1 Crônicas 12:23-40

O Crescimento do Exército de Davi

Este é o número dos soldados armados para a guerra que vieram a Davi em Hebrom para lhe entregar o reino de Saul, conforme o Senhor tinha dito:

da tribo de Judá, 6.800 armados para a guerra, com escudo e lança;

da tribo de Simeão, 7.100 guerreiros prontos para o combate;

da tribo de Levi, 4.600, inclusive Joiada, líder da família de Arão, com 3.700 homens, e Zadoque, um jovem e valente guerreiro, com 22 oficiais de sua família;

da tribo de Benjamim, parentes de Saul, 3.000, a maioria dos quais era até então fiel à família de Saul;

da tribo de Efraim, 20.800 soldados valentes, famosos em seus próprios clãs;

da metade da tribo de Manassés, 18.000, indicados por nome para fazerem Davi rei;

da tribo de Issacar, 200 chefes que sabiam como Israel deveria agir em qualquer circunstância. Comandavam todos os seus parentes;

da tribo de Zebulom, 50.000 soldados experientes, preparados para guerrear com qualquer tipo de arma, totalmente decididos a ajudar Davi;

da tribo de Naftali, 1.000 líderes com 37.000 homens armados de escudos e lanças;

da tribo de Dã, 28.600 preparados para o combate;

da tribo de Aser, 40.000 soldados experientes, preparados para o combate;

e do leste do Jordão, das tribos de Rúben e de Gade, e da metade da tribo de Manassés, 120.000 completamente armados.

Todos esses eram homens de combate e se apresentaram voluntariamente para servir nas fileiras. Vieram a Hebrom totalmente decididos a fazer de Davi rei sobre todo o Israel. E todos os outros israelitas tinham esse mesmo propósito. Ficaram com Davi três dias, comendo e bebendo, pois as suas famílias haviam fornecido provisões para eles. Os habitantes das tribos vizinhas e também de lugares distantes como Issacar, Zebulom e Naftali, trouxeram-lhes muitas provisões em jumentos, camelos, mulas e bois. Havia grande fartura de suprimentos: farinha, bolos de figo, bolos de uvas passas, vinho, azeite, bois e ovelhas, pois havia grande alegria em Israel.

Read More of 1 Crônicas 12

1 Crônicas 13

O Retorno da Arca

Depois de consultar todos os seus oficiais, os comandantes de mil e de cem, Davi disse a toda a assembléia de Israel: “Se vocês estão de acordo e se esta é a vontade do Senhor, o nosso Deus, enviemos uma mensagem a nossos irmãos em todo o território de Israel, e também aos sacerdotes e aos levitas que estão com eles em suas cidades, para virem unir-se a nós. Vamos trazer de volta a arca de nosso Deus, pois não nos importamos com ela[a] durante o reinado de Saul”. Toda a assembléia concordou, pois isso pareceu bom a todo o povo.

Então Davi reuniu todos os israelitas, desde o rio Sior, no Egito, até Lebo-Hamate, para trazerem de Quiriate-Jearim a arca de Deus. Davi e todos os israelitas foram a Baalá, que é Quiriate-Jearim, em Judá, para buscar a arca de Deus, o Senhor, que tem o seu trono entre os querubins; a arca sobre a qual o seu nome é invocado.

Da casa de Abinadabe levaram a arca de Deus num carroção novo, conduzido por Uzá e Aiô. Davi e todos os israelitas iam dançando e cantando com todo o vigor diante de Deus, ao som de harpas, liras, tamborins, címbalos e cornetas.

Quando chegaram à eira de Quidom, Uzá esticou o braço e segurou a arca, porque os bois haviam tropeçado. A ira do Senhor acendeu-se contra Uzá, e ele o feriu por ter tocado na arca. Uzá morreu ali mesmo, diante de Deus.

Davi ficou contrariado porque o Senhor, em sua ira, havia fulminado Uzá. Até hoje aquele lugar é chamado Perez-Uzá[b].

Naquele dia Davi teve medo de Deus e se perguntou: “Como vou conseguir levar a arca de Deus?” Por isso desistiu de trazer a arca para a Cidade de Davi. Em vez disso, levou-a para a casa de Obede-Edom, de Gate. A arca de Deus ficou na casa dele por três meses, e o Senhor abençoou sua família e tudo o que possuía.


Footnotes
  1. 13.3 Ou a consultamos; ou ainda o consultamos
  2. 13.11 Perez-Uzá significa destruição de Uzá.

Read More of 1 Crônicas 13

1 Crônicas 14

O Palácio e a Família de Davi

Hirão, rei de Tiro, enviou a Davi uma delegação, que lhe trouxe toras de cedro, e também pedreiros e carpinteiros para lhe construírem um palácio. Então Davi teve certeza de que o Senhor o confirmara como rei de Israel e que estava fazendo prosperar o seu reino por amor de Israel, seu povo.

Em Jerusalém Davi tomou para si mais mulheres e gerou mais filhos e filhas. Estes são os nomes dos que lhe nasceram ali: Samua, Sobabe, Natã, Salomão, Ibar, Elisua, Elpalete, Nogá, Nefegue, Jafia, Elisama, Beeliada[a] e Elifelete.

Davi Derrota os Filisteus

Quando os filisteus ficaram sabendo que Davi tinha sido ungido rei de todo o Israel, foram com todo o exército prendê-lo, mas Davi soube disso e saiu para enfrentá-los. Tendo os filisteus invadido o vale de Refaim, Davi perguntou a Deus: “Devo atacar os filisteus? Tu os entregarás nas minhas mãos?”

O Senhor lhe respondeu: “Vá, eu os entregarei nas suas mãos”.

Então Davi e seus soldados foram a Baal-Perazim, e Davi os derrotou e disse: “Assim como as águas de uma enchente causam destruição, pelas minhas mãos Deus destruiu os meus inimigos”. E aquele lugar passou a ser chamado Baal-Perazim[b]. Como os filisteus haviam abandonado os seus ídolos ali, Davi ordenou que fossem queimados.

Os filisteus voltaram a atacar o vale; de novo Davi consultou Deus, que lhe respondeu: “Não ataque pela frente, mas dê a volta por trás deles e ataque-os em frente das amoreiras. Assim que você ouvir um som de passos por cima das amoreiras, saia para o combate, pois este é o sinal de que Deus saiu à sua frente para ferir o exército filisteu”. E Davi fez como Deus lhe tinha ordenado, e eles derrotaram o exército filisteu por todo o caminho, desde Gibeom até Gezer.

Assim a fama de Davi espalhou-se por todas as terras, e o Senhor fez com que todas as nações o temessem.


Footnotes
  1. 14.7 Variante de Eliada.
  2. 14.11 Baal-Perazim significa o senhor que destrói.

Read More of 1 Crônicas 14