O Livro

Deuteronômio 14

Comida pura e impura

(Lv 11.1-23)

1Como são filhos do Senhor, vosso Deus, nunca deem golpes em vós mesmos, como fazem os naturais da terra quando prestam culto aos seus ídolos, nem rapem os cabelos da testa nos funerais. Vocês pertencem exclusivamente ao Senhor, vosso Deus, que vos escolheu para serem a sua possessão, mais do que qualquer outra nação do mundo.

Não deverão comer nenhum animal que eu tenha declarado impuro. São estes os animais que podem comer: o boi, o cordeiro, a cabra, a gazela, o veado, o búfalo, a cabra-montês, o antílope, o boi selvagem e o gamo. Todo o animal que tenha unhas fendidas e que rumina pode ser comido, mas se não tiver ao mesmo tempo essas duas características não poderão comê-lo; é o que acontece com o camelo, com a lebre e com o damão-do-cabo que ruminam, mas não têm patas com unhas fendidas. Por outro lado, o porco também não pode ser comido, porque embora tendo patas fendidas em duas partes, contudo não rumina. Não deverão sequer tocar nos corpos mortos desses animais.

De peixes só comerão os que têm escamas e barbatanas; 10 todas as outras espécies são cerimonialmente impuras.

11 Podem comer de todos os pássaros 12 com exceção destes: a águia, o abutre, a águia pesqueira, 13 o açor, o milhafre, o falcão de toda a espécie, 14 o corvo de toda a espécie, 15 a coruja do deserto, a coruja pequena, a gaivota, o gavião de toda a espécie, 16 o mocho, o corujão-orelhudo, a gralha, 17 a coruja do deserto, o abutre-egípcio, o pelicano, 18 a cegonha, a garça de toda a espécie, a poupa e o morcego.

19-20 Com algumas exceções, insetos com asas são impuros e não podem ser comidos.

21 Não comam nenhum animal que possa ter morrido de morte natural. Os estrangeiros poderão dá-lo ou vendê-lo, mas não o comam vocês mesmos, porque são santos para o Senhor, vosso Deus.

Não cozerão o cabritinho no leite da sua mãe.

O dízimo

22 Deverão dizimar todas as vossas colheitas de cada ano. 23 Tragam-nas para serem comidas perante o Senhor, vosso Deus, no lugar que há de escolher para ser o seu santuário; isto aplica-se aos dízimos tanto de cereias, como do vinho novo, do azeite, e mesmo às primeiras crias dos vossos rebanhos e ao gado em geral. Os dízimos têm por finalidade ensinar-vos a porem sempre o Senhor, vosso Deus, em primeiro lugar nas vossas vidas. 24 Se o lugar que o Senhor, vosso Deus, escolher para o seu santuário for tão longe que não se torne viável levar esses dízimos até lá, 25 então poderão vender esses cereais ou esse gado e levar depois o dinheiro ao santuário do Senhor. 26 Quando lá chegarem com esse dinheiro, comprem um boi ou um cordeiro ou uma porção de vinho ou outra bebida forte, e comerão isso perante o Senhor, vosso Deus, alegrando-vos, vocês e as vossas famílias. 27 Não se esqueçam de partilhá-lo com os levitas na vossa comunidade, porque não receberam nenhuma propriedade, nem têm colheitas a fazer como vocês.

28 De três em três anos deverão juntar o produto dos vossos dízimos para o armazenar na vossa cidade. 29 Deem-nos aos levitas que não receberam terra ou aos estrangeiros, às viúvas ou aos órfãos que habitam na mesma localidade, para que comam e possam ficar felizes; e então o Senhor, o vosso Deus, vos abençoará e ao vosso trabalho.