O Livro

Salmos 144

Salmo de David.

1Louvem o Senhor, a minha rocha,
que prepara as minhas mãos para a batalha
e os meus dedos para a guerra!
A sua bondade é o meu lugar forte;
ele é a minha perfeita segurança e o meu libertador.
É para mim como um escudo,
atrás do qual me adianto sem medo.
Se o meu povo me está sujeito, só a ele o devo!

Senhor, que é o homem,
para que te interesses por ele?
Que é o ser humano, para que o consideres?
Vale tanto como um sopro!
Os dias da sua vida vão-se como a sombra que passa.

Inclina-te, Senhor, desde os céus, e vem!
As montanhas deitarão fumo, quando lhes tocares.
Os teus inimigos serão derrotados,
quando lhes lançares os teus raios
e os destruíres com as tuas armas certeiras.
Estende, lá do alto, as tuas mãos!
Salva-me das águas profundas e tira-me delas,
assim como das mãos dessa gente estrangeira!
A sua boca está cheia de nulidades;
a sua habilidade está só na falsidade.

Cantar-te-ei um novo cântico, ó Deus,
acompanhado de harpa de dez cordas.
10 Porque tu dás vitória aos reis.
Livrarás o teu servo David da espada mortal.

11 Livra-me das mãos dessa gente que te é estranha;
gente mentirosa, cuja força só consiste na maldade.

12 Para que os nossos filhos sejam bem desenvolvidos,
na sua mocidade, como plantas viçosas,
e as nossas filhas, belas e graciosas,
como as colunas esculpidas dum palácio.
13 Para que nunca nos faltem recursos na vida
e tenhamos gado que forneça carne em abundância.
14 Que os nossos animais sejam fortes para o trabalho
e haja segurança no nosso meio;
sem assaltos, sem fugas, sem gritos nas ruas!

15 Feliz o povo que pode viver assim!
Feliz é o povo cujo Deus é o Senhor!

Nova Versão Internacional

Salmos 144

Salmo 144

Davídico.

Bendito seja o Senhor, a minha Rocha,
que treina as minhas mãos para a guerra
    e os meus dedos para a batalha.
Ele é o meu aliado fiel, a minha fortaleza,
    a minha torre de proteção
    e o meu libertador,
é o meu escudo, aquele em quem me refugio.
Ele subjuga a mim os povos[a].

Senhor, que é o homem
    para que te importes com ele,
ou o filho do homem
    para que por ele te interesses?
O homem é como um sopro;
seus dias são como uma sombra passageira.

Estende, Senhor, os teus céus e desce;
toca os montes para que fumeguem.
Envia relâmpagos e dispersa os inimigos;
atira as tuas flechas e faze-os debandar.
Das alturas, estende a tua mão e liberta-me;
salva-me da imensidão das águas,
    das mãos desses estrangeiros,
que têm lábios mentirosos
    e que, com a mão direita erguida,
    juram falsamente.

Cantarei uma nova canção a ti, ó Deus;
tocarei para ti a lira de dez cordas,
10 para aquele que dá vitória aos reis,
que livra o seu servo Davi
    da espada mortal.

11 Dá-me libertação;
salva-me das mãos dos estrangeiros,
    que têm lábios mentirosos
    e que, com a mão direita erguida,
    juram falsamente.

12 Então, na juventude,
os nossos filhos serão como plantas viçosas,
e as nossas filhas, como colunas
    esculpidas para ornar um palácio.
13 Os nossos celeiros estarão cheios
    das mais variadas provisões.
Os nossos rebanhos se multiplicarão
    aos milhares,
às dezenas de milhares em nossos campos;
14 o nosso gado dará suas crias;
não haverá praga alguma nem aborto.[b]
Não haverá gritos de aflição em nossas ruas.

15 Como é feliz o povo assim abençoado!
    Como é feliz o povo cujo Deus é o Senhor!

Notas al pie

  1. 144.2 Conforme muitos manuscritos do Texto Massorético, os manuscritos do mar Morto, a Versão Siríaca e algumas outras versões antigas. A maioria dos manuscritos do Texto Massorético diz o meu povo.
  2. 144.14 Ou os nossos distritos não terão sobrecarga; não haverá invasão nem exílio.