Nova Versão Internacional

Números 10

As Cornetas de Prata

1O Senhor disse a Moisés: “Faça duas cornetas de prata batida a fim de usá-las para reunir a comunidade e para dar aos acampamentos o sinal para partirem. Quando as duas cornetas tocarem, a comunidade inteira se reunirá diante de você, à entrada da Tenda do Encontro. Se apenas uma tocar, os líderes, chefes dos clãs de Israel, se reunirão diante de você. Quando a corneta der um toque de alerta, as tribos acampadas a leste deverão partir. Ao som do segundo toque, os acampamentos do lado sul partirão. O toque de alerta será o sinal para partir. Para reunir a assembléia, faça soar as cornetas, mas não com o mesmo toque.

“Os filhos de Arão, os sacerdotes, tocarão as cornetas. Este é um decreto perpétuo para vocês e para as suas gerações. Quando em sua terra vocês entrarem em guerra contra um adversário que os esteja oprimindo, toquem as cornetas; e o Senhor, o Deus de vocês, se lembrará de vocês e os libertará dos seus inimigos. 10 Também em seus dias festivos, nas festas fixas e no primeiro dia de cada mês, vocês deverão tocar as cornetas por ocasião dos seus holocaustos e das suas ofertas de comunhão[a], e elas serão um memorial em favor de vocês perante o seu Deus. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês”.

Os Israelitas Partem do Sinai

11 No vigésimo dia do segundo mês do segundo ano, a nuvem se levantou de cima do tabernáculo que guarda as tábuas da aliança. 12 Então os israelitas partiram do deserto do Sinai e viajaram por etapas, até que a nuvem pousou no deserto de Parã. 13 Assim partiram pela primeira vez, conforme a ordem do Senhor anunciada por Moisés.

14 Os exércitos do acampamento de Judá partiram primeiro, junto à sua bandeira. Naassom, filho de Aminadabe, estava no comando. 15 Natanael, filho de Zuar, comandava os exércitos da tribo de Issacar, 16 e Eliabe, filho de Helom, chefiava os exércitos da tribo de Zebulom. 17 Quando o tabernáculo era desmontado, os gersonitas e os meraritas o carregavam e partiam.

18 Os exércitos do acampamento de Rúben partiram em seguida, junto à sua bandeira. Elizur, filho de Sedeur, estava no comando. 19 Selumiel, filho de Zurisadai, comandava os exércitos da tribo de Simeão, 20 e Eliasafe, filho de Deuel, chefiava os exércitos da tribo de Gade. 21 Então os coatitas partiam carregando as coisas sagradas. Antes que eles chegassem, o tabernáculo já deveria estar armado.

22 Os exércitos do acampamento de Efraim partiram em seguida, junto à sua bandeira. Elisama, filho de Amiúde, estava no comando. 23 Gamaliel, filho de Pedazur, comandava os exércitos da tribo de Manassés, 24 e Abidã, filho de Gideoni, os exércitos da tribo de Benjamim.

25 Finalmente, partiram os exércitos do acampamento de Dã, junto à sua bandeira, como retaguarda para todos os acampamentos. Aieser, filho de Amisadai, estava no comando. 26 Pagiel, filho de Ocrã, comandava os exércitos da tribo de Aser, 27 e Aira, filho de Enã, a divisão da tribo de Naftali. 28 Essa era a ordem que os exércitos israelitas seguiam quando se punham em marcha.

29 Então Moisés disse a Hobabe, filho do midianita Reuel, sogro de Moisés: “Estamos partindo para o lugar a respeito do qual o Senhor disse: ‘Eu o darei a vocês’. Venha conosco e o trataremos bem, pois o Senhor prometeu boas coisas para Israel”.

30 Ele respondeu: “Não, não irei; voltarei para a minha terra e para o meu povo”.

31 Moisés, porém, disse: “Por favor, não nos deixe. Você sabe onde devemos acampar no deserto e pode ser o nosso guia[b]. 32 Se vier conosco, partilharemos com você todas as coisas boas que o Senhor nos der”.

33 Então eles partiram do monte do Senhor e viajaram três dias. A arca da aliança do Senhor foi à frente deles durante aqueles três dias para encontrar um lugar para descansarem. 34 A nuvem do Senhor estava sobre eles de dia, sempre que partiam de um acampamento.

35 Sempre que a arca partia, Moisés dizia:

“Levanta-te, ó Senhor!
Sejam espalhados os teus inimigos
e fujam de diante de ti
    os teus adversários”.

36 Sempre que a arca parava, ele dizia:

“Volta, ó Senhor,
    para os incontáveis milhares
    de Israel”.

Notas al pie

  1. 10.10 Ou de paz; também em 15.8.
  2. 10.31 Hebraico: os nossos olhos.

The Message

Numbers 10

The Two Bugles

11-3 God spoke to Moses: “Make two bugles of hammered silver. Use them to call the congregation together and give marching orders to the camps. When you blow them, the whole community will meet you at the entrance of the Tent of Meeting.

4-7 “When a bugle gives a single, short blast, that’s the signal for the leaders, the heads of the clans, to assemble. When it gives a long blast, that’s the signal to march. At the first blast the tribes who were camped on the east set out. At the second blast the camps on the south set out. The long blasts are the signals to march. The bugle call that gathers the assembly is different from the signal to march.

8-10 “The sons of Aaron, the priests, are in charge of blowing the bugles; it’s their assigned duty down through the generations. When you go to war against an aggressor, blow a long blast on the bugle so that God will notice you and deliver you from your enemies. Also at times of celebration, at the appointed feasts and New Moon festivals, blow the bugles over your Whole-Burnt-Offerings and Peace-Offerings: they will keep your attention on God. I am God, your God.”

The March from Sinai to Paran

11-13 In the second year, on the twentieth day of the second month, the Cloud went up from over The Dwelling of The Testimony. At that the People of Israel set out on their travels from the Wilderness of Sinai until the Cloud finally settled in the Wilderness of Paran. They began their march at the command of God through Moses.

14-17 The flag of the camp of Judah led the way, rank after rank under the command of Nahshon son of Amminadab. Nethanel son of Zuar commanded the forces of the tribe of Issachar, and Eliab son of Helon commanded the forces of the tribe of Zebulun. As soon as The Dwelling was taken down, the Gershonites and the Merarites set out, carrying The Dwelling.

18-21 The flag of the camp of Reuben was next with Elizur son of Shedeur in command. Shelumiel son of Zurishaddai commanded the forces of the tribe of Simeon; Eliasaph son of Deuel commanded the forces of the tribe of Gad. Then the Kohathites left, carrying the holy things. By the time they arrived The Dwelling would be set up.

22-24 The flag of the tribe of Ephraim moved out next, commanded by Elishama son of Ammihud. Gamaliel son of Pedahzur commanded the forces of the tribe of Manasseh; Abidan son of Gideoni commanded the forces of the tribe of Benjamin.

25-27 Finally, under the flag of the tribe of Dan, the rear guard of all the camps marched out with Ahiezer son of Ammishaddai in command. Pagiel son of Ocran commanded the forces of the tribe of Asher; Ahira son of Enan commanded the forces of the tribe of Naphtali.

28 These were the marching units of the People of Israel. They were on their way.

29 Moses said to his brother-in-law Hobab son of Reuel the Midianite, Moses’ father-in-law, “We’re marching to the place about which God promised, ‘I’ll give it to you.’ Come with us; we’ll treat you well. God has promised good things for Israel.”

30 But Hobab said, “I’m not coming; I’m going back home to my own country, to my own family.”

31-32 Moses countered, “Don’t leave us. You know all the best places to camp in the wilderness. We need your eyes. If you come with us, we’ll make sure that you share in all the good things God will do for us.”

33-36 And so off they marched. From the Mountain of God they marched three days with the Chest of the Covenant of God in the lead to scout out a campsite. The Cloud of God was above them by day when they marched from the camp. With the Chest leading the way, Moses would say,

Get up, God!
Put down your enemies!
Chase those who hate you to the hills!

And when the Chest was set down, he would say,

Rest with us, God,
Stay with the many,
Many thousands of Israel.