Porque ele salva o pobre
    das mãos dos ímpios.
Maldito seja o dia em que eu nasci!
Jamais seja abençoado o dia
    em que minha mãe me deu à luz!
Maldito seja o homem
    que levou a notícia a meu pai,
e o deixou muito alegre, quando disse:
    “Você é pai de um menino!”
Seja aquele homem
    como as cidades
    que o Senhor destruiu sem piedade.
Que ele ouça gritos de socorro
    pela manhã,
e gritos de guerra ao meio-dia;
mas Deus não me matou no ventre materno
    nem fez da minha mãe o meu túmulo,
e tampouco a deixou
    permanentemente grávida.
Por que saí do ventre materno?
Só para ver dificuldades e tristezas,
e terminar os meus dias
    na maior decepção?


Footnotes
  1. 20.3 Magor-Missabibe significa terror por todos os lados.
  2. 20.7 Ou persuadiste, e eu fui persuadido;

Read More of Jeremias 20