O Livro

Efésios 1

11/2 Eu, Paulo, escolhido pela vontade de Deus para ser apóstolo de Jesus Cristo, escrevo esta carta aos santos em Éfeso, os que são fiéis a Jesus Cristo. Que Deus nosso Pai e o Senhor Jesus Cristo vos dêem graça e paz.

Bênçãos espirituais em Cristo

Louvor seja dado a Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, pois que nos encheu de todas as bênçãos nos lugares celestiais, a nós que vivemos na comunhão espiritual com Cristo. 4/6 Antes de ter criado o mundo, Deus nos escolheu para que lhe pertencêssemos e passássemos a viver de uma forma santa e irrepreensível, sob o seu amor. E, no seu plano, propôs­se tomar­nos como seus próprios filhos. É por isso que lhe dirigimos louvor e honra pela sua graça para connosco através da pessoa do seu amado Filho.

Tão rica é a generosidade da sua graça, que ele pagou a nossa libertação através do sangue do seu Filho, e os nossos pecados foram perdoados. Graça essa que se traduziu abundantemente nas nossas vidas em sabedoria e compreensão, sendo assim possível termos conhecimento do plano que Deus tinha arquitectado a favor da humanidade, mas que mantivera por revelar até ao momento que ele próprio marcou. 10 E o objectivo final desse plano é de, quando chegar o tempo oportuno disso acontecer, juntar sob o governo de Cristo todas as coisas, no céu e na Terra.

11 Através de Cristo nós recebemos a herança de Deus, e fomos escolhidos para lhe pertencermos, segundo a resolução por ele previamente estabelecida. 12 O propósito de Deus, para o qual fomos destinados, é o de celebrar a sua grandeza, nós os que primeiro esperámos em Cristo. 13/14 E vocês igualmente, depois de terem ouvido a mensagem da verdade, as boas novas da vossa salvação, e tendo crido em Cristo, foram selados com o Espírito Santo, já prometido anteriormente, como garantia dessa filiação em Deus. E a presença desse Espírito em nós é a prova de que Deus nos dará tudo quanto nos promete, e significa que ele nos comprou, como uma aquisição muito sua, para proclamarmos a glória de Deus.

Oração e acção de graças

15 Pelo que, ouvindo falar da vossa fé no Senhor Jesus e do vosso amor a favor de todos os irmãos crentes, 16 não me canso de agradecer a Deus por vocês. E nas minhas orações 17 lhe peço a ele, que é o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual possui toda a glória do céu, que através do conhecimento cada vez mais profundo dele vos dê sabedoria para poderem claramente compreender o que Deus vos revela. 18 E que os vossos entendimentos sejam iluminados para poderem ter uma ideia nítida dessa esperança que ele vos chamou a ter, e para perceberem a extensão gloriosa de tudo aquilo que está reservado para aqueles que são seus filhos.

19 E, mais ainda, para se darem conta do ilimitado poder que ele dispõe a nosso favor, nós os que cremos em resultado da acção dessa força divina que nos transformou. 20 Esse poder grandioso foi também o que ressuscitou Cristo, levantando­o de entre os mortos e pondo­o à direita de Deus e 21 acima de todo e qualquer chefe que possa governar sobre a Terra, acima de todo o poder e de toda a autoridade que possa existir. O nome de Jesus ultrapassa em autoridade não só todos os que dominam neste mundo actual, como no mundo que há­de vir. 22/23 Deus colocou tudo o que existe no universo sob a autoridade de Cristo, e fez dele a cabeça de todas as coisas, para benefício da igreja, a qual é o seu corpo; é ele que a enche com a sua presença, como também enche todas as coisas em todo o lugar.

The Message

Ephesians 1

11-2 I, Paul, am under God’s plan as an apostle, a special agent of Christ Jesus, writing to you faithful believers in Ephesus. I greet you with the grace and peace poured into our lives by God our Father and our Master, Jesus Christ.

The God of Glory

3-6 How blessed is God! And what a blessing he is! He’s the Father of our Master, Jesus Christ, and takes us to the high places of blessing in him. Long before he laid down earth’s foundations, he had us in mind, had settled on us as the focus of his love, to be made whole and holy by his love. Long, long ago he decided to adopt us into his family through Jesus Christ. (What pleasure he took in planning this!) He wanted us to enter into the celebration of his lavish gift-giving by the hand of his beloved Son.

7-10 Because of the sacrifice of the Messiah, his blood poured out on the altar of the Cross, we’re a free people—free of penalties and punishments chalked up by all our misdeeds. And not just barely free, either. Abundantly free! He thought of everything, provided for everything we could possibly need, letting us in on the plans he took such delight in making. He set it all out before us in Christ, a long-range plan in which everything would be brought together and summed up in him, everything in deepest heaven, everything on planet earth.

11-12 It’s in Christ that we find out who we are and what we are living for. Long before we first heard of Christ and got our hopes up, he had his eye on us, had designs on us for glorious living, part of the overall purpose he is working out in everything and everyone.

13-14 It’s in Christ that you, once you heard the truth and believed it (this Message of your salvation), found yourselves home free—signed, sealed, and delivered by the Holy Spirit. This signet from God is the first installment on what’s coming, a reminder that we’ll get everything God has planned for us, a praising and glorious life.

15-19 That’s why, when I heard of the solid trust you have in the Master Jesus and your outpouring of love to all the followers of Jesus, I couldn’t stop thanking God for you—every time I prayed, I’d think of you and give thanks. But I do more than thank. I ask—ask the God of our Master, Jesus Christ, the God of glory—to make you intelligent and discerning in knowing him personally, your eyes focused and clear, so that you can see exactly what it is he is calling you to do, grasp the immensity of this glorious way of life he has for his followers, oh, the utter extravagance of his work in us who trust him—endless energy, boundless strength!

20-23 All this energy issues from Christ: God raised him from death and set him on a throne in deep heaven, in charge of running the universe, everything from galaxies to governments, no name and no power exempt from his rule. And not just for the time being, but forever. He is in charge of it all, has the final word on everything. At the center of all this, Christ rules the church. The church, you see, is not peripheral to the world; the world is peripheral to the church. The church is Christ’s body, in which he speaks and acts, by which he fills everything with his presence.