Nova Versão Internacional

Salmos 142

Salmo 142

Poema de Davi, quando ele estava na caverna. Uma oração.

Em alta voz clamo ao Senhor;
elevo a minha voz ao Senhor,
    suplicando misericórdia.
Derramo diante dele o meu lamento;
a ele apresento a minha angústia.

Quando o meu espírito desanima,
    és tu quem conhece o caminho
    que devo seguir.
Na vereda por onde ando
    esconderam uma armadilha contra mim.
Olha para a minha direita e vê;
    ninguém se preocupa comigo.
Não tenho abrigo seguro;
    ninguém se importa com a minha vida.

Clamo a ti, Senhor, e digo:
    Tu és o meu refúgio;
és tudo o que tenho na terra dos viventes.
Dá atenção ao meu clamor,
    pois estou muito abatido;
livra-me dos que me perseguem,
    pois são mais fortes do que eu.
Liberta-me da prisão,
    e renderei graças ao teu nome.
Então os justos se reunirão à minha volta
    por causa da tua bondade para comigo.

The Message

Psalm 142

A David Prayer—When He Was in the Cave

11-2 I cry out loudly to God,
    loudly I plead with God for mercy.
I spill out all my complaints before him,
    and spell out my troubles in detail:

3-7 “As I sink in despair, my spirit ebbing away,
    you know how I’m feeling,
Know the danger I’m in,
    the traps hidden in my path.
Look right, look left—
    there’s not a soul who cares what happens!
I’m up against it, with no exit—
    bereft, left alone.
I cry out, God, call out:
    ‘You’re my last chance, my only hope for life!’
Oh listen, please listen;
    I’ve never been this low.
Rescue me from those who are hunting me down;
    I’m no match for them.
Get me out of this dungeon
    so I can thank you in public.
Your people will form a circle around me
    and you’ll bring me showers of blessing!”