Nova Versão Internacional

Isaías 28

Ai de Efraim!

1Ai daquela coroa
    situada nos altos de um vale fértil,
orgulho dos bêbados de Efraim!
Ai de sua magnífica beleza,
    que agora é como uma flor murcha.
Ai dos que são dominados pelo vinho!
Vejam! O Senhor envia alguém
    que é poderoso e forte.
Como chuva de granizo
    e vento destruidor,
como violento aguaceiro
    e tromba d’água inundante,
ele a lançará com força ao chão.
A coroa orgulhosa
    dos bêbados de Efraim
    será pisoteada.
Sua magnífica beleza,
    localizada na cabeça de um vale fértil,
    é agora uma flor que murcha.

Ela será como figo maduro
    antes da colheita;
quem o vê, logo o apanha e o come.

Naquele dia o Senhor dos Exércitos
    será uma coroa gloriosa, um belo diadema
    para o remanescente do seu povo.
Ele será um espírito de justiça
    para aquele que se assenta para julgar,
e força para os que fazem recuar
    o ataque na porta.

E estes também cambaleiam
    pelo efeito do vinho,
e não param em pé
    por causa da bebida fermentada.
Os sacerdotes e os profetas cambaleiam
    por causa da bebida fermentada
e estão desorientados devido ao vinho;
eles não conseguem parar em pé
    por causa da bebida fermentada,
confundem-se quando têm visões,
tropeçam quando devem dar um veredicto.
Todas as mesas estão cobertas de vômito
    e não há um só lugar limpo.

“Quem é que está tentando ensinar?”,
    eles perguntam.
“A quem está explicando a sua mensagem?
A crianças desmamadas
    e a bebês recém-tirados do seio materno?
10 Pois o que se diz é: ´Ordem sobre ordem, ordem sobre ordem,
regra e mais regra;[a]
    um pouco aqui, um pouco ali.”

11 Pois bem, com lábios trôpegos
    e língua estranha
Deus falará a este povo,
12 ao qual dissera:
    “Este é o lugar de descanso.
Deixem descansar o exausto.
    Este é o lugar de repouso!”
Mas eles não quiseram ouvir.
13 Por isso o Senhor lhes dirá:
    “Ordem sobre ordem,
ordem sobre ordem,
regra e mais regra,
regra e mais regra;
    um pouco aqui, um pouco ali”,
para que saiam, caiam de costas,
firam-se, fiquem presos no laço
    e sejam capturados.

14 Portanto, ouçam a palavra do Senhor,
    zombadores,
vocês, que dominam este povo
    em Jerusalém.
15 Vocês se vangloriam, dizendo:
    “Fizemos um pacto com a morte,
com a sepultura[b] fizemos um acordo.
Quando vier a calamidade destruidora,
    não nos atingirá,
pois da mentira fizemos o nosso refúgio
e na falsidade[c]
    temos o nosso esconderijo”.

16 Por isso diz o Soberano, o Senhor:

“Eis que ponho em Sião uma pedra,
    uma pedra já experimentada,
uma preciosa pedra angular
    para alicerce seguro;
aquele que confia, jamais será abalado.
17 Farei do juízo a linha de medir
    e da justiça o fio de prumo;
o granizo varrerá o seu falso refúgio,
    e as águas inundarão o seu abrigo.
18 Seu pacto com a morte será anulado;
seu acordo com a sepultura
    não subsistirá.
Quando vier a calamidade destruidora,
    vocês serão arrastados por ela.
19 Todas as vezes que vier, os arrastará;
passará manhã após manhã,
    de dia e de noite”.

A compreensão desta mensagem
    trará pavor total.
20 A cama é curta demais
    para alguém deitar-se,
e o cobertor é estreito demais
    para ele cobrir-se.
21 O Senhor se levantará como fez
    no monte Perazim,
mostrará sua ira
    como no vale de Gibeom,
para realizar sua obra,
    obra muito estranha,
e cumprir sua tarefa,
    tarefa misteriosa.
22 Agora, parem com a zombaria;
se não, as suas correntes
    ficarão mais pesadas;
o Senhor, o Senhor dos Exércitos,
falou-me da destruição decretada
    contra o território inteiro.
23 Ouçam, escutem a minha voz;
prestem atenção, ouçam o que eu digo.
24 Quando o agricultor ara a terra
    para o plantio, só faz isso o tempo todo?
Só fica abrindo sulcos
    e gradeando o solo?
25 Depois de nivelado o solo,
    ele não semeia o endro e não espalha
    as sementes do cominho?
Não planta o trigo no lugar certo,
a cevada no terreno próprio
    e o trigo duro nas bordas?
26 O seu Deus o instrui
    e lhe ensina o caminho.
27 Não se debulha o endro com trilhadeira,
e sobre o cominho não se faz passar
    roda de carro;
tira-se o endro com vara,
e o cominho com um pedaço de pau.
28 É preciso moer o cereal para fazer pão;
    por isso ninguém o fica
    trilhando para sempre.
Fazem passar as rodas da trilhadeira
    sobre o trigo,
mas os seus cavalos não o trituram.
29 Isso tudo vem da parte
    do Senhor dos Exércitos,
maravilhoso em conselhos
    e magnífico em sabedoria.

Notas al pie

  1. 28.10 Hebraico: sav lasav sav lasav / kav lakav kav lakav (possivelmente sons sem sentido; talvez uma imitação zombadora das palavras do profeta); também no versículo 13.
  2. 28.15 Hebraico: Sheol. Essa palavra também pode ser traduzida por profundezas, pó ou morte; também no versículo 18.
  3. 28.15 Ou e nos deuses falsos

The Message

Isaiah 28

God Will Speak in Baby Talk

11-4 Doom to the pretentious drunks of Ephraim,
    shabby and washed out and seedy—
Tipsy, sloppy-fat, beer-bellied parodies
    of a proud and handsome past.
Watch closely: God has someone picked out,
    someone tough and strong to flatten them.
Like a hailstorm, like a hurricane, like a flash flood,
    one-handed he’ll throw them to the ground.
Samaria, the party hat on Israel’s head,
    will be knocked off with one blow.
It will disappear quicker than
    a piece of meat tossed to a dog.

5-6 At that time, God-of-the-Angel-Armies will be
    the beautiful crown on the head of what’s left of his people:
Energy and insights of justice to those who guide and decide,
    strength and prowess to those who guard and protect.

7-8 These also, the priest and prophet, stagger from drink,
    weaving, falling-down drunks,
Besotted with wine and whiskey,
    can’t see straight, can’t talk sense.
Every table is covered with vomit.
    They live in vomit.

9-10 “Is that so? And who do you think you are to teach us?
    Who are you to lord it over us?
We’re not babies in diapers
    to be talked down to by such as you—
‘Da, da, da, da,
    blah, blah, blah, blah.
That’s a good little girl,
    that’s a good little boy.’”

11-12 But that’s exactly how you will be addressed.
    God will speak to this people
In baby talk, one syllable at a time—
    and he’ll do it through foreign oppressors.
He said before, “This is the time and place to rest,
    to give rest to the weary.
This is the place to lay down your burden.”
    But they won’t listen.

13 So God will start over with the simple basics
    and address them in baby talk, one syllable at a time—
“Da, da, da, da,
    blah, blah, blah, blah.
That’s a good little girl,
    that’s a good little boy.”
And like toddlers, they will get up and fall down,
    get bruised and confused and lost.

14-15 Now listen to God’s Message, you scoffers,
    you who rule this people in Jerusalem.
You say, “We’ve taken out good life insurance.
    We’ve hedged all our bets, covered all our bases.
No disaster can touch us. We’ve thought of everything.
    We’re advised by the experts. We’re set.”

The Meaning of the Stone

16-17 But the Master, God, has something to say to this:

“Watch closely. I’m laying a foundation in Zion,
    a solid granite foundation, squared and true.
And this is the meaning of the stone:
    a trusting life won’t topple.
I’ll make justice the measuring stick
    and righteousness the plumb line for the building.
A hailstorm will knock down the shantytown of lies,
    and a flash flood will wash out the rubble.

18-22 “Then you’ll see that your precious life insurance policy
    wasn’t worth the paper it was written on.
Your careful precautions against death
    were a pack of illusions and lies.
When the disaster happens,
    you’ll be crushed by it.
Every time disaster comes, you’ll be in on it—
    disaster in the morning, disaster at night.”
Every report of disaster
    will send you cowering in terror.
There will be no place where you can rest,
    nothing to hide under.
God will rise to full stature,
    raging as he did long ago on Mount Perazim
And in the valley of Gibeon against the Philistines.
    But this time it’s against you.
Hard to believe, but true.
    Not what you’d expect, but it’s coming.
Sober up, friends, and don’t scoff.
    Scoffing will just make it worse.
I’ve heard the orders issued for destruction, orders from
    God-of-the-Angel-Armies—ending up in an international disaster.

23-26 Listen to me now.
    Give me your closest attention.
Do farmers plow and plow and do nothing but plow?
    Or harrow and harrow and do nothing but harrow?
After they’ve prepared the ground, don’t they plant?
    Don’t they scatter dill and spread cumin,
Plant wheat and barley in the fields
    and raspberries along the borders?
They know exactly what to do and when to do it.
    Their God is their teacher.

27-29 And at the harvest, the delicate herbs and spices,
    the dill and cumin, are treated delicately.
On the other hand, wheat is threshed and milled, but still not endlessly.
    The farmer knows how to treat each kind of grain.
He’s learned it all from God-of-the-Angel-Armies,
    who knows everything about when and how and where.