Nkwa Asem

Romafo 14

Mmu atɛn

1Munnye obi a ne gyidi sua mfra mo mu; mo ne no nnnye nea n’adwene kyerɛ no no ho akyinnye. Obi gyidi ma otumi di biribiara, nanso obi a ne gyidi sua no di afumduan nkutoo. Ɛnsɛ sɛ nea odi biribiara no bu nea onni biribiara no animtia; saa ara nso na ɛnsɛ sɛ obi a odi afumduan nko ara no bu nea odi biribiara no atɛn; efisɛ, Onyankopɔn agye no. Wo ne hena a wubu obi somfo atɛn? Ɛyɛ ɔno ankasa ne wura na ɔbɛka se wadi nkonim anaasɛ wadi nkogu. Na obedi nkonim no, efisɛ, Awurade betumi ama wadi nkonim.

Obi dwen sɛ da bi wɔ hɔ a ɛho hia sen nna a aka no. Saa ara nso na onipa foforo nso dwen sɛ nna nyinaa yɛ pɛ. Ɛsɛ sɛ wɔn mu biara si n’adwene pi. Obiara a obebu da bi kɛse no yɛ saa de hyɛ Awurade anuonyam; obiara a odi biribi no yɛ saa de hyɛ Awurade anuonyam, efisɛ, ɔda Onyankopɔn ase wɔ saa aduan no ho. Obiara a ɔmpɛ sɛ odi nneɛma bi no yɛ saa de hyɛ Awurade anuonyam, na ɔda Onyankopɔn ase wɔ so. Yɛn mu biara nte ase mma ne nkutoo ho na obiara nwu mma ne nkutoo ho; sɛ yɛte ase a, yɛte ase ma Awurade; na sɛ yewu a, yewu ma Awurade. Enti sɛ yɛte ase o, yewu o, yɛyɛ Awurade de. Na eyi nti na Kristo wui, na ɔsɔree, na onyaa nkwa sɛ ɔbɛyɛ awufo ne ateasefo wura. 10 Na wo, afei, adɛn nti na wubu wo nua atɛn? Na wo, adɛn nti na wubu wo nua animtia? Yɛn nyinaa begyina Onyankopɔn anim ama wabu yɛn atɛn. 11 Efisɛ, Kyerɛwsɛm no ka se, “Awurade ka se, mete ase yi, obiara bebu nkotodwe wɔ m’anim. Na obiara bɛpae mu aka se, mene Onyankopɔn.” 12 Yɛn mu biara bebu ne ho akontaa akyerɛ Onyankopɔn. 13 Ɛno nti, momma yennyae yɛn ho yɛn ho atemmu. Mmom, nea ɛsɛ sɛ mudwen ne sɛ, monnyɛ biribiara a ɛbɛma mo nua akɔ bɔne mu.

14 Nkabom a me ne Awurade Yesu ayɛ no ma mihu sɛ biribiara nni hɔ a ɛho ntew. Na sɛ obi gye di sɛ biribi ho ntew a, na saa onipa no na ɛho ntew mma no. 15 Sɛ biribiara a wudi haw wo nua a, ɛnne na wonte hɔ ɔdɔ mu. Mma aduan a wudi no nsɛe onipa a ne nti Kristo wui no. 16 Mma ade a wubu sɛ eye no nnye din bɔne. 17 Efisɛ, Onyankopɔn ahenni no nyɛ adidi ne ɔnom na mmom ɛyɛ trenee, asomdwoe ne ahosɛpɛw a Honhom Kronkron no ma. 18 Obiara a ɔsom Kristo saa kwan yi so no, Onyankopɔn ani sɔ na nnipa bu no. 19 Ɛno nti, ɛsɛ sɛ bere biara, yedwene nneɛma a ɛde asomdwoe ba ho na ɛnam ɛnonom so hyɛ wɔn ho wɔn ho den.

20 Nnyina aduan so nsɛe nea Onyankopɔn ayɛ. Aduan biara yɛ aduan nanso sɛ wudi aduan a ɛde ɔfoforo bɛkɔ bɔne mu a, ɛyɛ bɔne. 21 Ade trenee a ɛsɛ sɛ woyɛ ne sɛ, wonwe nam, nnom bobe anaasɛ wonyɛ biribi a ɛbɛto wo nua hintidua. 22 Nea wugye di wɔ saa asɛm yi ho no ma ɛnka wo ne Onyankopɔn ntam. Nhyira ne nea ɔyɛ n’apɛde a ɔnte nka sɛ wɔabu no atɛn. 23 Na sɛ ne tirim nteɛ no nea odi ho a, sɛ odi a, Onyankopɔn bu no atɛn, efisɛ, nea ɔyɛ no mfi gyidi mu. Biribiara a emfi gyidi mu no nso yɛ bɔne.

O Livro

Romanos 14

Problemas de consciência

1Recebam sempre o melhor possível qualquer irmão, ainda que fraco na sua fé. Não discutam com ele sobre os seus escrúpulos. Uns crêem que se pode comer de tudo; mas outros há que pensarão que isso não está certo e irão ao ponto de comer só vegetais. E aqueles que não acham mal comer de tudo não devem desprezar os que apenas comem certas coisas, tal como também estes últimos não devem julgar os primeiros, porque Deus os aceitou como filhos. Eles são servos de Deus, e não vossos. É a Deus que dão contas, não a vocês. Por isso deixem que seja Deus a dizer­lhes se fazem bem ou mal. E Deus pode certamente levá­los a fazer o que devem.

Há também pessoas que pensam que os cristãos deveriam respeitar dias de festa dos judeus, como ocasiões especiais de adoração a Deus; mas outras pensam que todos os dias são igualmente ocasiões de servir Deus. Cada pessoa deve ter a sua convicção sobre este assunto. Afinal, aqueles que querem assinalar de forma especial determinados dias fazem­no para adorar Deus. Da mesma forma, quem come de tudo, sem escrúpulos de consciência, fá­lo também para o Senhor; a prova é que dá graças a Deus por aquilo que come. A pessoa que recusa certos alimentos, se faz assim é também porque está desejosa de agradar ao Senhor, estando igualmente grata a Deus.

Nós não somos donos de nós mesmos, de forma a vivermos ou morrermos segundo a nossa vontade ou conveniência. Quer vivamos, quer morramos, somos do Senhor, dependemos da sua vontade. Quando morrermos, iremos estar com o Senhor. Por isso, tanto na vida como na morte, pertencemos ao Senhor. Foi para isto mesmo aliás que Cristo morreu e ressuscitou, para ser Senhor das nossas vidas, quer vivamos, quer morramos.

10 Vocês não têm o direito de julgar os vossos irmãos, ou de os criticar com superioridade. Lembrem­se de que cada um de nós terá de prestar contas perante o tribunal de Deus. 11 Porque está escrito:

    “Tão certo como eu vivo, diz o Senhor,
    todo o joelho se dobrará perante mim
    e toda a língua confessará que sou Deus”.

12 Sim, cada um dará contas de si mesmo a Deus. 13 Por isso não se critiquem mais uns aos outros. Em vez disso, procurem viver de tal modo que nada do que fazem possa levar o vosso irmão a pecar, ou a ficar perturbado na sua consciência.

14 Quanto a mim pessoalmente, estou certo, porque assim mo ensinou o Senhor Jesus, de que não há nada de mal em comer comida considerada imunda pela lei. Contudo, se alguém pensa o contrário deverá fazer segundo a sua consciência, porque para ele é mal. 15 E se o teu irmão pode perturbar­se na sua consciência por aquilo que tu comes, não estarás a dar provas do amor de Deus em ti, se continuares a comer disso. Não faças com que aquilo que comes leve a perder aquele por quem Cristo morreu. 16 Não faças nada que te leve a ser criticado ainda que por coisas que sabes que estão certas.

17 Porque o reino de Deus não é uma questão do que comemos ou bebemos, mas de vivermos uma vida de bondade e paz e alegria no Espírito Santo. 18 Porque quem serve Cristo desta maneira dará alegria a Deus e será estimado pelos homens. 19 Tenham sempre como objectivo a paz uns com os outros, assim como o progresso da vida espiritual de cada um. 20 Não desfaçam a obra de Deus na vida de um irmão vosso por uma questão de comida. Lembrem­se que não há nenhum mal naquilo que se come; o mal é quando aquilo que se come pode afectar a vida espiritual de alguém. 21 Então o melhor a fazer será deixar de comer carne, ou de beber bebidas alcoólicas ou de fazer seja o que for que possa vir a afectar o vosso irmão e até levá­lo a pecar.

22 Estás convencido de que perante Deus não há mal naquilo que fazes? Pois reserva essa tua convicção entre ti e Deus. Feliz é o homem, na verdade, que não se sente condenado quando faz o que sabe estar certo. 23 Mas se alguém tem dúvidas sobre se deve ou não comer alguma coisa, não deve comer. Seria condenado por não agir com fé perante Deus. Se fizer alguma coisa que julga não estar certa, está a pecar.