O Livro

2 Crônicas 8

Salomão exerce as suas funções

1Tinham-se passado já vinte anos desde que Salomão se tornara rei, e os seus projectos de grandes construções, como o templo e o palácio real, estavam concretizados. Por isso consagrou então as suas energias à reconstrução das cidades que Hirão rei de Tiro lhe dera, e repovoou-as com gente de Israel. Foi também por essa altura que Salomão atacou a cidade de Hamate-Zobá e a tomou. Edificou Tadmor no deserto, e construiu povoações em Hamate como centros de abastecimento. Fortificou as cidades de Bete-Horom de Cima e Bete-Horom de Baixo, ambas de reabastecimento, reconstruindo as muralhas e reforçando os portões das entradas. Edificou igualmente Baalate e outras cidades de depósito de abastecimentos nessa altura, construindo ao mesmo tempo povoações onde os seus carros de combate e os cavalos eram mantidos e guardados. Também construiu, tanto em Jerusalém como no Líbano e em todas as terras do seu domínio, tudo quanto teve em mente edificar.

7/10 Iniciou a prática, que se mantém ainda hoje em dia, de obrigar ao tributo de trabalho obrigatório os heteus, os amorreus, os perizeus, os heveus e os jebuseus — descendentes daqueles povos que os israelitas não tinham destruído totalmente. Contudo, a isso nunca obrigou nenhum cidadão israelita; estes foram chamados, sim, mas para o serviço militar, como soldados e como oficiais, como condutores de carros de combate e como tropa de cavalaria; além disso tinha duzentos e cinquenta deles como responsáveis pelos diversos serviços da administração pública.

11 Salomão mudou as instalações da sua mulher, a filha do Faraó, da cidade de David para o novo palácio que lhe construira. “Ela não deve viver no palácio do rei David”, explicou ele, “porque a arca do Senhor esteve ali e é solo sagrado.”

12/15 Salomão ofereceu holocaustos ao Senhor sobre o altar que fizera e que estava defronte do pórtico do templo. O número dos sacrifícios variava de dia para dia, segundo as instruções dadas por Moisés; aos sábados havia sacrifícios extras, assim como nas luas novas e nas três festividades anuais — a celebração da Páscoa, a festividade das semanas e a festividade dos tabernáculos. Na atribuição das funções e dos postos que os sacerdotes deviam ocupar, seguiu o esquema que o seu pai tinha preparado; também aos levitas foi atribuído trabalho de louvor e de apoio às funções dos sacerdotes, de acordo com os deveres diários destes; colocou também as equipas de porteiros em cada entrada do templo. Salomão não fez a mais pequena alteração às ordens deixadas por David com respeito a estas funções assim como às do pessoal responsável pelo tesouro.

16 Assim, Salomão completou inteiramente a construção do templo.

17/18 O monarca foi às cidades portuárias de Eziom-Geber e de Elote em Edom para preparar a saída de uma frota que lhe fora enviada por Hirão. Este barcos, com uma tripulação experiente, que o rei Hirão lhe tinha mandado, trabalhando em conjunto com os homens de Salomão, foram a Ofir e trouxeram de lá dezasseis toneladas de ouro para o soberano de Israel.

The Message

2 Chronicles 8

More on Solomon

11-6 At the end of twenty years, Solomon had quite a list of accomplishments. He had:

built The Temple of God and his own palace;

rebuilt the cities that Hiram had given him and colonized them with Israelites;

marched on Hamath Zobah and took it;

fortified Tadmor in the desert and all the store-cities he had founded in Hamath;

built the fortress cities Upper Beth Horon and Lower Beth Horon, complete with walls, gates, and bars;

built Baalath and store-cities;

built chariot-cities for his horses.

Solomon built impulsively and extravagantly—whenever a whim took him. And in Jerusalem, in Lebanon—wherever he fancied.

7-10 The remnants from the original inhabitants of the land (Hittites, Amorites, Perizzites, Hivites, Jebusites—all non-Israelites), survivors of the holy wars, were rounded up by Solomon for his gangs of slave labor. The policy is in effect today. But true Israelites were not treated this way; they were used in his army and administration—government leaders and commanders of his chariots and charioteers. They were also the project managers responsible for Solomon’s building operations—250 in all in charge of the workforce.

11 Solomon brought Pharaoh’s daughter from the City of David to a house built especially for her, “Because,” he said, “my wife cannot live in the house of David king of Israel, for the areas in which the Chest of God has entered are sacred.”

12-13 Then Solomon offered Whole-Burnt-Offerings to God on the Altar of God that he had built in front of The Temple porch. He kept to the regular schedule of worship set down by Moses: Sabbaths, New Moons, and the three annual feasts of Unraised Bread (Passover), Weeks (Pentecost), and Booths.

14-15 He followed the practice of his father David in setting up groups of priests carrying out the work of worship, with the Levites assigned to lead the sacred music for praising God and to assist the priests in the daily worship; he assigned security guards to be on duty at each gate—that’s what David the man of God had ordered. The king’s directions to the priests and Levites and financial stewards were kept right down to the fine print—no innovations—including the treasuries.

16 All that Solomon set out to do, from the groundbreaking of The Temple of God to its finish, was now complete.

17-18 Then Solomon went to Ezion Geber and Elath on the coast of Edom. Hiram sent him ships and with them veteran sailors. Joined by Solomon’s men they sailed to Ophir (in east Africa), loaded on fifteen tons of gold, and brought it back to King Solomon.