1 Crônicas 11

O Reinado de Davi, Rei de Israel

Todo o Israel reuniu-se com Davi em Hebrom e disse: “Somos sangue do teu sangue[a]. No passado, mesmo quando Saul era rei, eras tu quem liderava Israel em suas batalhas. E o Senhor, o teu Deus, te disse: ‘Você pastoreará Israel, o meu povo, e será o seu governante’”.

Então todas as autoridades de Israel foram ao encontro do rei Davi em Hebrom, onde este fez um acordo com elas perante o Senhor, e ali ungiram Davi rei de Israel, conforme o Senhor havia anunciado por meio de Samuel.

A Conquista de Jerusalém

Davi e todos os israelitas marcharam para Jerusalém, que é Jebus. Os jebuseus, habitantes da cidade, disseram a Davi: “Você não entrará aqui”. No entanto, Davi conquistou a fortaleza de Sião, a Cidade de Davi.

Naquele dia Davi disse: “O primeiro que atacar os jebuseus se tornará o comandante do exército”. Joabe, filho de Zeruia, foi o primeiro e por isso recebeu o comando do exército.

Davi passou a morar na fortaleza e por isso ela foi chamada Cidade de Davi. Ele reconstruiu a cidade ao redor da fortaleza, desde o Milo[b] até os muros ao redor, e Joabe restaurou o restante da cidade. E Davi foi se tornando cada vez mais poderoso, pois o Senhor dos Exércitos estava com ele.

Os Principais Guerreiros de Davi

Estes foram os chefes dos principais guerreiros de Davi, que junto com todo o Israel, deram um grande apoio para estender o seu reinado a todo o país, conforme o Senhor havia prometido. Esta é a lista deles:

Jasobeão[c], um hacmonita, chefe dos oficiais[d]; foi ele que, empunhando sua lança, matou trezentos homens numa mesma batalha.

Depois, Eleazar, filho de Dodô, de Aoí, um dos três principais guerreiros. Ele estava com Davi na plantação de cevada de Pas-Damim, onde os filisteus se reuniram para a guerra. As tropas israelitas fugiram dos filisteus, mas eles mantiveram sua posição no meio da plantação. Eles a defenderam e feriram os filisteus, e o Senhor lhes deu uma grande vitória.

Quando um grupo de filisteus estava acampado no vale de Refaim, três chefes do batalhão dos Trinta foram encontrar Davi na rocha que há perto da caverna de Adulão. Estando Davi nessa fortaleza e o destacamento filisteu em Belém, Davi expressou seu desejo: “Quem me dera me trouxessem água da cisterna que fica junto à porta de Belém!” Então aqueles três infiltraram-se no acampamento filisteu, tiraram água daquela cisterna e a trouxeram a Davi. Mas ele se recusou a bebê-la; em vez disso, derramou-a como uma oferta ao Senhor. “Longe de mim fazer isso, ó meu Deus!”, disse Davi. “Esta água representa o sangue desses homens que arriscaram a própria vida!” Eles arriscaram a vida para trazê-la. E não quis bebê-la. Foram essas as proezas dos três principais guerreiros.

Abisai, o irmão de Joabe, era o chefe do batalhão dos Trinta[e]. Com uma lança enfrentou trezentos homens e os matou, tornando-se famoso como os três. Foi honrado duas vezes mais do que o batalhão dos Trinta e se tornou chefe deles, mas nunca igualou-se aos três principais guerreiros.

Benaia, filho de Joiada, era um corajoso soldado de Cabzeel, e realizou grandes feitos. Matou dois dos melhores guerreiros de Moabe e, num dia de neve, desceu ao fundo de uma cova e matou um leão. Também matou um egípcio de dois metros e vinte e cinco centímetros[f] de altura. Embora o egípcio tivesse na mão uma lança parecida com uma lançadeira de tecelão, Benaia o enfrentou com um cajado. Arrancou a lança da mão do egípcio e com ela o matou. Esses foram os grandes feitos de Benaia, filho de Joiada, que também foi famoso como os três principais guerreiros de Davi. Foi mais honrado do que qualquer dos Trinta, mas nunca igualou-se aos três. E Davi lhe deu o comando da sua guarda pessoal.

Os outros guerreiros foram:

Asael, irmão de Joabe;

Elanã, filho de Dodô, de Belém;

Samote, de Haror;

Helez, de Pelom;

Ira, filho de Iques, de Tecoa;

Abiezer, de Anatote;

Sibecai, de Husate;

Ilai, de Aoí;

Maarai, de Netofate;

Helede, filho de Baaná, de Netofate;

Itai, filho de Ribai,

de Gibeá de Benjamim;

Benaia, de Piratom;

Hurai, dos riachos de Gaás;

Abiel, de Arbate;

Azmavete, de Baurim;

Eliaba, de Saalbom;

os filhos de Hasém, de Gizom;

Jônatas, filho de Sage, de Harar;

Aião, filho de Sacar, de Harar;

Elifal, filho de Ur;

Héfer, de Mequerate;

Aías, de Pelom;

Hezro, de Carmelo;

Naarai, filho de Ezbai;

Joel, irmão de Natã;

Mibar, filho de Hagri;

o amonita Zeleque;

Naarai, de Beerote, escudeiro de Joabe,

filho de Zeruia;

Ira e Garebe, de Jatir;

Urias, o hitita;

Zabade, filho de Alai;

Adina, filho de Siza, de Rúben,

chefe dos rubenitas

e do batalhão dos Trinta;

Hanã, filho de Maaca;

Josafá, de Mitene;

Uzia, de Asterote;

Sama e Jeiel, filhos de Hotão,

de Aroer;

Jediael, filho de Sinri;

seu irmão, Joá, de Tiz;

Eliel, de Maave;

Jeribai e Josavias, filhos de Elnaão;

Itma, um moabita,

e Eliel, Obede e Jaasiel, de Mezoba.


Footnotes
  1. 11.1 Hebraico: teu osso e tua carne.
  2. 11.8 Ou desde o aterro
  3. 11.11 Possivelmente variante de Jasobe-Baal.
  4. 11.11 Ou Trinta. Veja 2Sm 23.8.
  5. 11.20 Conforme a Versão Siríaca e muitas versões. O Texto Massorético diz chefe dos três. Também no versículo 21.
  6. 11.23 Hebraico: 5 côvados. O côvado era uma medida linear de cerca de 45 centímetros.

Read More of 1 Crônicas 11

1 Crônicas 12:1-22

Os Aliados de Davi

Estes são os que se juntaram a Davi em Ziclague, onde se escondia de Saul, filho de Quis. Eles estavam entre os combatentes que o ajudaram na guerra; tanto com a mão direita como com a esquerda utilizavam arco e flecha, e a funda para atirar pedras; pertenciam à tribo de Benjamim e eram parentes de Saul:

Aiezer, o chefe deles,

e Joás, filhos de Semaá, de Gibeá;

Jeziel e Pelete, filhos de Azmavete;

Beraca, Jeú, de Anatote,

e Ismaías, de Gibeom,

um grande guerreiro

do batalhão dos Trinta,

e chefe deles;

Jeremias, Jaaziel, Joanã,

Jozabade, de Gederate,

Eluzai, Jeremote, Bealias,

Semarias e Sefatias, de Harufe;

os coreítas Elcana, Issias, Azareel,

Joezer e Jasobeão;

e Joela e Zebadias,

filhos de Jeroão, de Gedor.

Da tribo de Gade alguns aliaram-se a Davi em sua fortaleza no deserto. Eram guerreiros corajosos, prontos para o combate, e sabiam lutar com escudo e com lança. Tinham a bravura de um leão e eram ágeis como gazelas nos montes.

Ézer era o primeiro;

Obadias, o segundo; Eliabe, o terceiro;

Mismana, o quarto; Jeremias, o quinto;

Atai, o sexto; Eliel, o sétimo;

Joanã, o oitavo; Elzabade, o nono;

Jeremias, o décimo; e Macbanai era o décimo primeiro.

Todos esses de Gade eram chefes de exército; o menor valia por[a] cem, e o maior enfrentava mil. Foram eles que atravessaram o Jordão no primeiro mês do ano, quando o rio transborda em todas as suas margens, e puseram em fuga todos os que moravam nos vales, a leste e a oeste.

Alguns outros benjamitas e certos homens de Judá também vieram a Davi em sua fortaleza. Davi saiu ao encontro deles e lhes disse: “Se vocês vieram em paz, para me ajudarem, estou pronto a recebê-los. Mas, se querem trair-me e entregar-me aos meus inimigos, sendo que as minhas mãos não cometeram violência, que o Deus de nossos antepassados veja isso e julgue vocês”.

Então o Espírito veio sobre Amasai, chefe do batalhão dos Trinta, e ele disse:

“Somos teus, ó Davi!
Estamos contigo, ó filho de Jessé!
Paz, paz seja contigo,
    e com os teus aliados,
pois o teu Deus te ajudará”.

Davi os recebeu e os nomeou chefes dos seus grupos de ataque.

Alguns soldados de Manassés desertaram para Davi quando ele foi com os filisteus guerrear contra Saul. Eles não ajudaram os filisteus, porque os seus chefes os aconselharam e os mandaram embora, dizendo: “Pagaremos com a vida, caso Davi deserte e passe para Saul, seu senhor”. Estes foram os homens de Manassés que desertaram para Davi quando ele foi a Ziclague: Adna, Jozabade, Jediael, Micael, Jozabade, Eliú e Ziletai, chefes de batalhões de mil em Manassés. Eles ajudaram Davi contra grupos de ataque, pois todos eles eram guerreiros valentes, e eram líderes no exército dele. Diariamente chegavam soldados para ajudar Davi, até que o seu exército tornou-se tão grande como o exército de Deus[b].


Footnotes
  1. 12.14 Ou comandava
  2. 12.22 Ou um exército grande e poderoso

Read More of 1 Crônicas 12