New International Version - UK

Psalm 143

Psalm 143

A psalm of David.

Lord, hear my prayer,
    listen to my cry for mercy;
in your faithfulness and righteousness
    come to my relief.
Do not bring your servant into judgment,
    for no one living is righteous before you.
The enemy pursues me,
    he crushes me to the ground;
he makes me dwell in the darkness
    like those long dead.
So my spirit grows faint within me;
    my heart within me is dismayed.
I remember the days of long ago;
    I meditate on all your works
    and consider what your hands have done.
I spread out my hands to you;
    I thirst for you like a parched land.[a]

Answer me quickly, Lord;
    my spirit fails.
Do not hide your face from me
    or I will be like those who go down to the pit.
Let the morning bring me word of your unfailing love,
    for I have put my trust in you.
Show me the way I should go,
    for to you I entrust my life.
Rescue me from my enemies, Lord,
    for I hide myself in you.
10 Teach me to do your will,
    for you are my God;
may your good Spirit
    lead me on level ground.

11 For your name’s sake, Lord, preserve my life;
    in your righteousness, bring me out of trouble.
12 In your unfailing love, silence my enemies;
    destroy all my foes,
    for I am your servant.

Notas al pie

  1. Psalm 143:6 The Hebrew has Selah (a word of uncertain meaning) here.

O Livro

Salmos 143

Salmo de David.

1Senhor, ouve a minha oração!
Dá atenção às minhas súplicas,
pois tu és justo e fiel em tudo quanto prometes.
Não me peças contas;
perante ti ninguém pode considerar-se justo.
Os meus inimigos perseguiram-me,
abateram-me até ao chão.
Fazem-me viver nas trevas profundas,
como se estivesse com os que já deixaram a vida.
Por isso, estou tão angustiado;
estou como que afogado em desespero!
Lembro-me de tudo o que fizeste no passado;
reflito nas tuas obras, em todo o teu poder.
Por isso, estendo-te as minhas mãos.
A minha alma tem sede de ti,
como uma terra sedenta! (Pausa)

Ouve-me depressa, Senhor!
O meu espírito desfalece;
não desvies de mim o teu olhar,
para que não fique como os que descem à cova.
Permite-me que, logo de manhãzinha,
constate a tua bondade, pois confio em ti.
Ensina-me o caminho que devo seguir,
pois a ti dirijo a minha oração.
Livra-me, Senhor, dos meus inimigos,
pois és o meu único refúgio!
10 Ensina-me a fazer a tua vontade,
pois és o meu Deus.
Que o teu bom Espírito me guie,
por um caminho plano!

11 Dá-me uma vida nova e honrarei o teu nome;
pela tua justiça, livra-me da minha angústia.
12 No teu infalível amor para comigo,
extermina os meus inimigos.
Sejam destruídos os meus adversários,
pois a minha vida está ao teu serviço!