O Livro

Salmos 132

Cântico de peregrinação.

1Lembra-te, Senhor,
de quando David estava tão aflito.

Quando te fez aquela solene promessa,
a ti, o Poderoso Senhor de Jacob, dizendo:
“De maneira nenhuma poderei vir para casa,
descansar e dormir em paz.
Não fecharei os meus olhos para dormir;
as minhas pálpebras não terão repouso.
Não, enquanto não construir uma casa
onde o Poderoso Senhor de Jacob seja adorado.”

A arca santa do Senhor já andou por Efrata
e viemos encontrá-la no campo de Jaar.
Entremos agora no seu santo templo
e adoremos diante dos seus pés!
Levanta-te, Senhor, e entra no teu templo,
lugar do teu repouso, juntamente com a arca,
que é a expressão do teu poder.
Os sacerdotes hão de vestir-se de justiça
e todo o teu povo cantará de alegria.

10 Por amor de David, que te serve,
não deixes de responder ao teu ungido!

11 O Senhor fez uma promessa a David e não falharia:
“Estabelecerei um dos teus descendentes
e ele se sentará no trono, depois de ti.
12 Se os teus descendentes se mantiverem fiéis
à aliança que fiz com o povo de Israel,
e fiéis aos mandamentos que virão a aprender,
também ocuparão o trono de Israel, para sempre.”

13 Tu, Senhor, escolheste Sião
para ser o local da tua habitação:
14 “É aqui, o lugar do meu descanso para sempre;
este é o meu desejo!
15 Tornarei esta cidade próspera;
fartarei de pão os pobres que lá vivam.
16 Vestirei de salvação os sacerdotes
e os fiéis exaltarão de júbilo.

17 O poder de David aumentará
e prepararei uma lâmpada para o meu ungido.
18 Os seus inimigos ficarão cobertos de vergonha.
David será um rei glorioso!”

Священное Писание (Восточный Перевод)

Забур 132

1Как хорошо и как приятно
    жить братьям вместе!
Это – как возлитое на голову драгоценное масло,
    стекающее на бороду главного священнослужителя Харуна,
    стекающее на края его одежды;[a]
как если бы роса горы Хермон[b]
    сошла на горы Сионские.
Там Вечный обещал дать Своё благословение –
    вечную жизнь.

Песнь восхождения.

Notas al pie

  1. 132:2 См. Исх. 29:7; 30:22-33.
  2. 132:3 Хермон   – гора на северной границе Исраила, известная тем, что на её склонах выпадает чрезвычайно обильная роса.