Isaías 5:8-30

Ais e Julgamentos

Ai de vocês que adquirem casas e mais casas,
    propriedades e mais propriedades,
    até não haver mais lugar para ninguém
    e vocês se tornarem
    os senhores absolutos da terra!
O Senhor dos Exércitos me disse:

“Sem dúvida muitas casas
    ficarão abandonadas,
as casas belas e grandes
    ficarão sem moradores.
Uma vinha de dez alqueires
    só produzirá um pote de vinho,
um barril de semente
    só dará uma arroba de trigo”.

Ai dos que se levantam cedo
    para embebedar-se,
e se esquentam com o vinho até a noite!
Harpas, liras, tamborins, flautas e vinho
    há em suas festas,
mas não se importam
    com os atos do Senhor,
nem atentam para obra
    que as suas mãos realizam.
Portanto, o meu povo vai para o exílio
    por falta de conhecimento;
a elite morrerá de fome,
    e as multidões, de sede.
Por isso o Sheol aumenta o seu apetite
    e escancara a sua boca.
Para dentro dele descerão
    o esplendor da cidade e a sua riqueza,
o seu barulho e os que se divertem.
Por isso o homem será abatido,
a humanidade se curvará,
e os arrogantes terão que baixar os olhos.
Mas o Senhor dos Exércitos
    será exaltado em sua justiça;
o Deus santo se mostrará santo
    em sua retidão.
Então ovelhas pastarão ali
    como em sua própria pastagem;
cordeiros comerão nas ruínas dos ricos.

Ai dos que se prendem à iniqüidade
    com cordas de engano,
e ao pecado com cordas de carroça,
e dizem: “Que Deus apresse
    a realização da sua obra
para que a vejamos;
que se cumpra
o plano do Santo de Israel,
para que o conheçamos”.

Ai dos que chamam ao mal bem
    e ao bem, mal,
que fazem das trevas luz
    e da luz, trevas,
do amargo, doce
    e do doce, amargo!
Ai dos que são sábios
    aos seus próprios olhos
e inteligentes em sua própria opinião!

Ai dos que são campeões
    em beber vinho
e mestres em misturar bebidas,
dos que por suborno
    absolvem o culpado,
mas negam justiça ao inocente!
Por isso, assim como a palha
    é consumida pelo fogo
e o restolho é devorado pelas chamas,
assim também as suas raízes apodrecerão
e as suas flores, como pó,
    serão levadas pelo vento;
pois rejeitaram
    a lei do Senhor dos Exércitos,
desprezaram a palavra do Santo de Israel.
Por tudo isso a ira do Senhor
    acendeu-se contra o seu povo,
e ele levantou sua mão para os ferir.
Os montes tremeram,
e os seus cadáveres
    estão como lixo nas ruas.

Apesar disso tudo,
    a ira dele não se desviou;
sua mão continua erguida.

Ele levanta uma bandeira
    convocando uma nação distante,
e assobia para um povo
    dos confins da terra.
Aí vêm eles rapidamente!
Nenhum dos seus soldados
    se cansa nem tropeça,
nenhum deles cochila nem dorme,
nenhum afrouxa o cinto,
nenhum desamarra a correia das sandálias.
As flechas deles estão afiadas,
preparados estão todos
    os seus arcos;
os cascos dos seus cavalos
    são duros como pedra,
as rodas de seus carros
    são como um furacão.
O rugido deles é como o do leão;
rugem como leões ferozes;
rosnam enquanto se apoderam da presa
    e a arrastam,
sem que ninguém possa livrá-la.
Naquele dia rugirão sobre Judá
    como o rugir do mar.
E, se alguém olhar para a terra de Israel,
    verá trevas e aflição;
até a luz do dia
    será obscurecida pelas nuvens.

Read More of Isaías 5

Isaías 6

O Chamado de Isaías

No ano em que o rei Uzias morreu, eu vi o Senhor assentado num trono alto e exaltado, e a aba de sua veste enchia o templo. Acima dele estavam serafins; cada um deles tinha seis asas: com duas cobriam o rosto, com duas cobriam os pés e com duas voavam. E proclamavam uns aos outros:

“Santo, santo, santo

é o Senhor dos Exércitos,

a terra inteira está cheia da sua glória”.

Ao som das suas vozes os batentes das portas tremeram, e o templo ficou cheio de fumaça.

Então gritei: Ai de mim! Estou perdido! Pois sou um homem de lábios impuros e vivo no meio de um povo de lábios impuros; os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos!

Logo um dos serafins voou até mim trazendo uma brasa viva, que havia tirado do altar com uma tenaz. Com ela tocou a minha boca e disse: “Veja, isto tocou os seus lábios; por isso, a sua culpa será removida, e o seu pecado será perdoado”.

Então ouvi a voz do Senhor, conclamando: “Quem enviarei? Quem irá por nós?”

E eu respondi: Eis-me aqui. Envia-me!

Ele disse: “Vá, e diga a este povo:

“Estejam sempre ouvindo,
    mas nunca entendam;
estejam sempre vendo,
    e jamais percebam.
Torne insensível o coração deste povo;
torne surdos os seus ouvidos
e feche os seus olhos.
Que eles não vejam com os olhos,
não ouçam com os ouvidos,
e não entendam com o coração,
para que não se convertam
    e sejam curados”.

Então eu perguntei:

Até quando, Senhor?

E ele respondeu:

“Até que as cidades estejam em ruínas
    e sem habitantes,
até que as casas fiquem abandonadas
e os campos estejam
    totalmente devastados,
até que o Senhor tenha enviado
    todos para longe
e a terra esteja totalmente desolada.
E ainda que um décimo fique no país,
    esses também serão destruídos.
Mas, assim como o terebinto e o carvalho
    deixam o tronco quando são derrubados,
assim a santa semente será o seu tronco”.

Read More of Isaías 6

Isaías 7

O Sinal de Emanuel

Quando Acaz, filho de Jotão e neto de Uzias, era rei de Judá, o rei Rezim, da Síria, e Peca, filho de Remalias, rei de Israel, atacaram Jerusalém, mas não puderam vencê-la.

Informaram ao rei: “A Síria montou acampamento em Efraim”. Com isso o coração de Acaz e do seu povo agitou-se, como as árvores da floresta agitam-se com o vento.

Então o Senhor disse a Isaías: “Saia, e leve seu filho Sear-Jasube. Vá encontrar-se com Acaz no final do aqueduto do açude Superior, na estrada que vai para o campo do Lavandeiro. Diga a ele: Tenha cuidado, acalme-se e não tenha medo. Que o seu coração não desanime por causa do furor destes restos de lenha fumegantes: Rezim, a Síria e o filho de Remalias.

“Porque a Síria, Efraim e o filho de Remalias têm tramado a sua ruína, dizendo: ‘Vamos invadir o reino de Judá; vamos rasgá-lo e dividi-lo entre nós, e fazer o filho de Tabeel reinar sobre ele’”. Assim diz o Soberano, o Senhor:

“Não será assim,
    isso não acontecerá,
pois a cabeça da Síria é Damasco,
    e a cabeça de Damasco é Rezim.
Em sessenta e cinco anos
    Efraim ficará muito arruinado
    para ser um povo.
A cabeça de Efraim é Samaria,
    e a cabeça de Samaria
    é o filho de Remalias.
Se vocês não ficarem firmes na fé,
    com certeza não resistirão!”

Disse ainda o Senhor a Acaz: “Peça ao Senhor, ao seu Deus, um sinal miraculoso, seja das maiores profundezas, seja das alturas mais elevadas”.

Mas Acaz disse: “Não pedirei; não porei o Senhor à prova”.

Disse então Isaías: “Ouçam agora, descendentes de Davi! Não basta abusarem da paciência dos homens? Também vão abusar da paciência do meu Deus? Por isso o Senhor mesmo lhes dará um sinal: a virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e o chamará Emanuel. Ele comerá coalhada e mel até a idade em que saiba rejeitar o erro e escolher o que é certo. Mas, antes que o menino saiba rejeitar o erro e escolher o que é certo, a terra dos dois reis que você teme ficará deserta. O Senhor trará o rei da Assíria sobre você e sobre o seu povo e sobre a descendência de seu pai. Serão dias como nunca houve, desde que Efraim se separou de Judá”.

Naquele dia o Senhor assobiará para chamar as moscas dos distantes rios do Egito e as abelhas da Assíria. Todas virão e pousarão nos vales íngremes e nas fendas das rochas, em todos os espinheiros e em todas as cisternas. Naquele dia o Senhor utilizará uma navalha alugada de além do Eufrates, o rei da Assíria, para rapar a sua cabeça e os pêlos de suas pernas e da sua barba. Naquele dia o homem que tiver uma vaca e duas cabras terá coalhada para comer, graças à fartura de leite que elas darão. Todos os que ficarem na terra comerão coalhada e mel. Naquele dia, todo lugar onde havia mil videiras no valor de doze quilos de prata será deixado para as roseiras bravas e para os espinheiros. Os homens entrarão ali com arcos e flechas, pois todo o país estará coberto de roseiras bravas e de espinheiros. E às colinas antes lavradas com enxada você não irá mais, porque terá medo das roseiras bravas e dos espinheiros; nesses lugares os bois ficarão à solta e as ovelhas correrão livremente.

Read More of Isaías 7

Isaías 8:1-10

Assíria, Instrumento do Senhor

O Senhor me disse: “Tome uma placa de bom tamanho e nela escreva de forma legível: Maher-Shalal-Hash-Baz. E chame o sacerdote Urias, e Zacarias, filho de Jeberequias, como testemunhas de confiança”.

Então deitei-me com a profetisa, e ela engravidou e deu à luz um filho. E o Senhor me disse: “Dê-lhe o nome de Maher-Shalal-Hash-Baz. Pois antes que o menino saiba dizer ‘papai’ ou ‘mamãe’, a riqueza de Damasco e os bens de Samaria serão levados pelo rei da Assíria”.

O Senhor tornou a falar-me:

“Já que este povo rejeitou
    as águas de Siloé, que fluem mansamente,
e alegrou-se com Rezim
    e com o filho de Remalias,
o Senhor está trazendo contra eles
    as poderosas e devastadoras
    águas do Eufrates,
o rei da Assíria com todo o seu poderio.
Elas transbordarão
    em todos os seus canais,
encobrirão todas as suas margens
e inundarão Judá,
    cobrindo-o até o pescoço.
Seus braços abertos se espalharão
    por toda a tua terra, ó Emanuel!”

Continuem a fazer o mal, ó nações,
    e vocês serão destruídas!
Escutem, terras distantes:
Ainda que vocês se preparem
    para o combate,
    serão destruídas!
Sim, mesmo que se preparem
    para o combate,
    vocês serão destruídas!
Mesmo que vocês criem estratégias,
    elas serão frustradas;
mesmo que façam planos,
    não terão sucesso,
pois Deus está conosco!

Read More of Isaías 8