Nova Versão Internacional

Cantares de Salomâo 4

O Amado

1Como você é linda, minha querida!
    Ah, como é linda!
Seus olhos, por trás do véu, são pombas.
Seu cabelo é como um rebanho de cabras
    que vêm descendo do monte Gileade.
Seus dentes são como um
    rebanho de ovelhas recém-tosquiadas
    que vão subindo do lavadouro.
Cada uma tem o seu par;
não há nenhuma sem crias.
Seus lábios são como um fio vermelho;
    sua boca é belíssima.
Suas faces, por trás do véu,
    são como as metades de uma romã.
Seu pescoço é como a torre de Davi,
    construída como arsenal.
Nela estão pendurados mil escudos,
todos eles escudos de heróicos guerreiros.
Seus dois seios são como filhotes de cervo,
como filhotes gêmeos de uma gazela
    que repousam entre os lírios.
Enquanto não raia o dia
    e as sombras não fogem,
irei à montanha da mirra
    e à colina do incenso.
Você é toda linda, minha querida;
    em você não há defeito algum.

Venha do Líbano comigo, minha noiva,
    venha do Líbano comigo.
Desça do alto do Amana,
    do topo do Senir, do alto do Hermom,
das covas dos leões
    e das tocas dos leopardos nas montanhas.
Você fez disparar o meu coração,
    minha irmã, minha noiva;
fez disparar o meu coração
    com um simples olhar,
com uma simples jóia dos seus colares.
10 Quão deliciosas são as suas carícias,
    minha irmã, minha noiva!
Suas carícias são mais agradáveis
    que o vinho,
e a fragrância do seu perfume
    supera o de qualquer especiaria!
11 Os seus lábios gotejam a doçura
    dos favos de mel, minha noiva;
leite e mel estão debaixo da sua língua.
A fragrância das suas vestes
    é como a fragrância do Líbano.
12 Você é um jardim fechado,
    minha irmã, minha noiva;
você é uma nascente fechada,
    uma fonte selada.
13 De você brota um pomar de romãs
    com frutos seletos,
com flores de hena e nardo,
14 nardo e açafrão, cálamo e canela,
com todas as madeiras aromáticas,
mirra e aloés e as mais finas especiarias.
15 Você é[a] uma fonte de jardim,
um poço de águas vivas,
    que descem do Líbano.

A Amada

16 Acorde, vento norte!
    Venha, vento sul!
Soprem em meu jardim,
para que a sua fragrância
    se espalhe ao seu redor.
Que o meu amado entre em seu jardim
e saboreie os seus deliciosos frutos.

Notas al pie

  1. 4.15 Ou Eu sou (falado pela Amada)

The Message

Song of Solomon 4

The Man

11-5 You’re so beautiful, my darling,
    so beautiful, and your dove eyes are veiled
By your hair as it flows and shimmers,
    like a flock of goats in the distance
    streaming down a hillside in the sunshine.
Your smile is generous and full—
    expressive and strong and clean.
Your lips are jewel red,
    your mouth elegant and inviting,
    your veiled cheeks soft and radiant.
The smooth, lithe lines of your neck
    command notice—all heads turn in awe and admiration!
Your breasts are like fawns,
    twins of a gazelle, grazing among the first spring flowers.

6-7 The sweet, fragrant curves of your body,
    the soft, spiced contours of your flesh
Invite me, and I come. I stay
    until dawn breathes its light and night slips away.
You’re beautiful from head to toe, my dear love,
    beautiful beyond compare, absolutely flawless.

8-15 Come with me from Lebanon, my bride.
    Leave Lebanon behind, and come.
Leave your high mountain hideaway.
    Abandon your wilderness seclusion,
Where you keep company with lions
    and panthers guard your safety.
You’ve captured my heart, dear friend.
    You looked at me, and I fell in love.
    One look my way and I was hopelessly in love!
How beautiful your love, dear, dear friend—
    far more pleasing than a fine, rare wine,
    your fragrance more exotic than select spices.
The kisses of your lips are honey, my love,
    every syllable you speak a delicacy to savor.
Your clothes smell like the wild outdoors,
    the ozone scent of high mountains.
Dear lover and friend, you’re a secret garden,
    a private and pure fountain.
Body and soul, you are paradise,
    a whole orchard of succulent fruits—
Ripe apricots and peaches,
    oranges and pears;
Nut trees and cinnamon,
    and all scented woods;
Mint and lavender,
    and all herbs aromatic;
A garden fountain, sparkling and splashing,
    fed by spring waters from the Lebanon mountains.

The Woman

16 Wake up, North Wind,
    get moving, South Wind!
Breathe on my garden,
    fill the air with spice fragrance.

Oh, let my lover enter his garden!
    Yes, let him eat the fine, ripe fruits.