Nova Versão Internacional

Salmos 88

Salmo 88

Um cântico. Salmo dos coraítas. Para o mestre de música. Conforme mahalath leannoth[a]. Poema do ezraíta Hemã.

Ó Senhor, Deus que me salva,
a ti clamo dia e noite.
Que a minha oração chegue diante de ti;
inclina os teus ouvidos ao meu clamor.
Tenho sofrido tanto que a minha vida
    está à beira da sepultura[b]!
Sou contado entre os que descem à cova;
sou como um homem que já não tem forças.
Fui colocado junto aos mortos,
sou como os cadáveres que jazem no túmulo,
dos quais já não te lembras,
    pois foram tirados de tua mão.

Puseste-me na cova mais profunda,
na escuridão das profundezas.
Tua ira pesa sobre mim;
com todas as tuas ondas me afligiste.Pausa
Afastaste de mim os meus melhores amigos
    e me tornaste repugnante para eles.
Estou como um preso que não pode fugir;
minhas vistas já estão fracas de tristeza.

A ti, Senhor, clamo cada dia;
    a ti ergo as minhas mãos.
10 Acaso mostras as tuas maravilhas aos mortos?
Acaso os mortos se levantam
    e te louvam?Pausa
11 Será que o teu amor é anunciado no túmulo,
e a tua fidelidade, no Abismo da Morte[c]?
12 Acaso são conhecidas as tuas maravilhas
    na região das trevas,
e os teus feitos de justiça,
    na terra do esquecimento?

13 Mas eu, Senhor, a ti clamo por socorro;
já de manhã a minha oração
    chega à tua presença.
14 Por que, Senhor, me rejeitas
e escondes de mim o teu rosto?

15 Desde moço tenho sofrido
    e ando perto da morte;
os teus terrores levaram-me ao desespero.
16 Sobre mim se abateu a tua ira;
os pavores que me causas me destruíram.
17 Cercam-me o dia todo como uma inundação;
envolvem-me por completo.
18 Tiraste de mim os meus amigos
    e os meus companheiros;
as trevas são a minha única companhia.

Notas al pie

  1. Título Título: Possivelmente a melodia O Sofrimento do Aflito.
  2. 88.3 Hebraico: Sheol. Essa palavra também pode ser traduzida por profundezas, pó ou morte.
  3. 88.11 Hebraico: Abadom.

Nkwa Asem

Nnwom 88

Osufrɛ

1Awurade Nyankopɔn, m’agyenkwa, misu da mu no nyinaa, na anadwo nso meba w’anim. Tie me mpaebɔ na tie me sufrɛ na boa me. Ɔhaw bebree ato me a mereyɛ awu. Mete sɛ afoforo a wɔreyɛ awu no. M’ahoɔden nyinaa asa. Wɔagyaa me ama awufo. Mete sɛ obi a wɔakum no na ɔda damoa mu; mete sɛ wɔn a wɔn werɛ afi wɔn koraa a woboa wɔn a ɛnyɛ ye no.

Woatow me akyene damoa ase ne amoa donkudonku a esum wɔ mu mu. W’abufuw wɔ me so denneenen, na abufuw no asorɔkye aka me ahyɛ n’ase ayam me. Woama m’afɛfo apa me na woama me nso makyi wɔn. Maka mfinimfini na mintumi nguan. M’aniwa yɛ mmerɛw ma amanehunu. Awurade, da biara mefrɛ wo na mema me nsa so bɔ wo mpae.

10 Woyɛ anwonwade kyerɛ awufo? Wɔsɔre kamfo wo? 11 Wɔka wo dɔ a ɛnsa da no ho asɛm wɔ damoa mu, anaa wo nokware ho asɛm wɔ ɔsɛe kurom? 12 Wohu w’anwonwade no wɔ sum kurom, anaa wo papayɛ no wɔ awerɛfiri asase so?

13 Awurade, mefrɛ wo sɛ boa me; anɔpa biara mebɔ wo mpae. 14 Adɛn nti na wopo me, Awurade? Adɛn nti na woayi w’ani afi me so? 15 Mahu amane fi me mmofraase na mebɛn owu. W’asotwe ama makisa. 16 W’abufuwhyew bubu me. Ɔtaa a wotaa me no sɛe me. 17 Daa nyinaa, wotwa me ho hyia sɛ nsuyiri. Wofi afanan nyinaa ka me hyɛ. 18 Woama me nnamfobrɛbo apa me, na esum nko na abɛyɛ me hokafo.