New International Version - UK

Psalm 38

Psalm 38[a]

A psalm of David. A petition.

Lord, do not rebuke me in your anger
    or discipline me in your wrath.
Your arrows have pierced me,
    and your hand has come down on me.
Because of your wrath there is no health in my body;
    there is no soundness in my bones because of my sin.
My guilt has overwhelmed me
    like a burden too heavy to bear.

My wounds fester and are loathsome
    because of my sinful folly.
I am bowed down and brought very low;
    all day long I go about mourning.
My back is filled with searing pain;
    there is no health in my body.
I am feeble and utterly crushed;
    I groan in anguish of heart.

All my longings lie open before you, Lord:
    my sighing is not hidden from you.
10 My heart pounds, my strength fails me;
    even the light has gone from my eyes.
11 My friends and companions avoid me because of my wounds;
    my neighbours stay far away.
12 Those who want to kill me set their traps,
    those who would harm me talk of my ruin;
    all day long they scheme and lie.

13 I am like the deaf, who cannot hear,
    like the mute, who cannot speak;
14 I have become like one who does not hear,
    whose mouth can offer no reply.
15 Lord, I wait for you;
    you will answer, Lord my God.
16 For I said, ‘Do not let them gloat
    or exalt themselves over me when my feet slip.’

17 For I am about to fall,
    and my pain is ever with me.
18 I confess my iniquity;
    I am troubled by my sin.
19 Many have become my enemies without cause[b];
    those who hate me without reason are numerous.
20 Those who repay my good with evil
    lodge accusations against me,
    though I seek only to do what is good.

21 Lord, do not forsake me;
    do not be far from me, my God.
22 Come quickly to help me,
    my Lord and my Saviour.

Notas al pie

  1. Psalm 38:1 In Hebrew texts 38:1-22 is numbered 38:2-23.
  2. Psalm 38:19 One Dead Sea Scrolls manuscript; Masoretic Text my vigorous enemies

Nova Versão Internacional

Salmos 38

Salmo 38

Salmo davídico. Uma petição.

Senhor, não me repreendas no teu furor
nem me disciplines na tua ira.
Pois as tuas flechas me atravessaram,
e a tua mão me atingiu.
Por causa de tua ira,
    todo o meu corpo está doente;
não há saúde nos meus ossos
    por causa do meu pecado.
As minhas culpas me afogam;
são como um fardo pesado e insuportável.

Minhas feridas cheiram mal e supuram
    por causa da minha insensatez.
Estou encurvado e muitíssimo abatido;
o dia todo saio vagueando e pranteando.
Estou ardendo em febre;
todo o meu corpo está doente.
Sinto-me muito fraco e totalmente esmagado;
meu coração geme de angústia.

Senhor, diante de ti
    estão todos os meus anseios;
o meu suspiro não te é oculto.
10 Meu coração palpita, as forças me faltam;
até a luz dos meus olhos se foi.
11 Meus amigos e companheiros me evitam
    por causa da doença que me aflige;
ficam longe de mim os meus vizinhos.
12 Os que desejam matar-me
    preparam armadilhas,
os que me querem prejudicar
    anunciam a minha ruína;
passam o dia planejando traição.

13 Como um surdo, não ouço,
como um mudo, não abro a boca.
14 Fiz-me como quem não ouve,
e em cuja boca não há resposta.
15 Senhor, em ti espero;
tu me responderás, ó Senhor meu Deus!
16 Pois eu disse: Não permitas
    que eles se divirtam à minha custa,
nem triunfem sobre mim quando eu tropeçar.

17 Estou a ponto de cair,
e a minha dor está sempre comigo.
18 Confesso a minha culpa;
em angústia estou por causa do meu pecado.
19 Meus inimigos, porém,
    são muitos e poderosos;
é grande o número
    dos que me odeiam sem motivo.
20 Os que me retribuem o bem com o mal
caluniam-me porque é o bem que procuro.

21 Senhor, não me abandones!
    Não fiques longe de mim, ó meu Deus!
22 Apressa-te a ajudar-me,
    Senhor, meu Salvador!