O Livro

2 Crônicas 18

A profecia de Micaías contra Acabe

11/2 Apesar de rico e honrado, Jeosafá fez uma aliança de casamento do seu filho com a filha do rei Acabe de Israel. Alguns anos mais tarde, desceu a Samaria para visitar o rei Acabe. Este último deu uma grande festa em sua honra e da sua comitiva, matando grande número de cordeiros e de bois para essa recepção. Depois pediu a Jeosafá que juntasse as forças militares dele às suas contra Ramote-Gileade.

3/4 “Como não?”, exclamou Jeosafá. “Estou contigo, seja de que forma for! As minhas tropas são tuas. Mas no entanto vamos primeiro consultar o Senhor sobre isso.”

O rei Acabe convocou quatrocentos dos seus profetas pagãos e perguntou-lhes: “Iremos à guerra contra Ramote-Gileade ou não?”

Eles responderam-lhe: “Vai, sim, porque Deus te concederá a vitória!”

Mas Jeosafá não ficou satisfeito. “Não haverá por aí nenhum profeta do Senhor?”, perguntou ele. “Gostaria de o consultar igualmente.”

“Bem”, respondeu Acabe, “há um aí, mas tenho-lhe aversão; é um indivíduo que nunca é capaz de me profetizar nada de bom; é sempre tudo mau! É um tal Micaías, filho de Imlá.”

“Acho que não devias falar assim”, exclamou Jeosafá. “Vamos lá ouvir o que ele diz.”

Então o rei de Israel chamou um dos seus servos: “Vai buscar depressa Micaías, o filho de Imlá”.

9/10 Os dois monarcas estavam sentados nos tronos, com os seus trajos de gala, numa praça à entrada de Samaria, com todos os profetas pagãos, profetizando na frente deles. Um deles, Zedequias (filho de Quenaana), fez mesmo uma espécie de hastes de boi, em ferro, ali mesmo, e proclamou: “O Senhor diz-te que ferirás os sírios, e que os matarás, com estes chifres.”

11 E todos os outros concordavam: “Sim”, diziam em coro, “sobe a Ramote-Gileade e vencerás. O Senhor te fará prosperar nesse empreendimento.”

12 O homem que foi buscar Micaías disse-lhe o que estava a contecer e o que é que os outros profetas diziam — ou seja, que a guerra acabaria num triunfo para o rei. “Espero que sejas da mesma opinião que eles, que as tuas palavras sejam numa linha favorável”, opinou o homem.

13 Micaías no entanto respondeu-lhe: “Garanto-te que o que Deus me mandar dizer, é aquilo que eu direi.”

14 Quando chegou perante o rei, este perguntou-lhe: “Micaías, iremos nós à guerra contra Ramote-Gileade, ou não?”

“Sim, com certeza. Vai já a correr! Vais ter uma grande vitória!” disse-lhe Micaías.

15 “Olha aqui”, disse-lhe o rei com rispidez, “quantas vezes te tenho dito que quero que me fales unicamente o que o Senhor te manda dizer?”

16 Então Micaías falou deste modo: “Tive uma visão em que vi todo o Israel disperso pelos montes como ovelhas sem pastor. E o Senhor disse assim: ‘Não têm pastor porque foi morto. Que cada um vá em paz para sua casa.’”

17 “Não te disse eu?”, exclamou Acabe para Jeosafá. “É assim todas as vezes. Nunca me profetiza seja o que for de bom — só fala contra mim.”

18/20 “Escuta-me. O Senhor tem mais a dizer-te”, prosseguiu Micaías. “Vi Deus sentado sobre o seu trono, rodeado de grandes multidões de anjos. E disse assim o Senhor: ‘Quem é que vai persuadir Acabe de ir à batalha contra Ramote-Gileade, para que seja morto ali?’ Houve muitas sugestões; até que finalmente se apresentou um espírito diante do Senhor que disse: ‘Vou eu. Eu o persuadirei.’

‘Como?’, perguntou-lhe o Senhor.

21 ‘Tornar-me-ei num espírito de mentira na boca de todos os profetas do rei!’

‘Está bem’, disse o Senhor. ‘Faz assim.’

22 Estás portanto a ver”, continou Micaías, dirigindo-se sempre ao rei, “que o Senhor pôs um espírito de mentira na boca destes teus profetas, quando na realidade o que ele determinou foi o oposto do que têm estado a dizer!”

23 Zedequias, o filho de Quenaana, aproximou-se de Micaías e esbofetou-o: “És um mentiroso!”, rugiu-lhe ele. “Quando é que foi que o espírito do Senhor me deixou a mim para passar para ti?”

24 “Não tardará muito que tenhas a resposta”, respondeu-lhe Micaías, “quando te fores esconder no quarto interior!”

25/26 “Prendam este homem e levem-no já ao govenador Amom e ao meu filho Joás”, ordenou o rei de Israel. “Digam-lhe que o rei mandou pôr esse indivíduo na prisão e alimentá-lo a pão e água até que eu regresse são e salvo desta batalha!”

27 Micaías ainda acrescentou: “Se voltares salvo, é porque o Senhor o falou por mim.” E voltando-se para os que o rodeavam: “Lembrem-se bem do que eu disse.”

Acabe morre em combate

28 Então o rei de Israel mais o rei de Judá conduziram os seus exércitos ao ataque a Ramote-Gileade. 29 O rei de Israel disse a Jeosafá: “Será melhor eu disfarçar-me, de forma a que ninguém me reconheça, mas tu, põe os teus fatos reais!” E assim fizeram.

30 Ora aconteceu que o rei da Síria tinha dado as seguintes instruções os condutores dos seus carros de guerra: “Há um homem só que me interessa — o rei de Israel!”

31/32 Então, quando a tropa viu o rei Jeosafá na sua roupa real, dirigiram-se logo a ele, supondo tratar-se de quem eles procuravam. Mas Jeosafá gritou ao Senhor para o salvar. O Senhor fez com que os guerreiros dos carros vissem o seu erro e o deixassem; com efeito, logo que viram que não era o rei de Israel, não foram mais no seu alcance.

33 No entanto fortuitamente um soldado sírio atirou uma flecha sobre as tropas israelitas, a qual foi precisamente ferir o rei de Israel na juntura que a armadura faz com a couraça. “Tira-me já daqui”, gritou ele para o condutor do seu carro, “porque estou seriamente ferido.” 34 A batalha foi-se tornando cada vez mais dura, com o avançar do dia. O rei de Israel quis regressar ao combate, e manteve-se no seu carro, em pé, combatendo os sírios, até que morreu, ao pôr do Sol.

The Message

2 Chronicles 18

11-3 But even though Jehoshaphat was very rich and much honored, he made a marriage alliance with Ahab of Israel. Some time later he paid a visit to Ahab at Samaria. Ahab celebrated his visit with a feast—a huge barbecue with all the lamb and beef you could eat. But Ahab had a hidden agenda; he wanted Jehoshaphat’s support in attacking Ramoth Gilead. Then Ahab brought it into the open: “Will you join me in attacking Ramoth Gilead?” Jehoshaphat said, “You bet. I’m with you all the way; you can count on me and my troops.”

Then Jehoshaphat said, “But before you do anything, ask God for guidance.”

The king of Israel got the prophets together—all four hundred of them—and put the question to them: “Should I attack Ramoth Gilead or should I hold back?”

“Go for it,” they said. “God will hand it over to the king.”

But Jehoshaphat dragged his feet, “Is there another prophet of God around here we can consult? Let’s get a second opinion.”

The king of Israel told Jehoshaphat, “As a matter of fact, there is another. But I hate him. He never preaches anything good to me, only doom, doom, doom—Micaiah son of Imlah.”

“The king shouldn’t talk about a prophet like that!” said Jehoshaphat.

So the king of Israel ordered one of his men, “Quickly, get Micaiah son of Imlah.”

9-11 Meanwhile, the king of Israel and Jehoshaphat were seated on their thrones, dressed in their royal robes, resplendent in front of the Samaria city gates. All the prophets were staging a prophecy-performance for their benefit. Zedekiah son of Kenaanah had even made a set of iron horns, and brandishing them, called out, “God’s word! With these horns you’ll gore Aram until there’s nothing left of them!” All the prophets chimed in, “Yes! Go for Ramoth Gilead! An easy victory! God’s gift to the king!”

12 The messenger who went to get Micaiah told him, “The prophets have all said Yes to the king. Make it unanimous—vote Yes!”

13 But Micaiah said, “As sure as God lives, what God says, I’ll say.”

14 With Micaiah before him, the king asked him, “So, Micaiah—do we attack Ramoth Gilead? Or do we hold back?”

“Go ahead,” he said, “an easy victory! God’s gift to the king.”

15 “Not so fast,” said the king. “How many times have I made you promise under oath to tell me the truth and nothing but the truth?”

16 “All right,” said Micaiah, “since you insist . . .

I saw all of Israel scattered over the hills,
    sheep with no shepherd.
Then God spoke, ‘These poor people
    have no one to tell them what to do.
Let them go home and do
    the best they can for themselves.’”

17 The king of Israel turned to Jehoshaphat, “See! What did I tell you? He never has a good word for me from God, only doom.”

18-21 Micaiah kept on, “I’m not done yet; listen to God’s word:

I saw God enthroned,
    and all the Angel Armies of heaven
standing at attention,
    ranged on his right and his left.
And God said, “How can we seduce Ahab
    into attacking Ramoth Gilead?”
Some said this,
    and some said that.
Then a bold angel stepped out,
    stood before God, and said,
“I’ll seduce him.”
    “And how will you do it?” said God.
“Easy,” said the angel,
    “I’ll get all the prophets to lie.”
“That should do it,” said God;
    “On your way—seduce him!”

22 “And that’s what has happened. God filled the mouths of your puppet prophets with seductive lies. God has pronounced your doom.”

23 Just then Zedekiah son of Kenaanah came up and slapped Micaiah in the face, saying, “Since when did the Spirit of God leave me and take up with you?”

24 Micaiah said, “You’ll know soon enough; you’ll know it when you’re frantically and futilely looking for a place to hide.”

25-26 The king of Israel had heard enough: “Get Micaiah out of here! Turn him over to Amon the city magistrate and to Joash the king’s son with this message: ‘King’s orders! Lock him up in jail; keep him on bread and water until I’m back in one piece.’”

27 Micaiah said,

If you ever get back in one piece,
    I’m no prophet of God.

He added,

When it happens, O people,
    remember where you heard it!

28-29 So the king of Israel and Jehoshaphat king of Judah went ahead and attacked Ramoth Gilead. The king of Israel said to Jehoshaphat, “Wear my kingly robe; I’m going into battle disguised.” So the king of Israel entered the battle in disguise.

30 Meanwhile, the king of Aram had ordered his chariot commanders (there were thirty-two of them), “Don’t bother with anyone whether small or great; go after the king of Israel and him only.”

31-32 When the chariot commanders saw Jehoshaphat, they said, “There he is! The king of Israel!” and took after him. Jehoshaphat yelled out, and the chariot commanders realized they had the wrong man—it wasn’t the king of Israel after all. God intervened and they let him go.

33 Just then someone, without aiming, shot an arrow into the crowd and hit the king of Israel in the chink of his armor. The king told his charioteer, “Turn back! Get me out of here—I’m wounded.”

34 All day the fighting continued, hot and heavy. Propped up in his chariot, the king watched from the sidelines. He died that evening.