Nova Versão Internacional

Números 35

As Cidades dos Levitas

1Nas campinas de Moabe, junto ao Jordão, frente a Jericó, o Senhor disse a Moisés: “Ordene aos israelitas que, da herança que possuem, dêem cidades para os levitas morarem. E dêem-lhes também pastagens ao redor das cidades. Assim eles terão cidades para habitar e pastagens para o gado, para os rebanhos e para todos os seus outros animais de criação.

“As pastagens ao redor das cidades que vocês derem aos levitas se estenderão para fora quatrocentos e cinqüenta metros[a], a partir do muro da cidade. Do lado de fora da cidade, meçam novecentos metros para o lado leste, para o lado sul, para o lado oeste e para o lado norte, tendo a cidade no centro. Eles terão essa área para pastagens das cidades.

“Seis das cidades que vocês derem aos levitas serão cidades de refúgio, para onde poderá fugir quem tiver matado alguém. Além disso, dêem a eles outras quarenta e duas cidades. Ao todo, vocês darão aos levitas quarenta e oito cidades, juntamente com as suas pastagens. As cidades que derem aos levitas, das terras dos israelitas, deverão ser dadas proporcionalmente à herança de cada tribo; tomem muitas cidades da tribo que tem muitas, mas poucas da que tem poucas”.

As Cidades de Refúgio

Disse também o Senhor a Moisés: 10 “Diga aos israelitas: Quando vocês atravessarem o Jordão e entrarem em Canaã, 11 escolham algumas cidades para serem suas cidades de refúgio, para onde poderá fugir quem tiver matado alguém sem intenção. 12 Elas serão locais de refúgio contra o vingador da vítima, a fim de que alguém acusado de assassinato não morra antes de apresentar-se para julgamento perante a comunidade. 13 As seis cidades que vocês derem serão suas cidades de refúgio. 14 Designem três cidades de refúgio deste lado do Jordão e três outras em Canaã. 15 As seis cidades servirão de refúgio para os israelitas, para os estrangeiros residentes e para quaisquer outros estrangeiros que vivam entre eles, para que todo aquele que tiver matado alguém sem intenção possa fugir para lá.

16 “Se um homem ferir alguém com um objeto de ferro de modo que essa pessoa morra, ele é assassino; o assassino terá que ser executado. 17 Ou, se alguém tiver nas mãos uma pedra que possa matar, e ferir uma pessoa de modo que ela morra, é assassino; o assassino terá que ser executado. 18 Ou, se alguém tiver nas mãos um pedaço de madeira que possa matar, e ferir uma pessoa de modo que ela morra, é assassino; o assassino terá que ser executado. 19 O vingador da vítima matará o assassino; quando o encontrar o matará. 20 Se alguém, com ódio, empurrar uma pessoa premeditadamente ou atirar alguma coisa contra ela de modo que ela morra, 21 ou se com hostilidade der-lhe um soco provocando a sua morte, ele terá que ser executado; é assassino. O vingador da vítima matará o assassino quando encontrá-lo.

22 “Todavia, se alguém, sem hostilidade, empurrar uma pessoa ou atirar alguma coisa contra ela sem intenção, 23 ou se, sem vê-la, deixar cair sobre ela uma pedra que possa matá-la, e ela morrer, então, como não era sua inimiga e não pretendia feri-la, 24 a comunidade deverá julgar entre ele e o vingador da vítima de acordo com essas leis. 25 A comunidade protegerá o acusado de assassinato do vingador da vítima e o enviará de volta à cidade de refúgio para onde tinha fugido. Ali permanecerá até a morte do sumo sacerdote, que foi ungido com o óleo santo.

26 “Se, contudo, o acusado sair dos limites da cidade de refúgio para onde fugiu 27 e o vingador da vítima o encontrar fora da cidade, ele poderá matar o acusado sem ser culpado de assassinato. 28 O acusado deverá permanecer em sua cidade de refúgio até a morte do sumo sacerdote; somente depois da morte do sumo sacerdote poderá voltar à sua propriedade.

29 “Estas exigências legais serão para vocês e para as suas futuras gerações, onde quer que vocês vivam.

30 “Quem matar uma pessoa terá que ser executado como assassino mediante depoimento de testemunhas. Mas ninguém será executado mediante o depoimento de apenas uma testemunha.

31 “Não aceitem resgate pela vida de um assassino; ele merece morrer. Certamente terá que ser executado.

32 “Não aceitem resgate por alguém que tenha fugido para uma cidade de refúgio, permitindo que ele retorne e viva em sua própria terra antes da morte do sumo sacerdote.

33 “Não profanem a terra onde vocês estão. O derramamento de sangue profana a terra, e só se pode fazer propiciação em favor da terra em que se derramou sangue, mediante o sangue do assassino que o derramou. 34 Não contaminem a terra onde vocês vivem e onde eu habito, pois eu, o Senhor, habito entre os israelitas”.

Notas al pie

  1. 35.4 Hebraico: 1.000 côvados. O côvado era uma medida linear de cerca de 45 centímetros.

Chinese Contemporary Bible (Traditional)

民數記 35

利未人分到的城邑

1在耶利哥對面、約旦河邊的摩押平原,耶和華對摩西說: 「你告訴以色列人,要從分得的產業中把一些城邑及其周圍的草場分給利未人。 城邑供他們居住,草場供他們牧放牛羊等牲畜。 劃分給利未人的草場是從城牆往外延伸四百五十米[a] 要以城為中心,東南西北四郊每邊向外量九百米作利未人的草場。 要分給利未人四十二座城邑,另外再加六座供誤殺人者躲避的避難城, 共四十八座城邑,包括城周圍的草場。 以色列各支派要從自己承受的產業中分一些城邑給利未人,人多的支派多給,人少的支派少給。」

避難城

耶和華對摩西說: 10 「告訴以色列人,『你們過了約旦河進入迦南以後, 11 要選一些城邑作為避難城,供誤殺人者逃去避難, 12 躲避復仇的人,以免誤殺人者未在會眾面前受審便被殺死。 13 你們要選六座城作為避難城, 14 三座在約旦河東岸,三座在迦南。 15 凡誤殺人的,無論是以色列人還是寄居的外族人,都可以逃到這些城避難。

16 「『倘若有人用鐵器打人致死,他就是故意殺人,必須被處死。 17 倘若有人用足以致命的石頭打人致死,他就是故意殺人,必須被處死。 18 倘若有人用足以致命的木器打人致死,他就是故意殺人,必須被處死。 19 報仇的人要親自處死故意殺人者,一找到他就要處死他。 20 倘若有人因怨恨把人推倒致死,或故意扔東西砸人致死, 21 或因仇恨徒手傷人致死,他就是故意殺人,必須被處死,報仇的人一找到他就要處死他。

22 「『倘若有人並非懷恨而是偶然推倒人致死,或無意間扔東西砸人致死, 23 或因沒有看見而扔石頭砸人致死,鑒於他與對方並非仇人,只是誤殺, 24 會眾就要照這些律例在誤殺人者與復仇者之間做出判決。 25 會眾要把誤殺人者從復仇者手裡救出來,讓他回到他原先逃往的避難城。他要住在那裡,一直住到受聖油膏立的大祭司逝世。 26 但倘若誤殺人者離開避難城, 27 復仇者在城外找到他,將他殺死也不用擔血債。 28 因為誤殺人者必須留在避難城內,等到大祭司逝世之後,才可返回家園。 29 這是你們世世代代無論住在哪裡都要遵守的律例。

30 「『倘若有人被控謀殺,必須有幾個人作證才可以處死他,不可憑一個人的證詞處死他。 31 犯了死罪的殺人兇手必須償命,不可讓他付贖金免死。 32 不可收逃進避難城之人的贖金,讓他在大祭司逝世前返回家園。 33 這樣,你們就不致玷污你們所居住的土地,因為血會玷污土地。除非用兇手的血作抵償,否則被血玷污的土地無法得到潔淨。 34 不可玷污你們所居住的土地,因為這是我居住的地方,我耶和華住在以色列人中間。』」

Notas al pie

  1. 35·4 四百五十米」七十士譯本為「九百一十米」。