Isaías 63

O Dia da Vingança e da Redenção

Quem é aquele que vem de Edom,
que vem de Bozra, com as roupas
    tingidas de vermelho?
Quem é aquele que,
    num manto de esplendor,
avança a passos largos
    na grandeza da sua força?

“Sou eu, que falo com retidão,
    poderoso para salvar.”

Por que tuas roupas estão vermelhas,
    como as de quem pisa uvas no lagar?

“Sozinho pisei uvas no lagar;
    das nações ninguém esteve comigo.
Eu as pisoteei na minha ira
    e as pisei na minha indignação;
o sangue delas respingou
    na minha roupa,
e eu manchei toda a minha veste.
Pois o dia da vingança
    estava no meu coração,
e chegou o ano da minha redenção.
Olhei, e não havia ninguém
    para ajudar-me,
mostrei assombro,
    e não havia ninguém para apoiar-me.
Por isso o meu braço me ajudou,
    e a minha ira deu-me apoio.
Na minha ira pisoteei as nações;
    na minha indignação eu as embebedei
e derramei na terra o sangue delas.”

Oração e Louvor

Falarei da bondade do Senhor,
    dos seus gloriosos feitos,
por tudo o que o Senhor fez por nós,
sim, de quanto bem ele fez
    à nação de Israel,
conforme a sua compaixão
    e a grandeza da sua bondade.
“Sem dúvida eles são o meu povo”,
    disse ele;
“são filhos que não me vão trair”;
e assim ele se tornou o Salvador deles.
Em toda a aflição do seu povo
    ele também se afligiu,
e o anjo da sua presença os salvou.
Em seu amor e em sua misericórdia
    ele os resgatou;
foi ele que sempre os levantou
    e os conduziu nos dias passados.
Apesar disso, eles se revoltaram
    e entristeceram o seu Espírito Santo.
Por isso ele se tornou inimigo deles
    e lutou pessoalmente contra eles.

Então o seu povo recordou[a] o passado,
    o tempo de Moisés e a sua geração:
Onde está aquele que os fez
    passar através do mar,
    com o pastor do seu rebanho?
Onde está aquele que entre eles
    pôs o seu Espírito Santo,
que com o seu glorioso braço
    esteve à mão direita de Moisés,
que dividiu as águas diante deles
    para alcançar renome eterno,
e os conduziu através das profundezas?
Como o cavalo em campo aberto,
    eles não tropeçaram;
como o gado que desce à planície,
    foi-lhes dado descanso
    pelo Espírito do Senhor.
Foi assim que guiaste o teu povo
    para fazer para ti um nome glorioso.
Olha dos altos céus,
    da tua habitação elevada, santa e gloriosa.
Onde estão o teu zelo e o teu poder?
Retiveste a tua bondade
    e a tua compaixão;
elas já nos faltam!
Entretanto, tu és o nosso Pai.
Abraão não nos conhece
    e Israel nos ignora;
tu, Senhor, és o nosso Pai,
e desde a antigüidade te chamas
    nosso Redentor.
Senhor, por que nos fazes andar
    longe dos teus caminhos
e endureces o nosso coração
    para não termos temor de ti?
Volta, por amor dos teus servos,
    por amor das tribos que são a tua herança!
Por pouco tempo o teu povo possuiu
    o teu santo lugar;
depois os nossos inimigos
    pisotearam o teu santuário.
Somos teus desde a antigüidade,
    mas aqueles tu não governaste;
eles não foram chamados pelo teu nome.[b]


Footnotes
  1. 63.11 Ou Que ele, porém, recorde do
  2. 63.19 Ou Somos como aqueles que jamais governaste, como os que jamais foram chamados pelo teu nome.

Read More of Isaías 63

Isaías 64

Ah, se rompesses os céus e descesses!
    Os montes tremeriam diante de ti!
Como quando o fogo acende
    os gravetos e faz a água ferver,
desce, para que os teus inimigos
    conheçam o teu nome
e as nações tremam diante de ti!
Pois, quando fizeste coisas tremendas,
    coisas que não esperávamos,
    desceste,
e os montes tremeram diante de ti.
Desde os tempos antigos ninguém ouviu,
    nenhum ouvido percebeu,
e olho nenhum viu outro Deus, além de ti,
que trabalha para aqueles
    que nele esperam.
Vens ajudar aqueles
    que praticam
    a justiça com alegria,
que se lembram de ti e dos teus caminhos.
Mas, prosseguindo nós em nossos pecados,
    tu te iraste.
Como, então, seremos salvos?
Somos como o impuro — todos nós!
Todos os nossos atos de justiça
    são como trapo imundo.
Murchamos como folhas,
e como o vento as nossas iniqüidades
    nos levam para longe.
Não há ninguém
    que clame pelo teu nome,
que se anime a apegar-se a ti,
pois escondeste de nós o teu rosto
e nos deixaste perecer
    por causa das nossas iniqüidades.
Contudo, Senhor, tu és o nosso Pai.
    Nós somos o barro; tu és o oleiro.
Todos nós somos obra das tuas mãos.
Não te ires demais, ó Senhor!
Não te lembres constantemente
    das nossas maldades.
Olha para nós!
Somos o teu povo!
As tuas cidades sagradas
    transformaram-se em deserto.
Até Sião virou um deserto,
    e Jerusalém, uma desolação!
O nosso templo santo e glorioso,
onde os nossos antepassados
    te louvavam,
foi destruído pelo fogo,
e tudo o que nos era precioso
    está em ruínas.
E depois disso tudo, Senhor,
    ainda irás te conter?
Ficarás calado
    e nos castigarás
    além da conta?

Read More of Isaías 64

Isaías 65:1-16

Julgamento e Salvação

“Fiz-me acessível
    aos que não perguntavam por mim;
fui achado pelos que não me procuravam.
A uma nação que não clamava
    pelo meu nome
eu disse: Eis-me aqui, eis-me aqui.
O tempo todo estendi as mãos
    a um povo obstinado,
que anda por um caminho que não é bom,
    seguindo as suas inclinações;
esse povo que sem cessar me provoca
    abertamente,
oferecendo sacrifícios em jardins
    e queimando incenso em altares de tijolos;
povo que vive nos túmulos
    e à noite se oculta nas covas,
que come carne de porco,
    e em suas panelas
tem sopa de carne impura;
esse povo diz: ‘Afasta-te!
Não te aproximes de mim,
    pois eu sou santo!’
Essa gente é fumaça no meu nariz!
É fogo que queima o tempo todo!

“Vejam, porém!
Escrito está diante de mim:
Não ficarei calado,
    mas lhes darei plena
    e total retribuição,
tanto por seus pecados
    como pelos pecados
    dos seus antepassados”, diz o Senhor.
“Uma vez que eles queimaram incenso
    nos montes
e me desafiaram nas colinas,
eu os farei pagar
    pelos seus feitos anteriores.”

Assim diz o Senhor:

“Quando ainda se acha suco
    num cacho de uvas,
os homens dizem: ‘Não o destruam,
    pois ainda há algo bom’;
assim farei em favor dos meus servos;
    não os destruirei totalmente.
Farei surgir descendentes de Jacó,
e de Judá quem receba por herança
    as minhas montanhas.
Os meus escolhidos as herdarão,
    e ali viverão os meus servos.
Para o meu povo que me buscou,
Sarom será um pasto para os rebanhos,
e o vale de Acor, um lugar de descanso para o gado.

“Mas vocês, que abandonam o Senhor
    e esquecem o meu santo monte,
que põem a mesa para a deusa Sorte
    e enchem taças de vinho para o deus Destino,
eu os destinarei à espada,
    e todos vocês se dobrarão para a degola.
Pois eu os chamei,
    e vocês nem responderam;
    falei, e não me deram ouvidos.
Vocês fizeram o mal diante de mim
    e escolheram o que me desagrada”.

Portanto, assim diz o Soberano, o Senhor:

“Os meus servos comerão,
    e vocês passarão fome;
os meus servos beberão,
    e vocês passarão sede;
os meus servos se regozijarão,
    e vocês passarão vergonha;
os meus servos cantarão
    com alegria no coração,
e vocês se lamentarão
    com angústia no coração
e uivarão pelo quebrantamento
    de espírito.
Vocês deixarão seu nome
    como uma maldição
    para os meus escolhidos;
o Soberano, o Senhor, matará vocês,
    mas aos seus servos dará outro nome.
Quem pedir bênção para si na terra,
    que o faça pelo Deus da verdade;
quem fizer juramento na terra,
    que o faça pelo Deus da verdade.
Porquanto as aflições passadas
    serão esquecidas
e estarão ocultas aos meus olhos.

Read More of Isaías 65