Nova Versão Internacional

Salmos 35

Salmo 35

Davídico.

Defende-me, Senhor, dos que me acusam;
luta contra os que lutam comigo.
Toma os escudos, o grande e o pequeno;
levanta-te e vem socorrer-me.
Empunha a lança e o machado de guerra[a]
    contra os meus perseguidores.
Dize à minha alma: “Eu sou a sua salvação”.

Sejam humilhados e desprezados
    os que procuram matar-me;
retrocedam envergonhados
    aqueles que tramam a minha ruína.
Que eles sejam como a palha ao vento,
    quando o anjo do Senhor os expulsar;
seja a vereda deles sombria e escorregadia,
    quando o anjo do Senhor os perseguir.
Já que, sem motivo, prepararam contra mim
    uma armadilha oculta
e, sem motivo, abriram uma cova para mim,
que a ruína lhes sobrevenha de surpresa:
    sejam presos pela armadilha que prepararam,
caiam na cova que abriram,
    para a sua própria ruína.
Então a minha alma exultará no Senhor
e se regozijará na sua salvação.
10 Todo o meu ser exclamará:
    Quem se compara a ti, Senhor?
Tu livras os necessitados daqueles que são
    mais poderosos do que eles,
livras os necessitados e os pobres
    daqueles que os exploram.

11 Testemunhas maldosas enfrentam-me
e questionam-me sobre coisas de que nada sei.
12 Elas me retribuem o bem com o mal
e procuram tirar-me a vida[b].
13 Contudo, quando estavam doentes,
usei vestes de lamento,
humilhei-me com jejum
e recolhi-me em oração[c].
14 Saí vagueando e pranteando,
    como por um amigo ou por um irmão.
Eu me prostrei enlutado,
    como quem lamenta por sua mãe.
15 Mas, quando tropecei,
    eles se reuniram alegres;
sem que eu o soubesse,
    ajuntaram-se para me atacar.
Eles me agrediram sem cessar.
16 Como ímpios caçoando do meu refúgio,
    rosnaram contra mim.
17 Senhor, até quando ficarás olhando?
Livra-me dos ataques deles,
livra a minha vida preciosa desses leões.
18 Eu te darei graças na grande assembléia;
no meio da grande multidão te louvarei.

19 Não deixes que os meus inimigos traiçoeiros
    se divirtam à minha custa;
não permitas que aqueles
    que sem razão me odeiam
    troquem olhares de desprezo.
20 Não falam pacificamente,
    mas planejam acusações falsas
    contra os que vivem tranqüilamente na terra.
21 Com a boca escancarada,
    riem de mim e me acusam:
“Nós vimos! Sabemos de tudo!”

22 Tu viste isso, Senhor! Não fiques calado.
Não te afastes de mim, Senhor,
23 Acorda! Desperta! Faze-me justiça!
Defende a minha causa, meu Deus e Senhor.
24 Senhor, meu Deus, tu és justo;
faze-me justiça para que eles
    não se alegrem à minha custa.
25 Não deixes que pensem:
    “Ah! Era isso que queríamos!”,
nem que digam: “Acabamos com ele!”

26 Sejam humilhados e frustrados
    todos os que se divertem
    à custa do meu sofrimento;
cubram-se de vergonha e desonra
    todos os que se acham superiores a mim.
27 Cantem de alegria e regozijo
    todos os que desejam ver provada
    a minha inocência,
e sempre repitam:
“O Senhor seja engrandecido!
Ele tem prazer no bem-estar do seu servo”.
28 Minha língua proclamará a tua justiça
    e o teu louvor o dia inteiro.

Notas al pie

  1. 35.3 Ou e bloqueia o caminho
  2. 35.12 Ou e estou abandonado
  3. 35.13 Ou orei por eles sem cessar; ou ainda Ah! Se eu pudesse cancelar minhas orações

Nkwa Asem

Nnwom 35

Mmoa mpaebɔ

1Tia wɔn a wotia me, Awurade, na ko tia wɔn a wɔko tia me! Fa wo kyɛm ne wo nkatabo begye me. Ma wo peaw ne w’abonnua so tia wɔn a wɔtaa me. Ka kyerɛ me se wubegye me. Wɔn a wɔpɛ sɛ wokum me no, di wɔn so na gu wɔn anim ase! Na wɔn a wɔyɛ adwene tia me no ma wɔnsan wɔn akyi na wɔn adwene nyɛ basaa. Ma wɔnyɛ sɛ ntɛtɛ a mframa bɔ gu wɔ bere a Awurade taa wɔn no! Ma wɔn akwan nnuru sum na emu nyɛ toro bere a Awurade bɔfo bɔ wɔn hwe fam no! Wosum me firi kwa na wotuu amoa tenten sɛ mentɔ mu. Nanso ansa na wobehu no na ɔsɛe akyere wɔn dedaw. Wɔn ara wɔn firi beyi wɔn na ɛde wɔn akɔ sɛe mu.

Na Awurade nti, m’ani begye; menya ahotɔ efisɛ, wagye me nkwa. 10 Mifi me koma nyinaa mu bɛka akyerɛ Awurade se, “Obi nte sɛ wo. Wobɔ ahoɔmmerɛwfo ho ban fi ahoɔdenfo ho, ɛnna wobɔ mmɔborɔfo nso ho ban fi asisifo ho.

11 Nnebɔneyɛfo di adanse tia me na wɔde bɔne a minnim ho hwee to me so. 12 Wɔde bɔne tua papa a meyɛ so ka nam so ma mepa abaw. 13 Nanso bere a wɔyaree no, mifuraa ayiasetam na mannidi nso; misii me ti ase bɔɔ mpae 14 sɛnea mɛbɔ mpae ama adamfo anaa onua bi. Mekɔɔ so twaa agyaadwo sɛ obi a ɔresu ne na. 15 Nanso ɔhaw too me no, wɔn nyinaa ani gyei, boaa wɔn ho ano, dii me ho fɛw. Amamfrafo hwee me, na wɔkɔɔ so hwee me ara. 16 Wɔhwɛɛ me ɔtan so te sɛ nnipa a wodi obubuafo ho fɛw.

17 Awurade, wobɛkɔ so ahwɛ wɔn saa ara akosi da bɛn? Gye me fi wɔn nsam. Gye me nkwa fi saa agyata yi nsam. 18 Na mɛda wo ase wɔ wo manfo anim. Mɛkamfo wo wɔ wɔn nyinaa anim.

19 Mma m’atamfo, saa atorofo no, nni me nkogu no ho ahurusi. Mma wɔn a wɔtan me kwa nni m’awerɛhow ho ahurusi. 20 Wɔnkasa sɛ nnamfo; na mmom wɔfa akwan horow so twa asomdwoepɛfo ho atoro. 21 Wɔteɛm ka to me so se, “Yehuu nea woyɛe no!” 22 Nanso wo, O Awurade, woahu eyi. Enti nyɛ komm, Awurade; ntew wo ho nkɔ akyiri!

23 Keka wo ho, O Awurade, na bɔ me ho ban. Sɔre, me Nyankopɔn, na ka ma me. 24 Woyɛ ɔtreneeni; O Awurade, enti bu me bem. Mma m’atamfo nni ahurusi wɔ m’amanehunu ho. 25 Mma wonnsise wɔn ho se, “Yɛapam no afi yɛn ho, na saa na na yɛrehwehwɛ!” 26 Ma wɔn a wodi ahurusi wɔ m’amanehunu ho no nni nkogu koraa, na wɔn adwene nyɛ basabasa; ma aniwu ne animguase nka wɔn a wɔka se woye sen me no. 27 Ma wɔn a wɔpɛ sɛ wohu sɛ wɔagyaa me no nteɛteɛm ahosɛpɛw so se, “Awurade so! N’ani sɔ ne somfo nkonimdi.” 28 Na mɛpae mu maka wo treneeyɛ na mɛkamfo wo daa nyinaa.