New International Version - UK

Psalm 56

Psalm 56[a]

For the director of music. To the tune of ‘A Dove on Distant Oaks’. Of David. A miktam.[b] When the Philistines had seized him in Gath.

Be merciful to me, my God,
    for my enemies are in hot pursuit;
    all day long they press their attack.
My adversaries pursue me all day long;
    in their pride many are attacking me.

When I am afraid, I put my trust in you.
    In God, whose word I praise –
in God I trust and am not afraid.
    What can mere mortals do to me?

All day long they twist my words;
    all their schemes are for my ruin.
They conspire, they lurk,
    they watch my steps,
    hoping to take my life.
Because of their wickedness do not[c] let them escape;
    in your anger, God, bring the nations down.

Record my misery;
    list my tears on your scroll[d] –
    are they not in your record?
Then my enemies will turn back
    when I call for help.
    By this I will know that God is for me.

10 In God, whose word I praise,
    in the Lord, whose word I praise –
11 in God I trust and am not afraid.
    What can man do to me?

12 I am under vows to you, my God;
    I will present my thank-offerings to you.
13 For you have delivered me from death
    and my feet from stumbling,
that I may walk before God
    in the light of life.

Notas al pie

  1. Psalm 56:1 In Hebrew texts 56:1-13 is numbered 56:2-14.
  2. Psalm 56:1 Title: Probably a literary or musical term
  3. Psalm 56:7 Probable reading of the original Hebrew text; Masoretic Text does not have do not.
  4. Psalm 56:8 Or misery; / put my tears in your wineskin

O Livro

Salmos 56

Salmo de David. Quando os filisteus o prenderam em Gate. Para o diretor do coro. Poema de instrução.

1Tem misericórdia de mim, ó Deus,
porque há gente que procura devorar-me;
oprimem-me e lutam comigo o dia inteiro.
São muitos e espiam-me,
de forma a terem tempo para me aniquilar.

Quando estiver com medo,
porei a minha confiança em ti.
Confiarei nas promessas de Deus;
se assim for, que poderão fazer-me?

Todos os dias torcem o que eu digo;
só pensam no que hão de fazer para me prejudicar.
Juntam-se para estabelecerem os seus planos;
escondem-se e espiam-me,
aguardando a hora de me liquidar.
Conseguirão os seus objetivos perversos?
Não os deixes, ó Deus, derruba-os!

Tens visto toda a minha agitação;
recolheste as minhas lágrimas na tua taça,
registaste-as no teu livro.
Quando clamo a ti por socorro,
os meus inimigos retrocedem;
sei isto, porque Deus está comigo.

10 Louvo as palavras de Deus e as suas promessas.
11 Confiarei em Deus e não terei medo;
assim, que me poderá fazer o homem?

12 Certamente que farei o que te prometi, ó Deus,
e te darei ações de graças.
13 Pois livraste a minha alma da morte
e os meus pés de escorregarem,
para que ande na terra dos vivos diante de Deus.