Nkwa Asem

Nnwom 49

Ahonya mu ahotoso yɛ nkwaseasɛm

1Obiara ntie saa asɛm yi! Muntie, nnipa a mowɔ mmaa nyinaa, akɛse ne nketewa, adefo ne ahiafo nyinaa. M’adwenem bɛdɔ. Mɛka anyansasɛm. Mebu bɛ na makyerɛ ase bere a merebɔ me sanku. Minsuro bɔne bi bere a atamfo ne nnebɔneyɛfo a wɔde wɔn ho to ahonya so na wɔhoahoa wɔn ho wɔ wɔn ahonya mu no atwa me ho ahyia. Onipa ntumi nnye ne ho mfi ɔhaw mu; ɔrentumi ntua ne nkwa ho ka mma Onyankopɔn. Efisɛ, onipa nkwa so akatua bo yɛ den. Nea obetumi atua no rentumi ntwe no mfi damoa mu mma ɔntena nkwa mu daa daa.

10 Obiara nim pefee sɛ anyansafo mpo wu. Saa ara na nkwaseafo ne agyimifo nso wu. Wɔn nyinaa gyaw wɔn ahonya no hɔ ma wɔn asefo. 11 Wɔn adamoa yɛ wɔn fi afebɔɔ. Ɛwom sɛ na wɔwɔ wɔn ara wɔn nsase nanso ɛhɔ na wɔtena daa nyinaa. 12 Onipa kɛseyɛ rentumi nnye no nkwa mfi owu mu. Ɛyɛ dɛn ara a, obewu te sɛ nea mmoa nso wu. 13 Hwɛ nea ɛba wɔn a wɔde wɔn ho to wɔn ho so no so, nea ɛba wɔn a wɔn ani sɔ wɔn ahonya no so.

14 Wɔadome wɔn sɛ wonwu sɛ nguan, na Owu na ɔbɛyɛ wɔn hwɛfo. Atreneefo bedi wɔn so nkonim bere a wɔn honam aporɔw wɔ asaman a ne kwan ne wɔn afi ware no.

15 Nanso Onyankopɔn begye me. Obegye me afi owu tumi ase. 16 Sɛ onipa nya ne ho a, mma ɛnhaw wo; na sɛ onya ma ɛboro so nso a, saa ara. 17 Sɛ owu a, ɔrentumi mfa nkɔ. N’ahonya no ne no renkɔ damoa mu. 18 Mpo sɛ obi ani sɔ asetena yi na esiane sɛ odi yiye nti, nnipa kamfo no a, 19 ɔbɛkɔ akɔka n’asefo ho wɔ owu mu a esum wɔ hɔ daa nyinaa no. 20 Onipa kɛseyɛ rentumi nnye no mfi owu mu; obewu te sɛ nea mmoa wu ara pɛ!.

O Livro

Salmos 49

Cântico dos descendentes de Coré.

Para o director do coro.

11/2 Que todos os povos da Terra ouçam isto!
Que todos os moradores da Terra,
    grandes e pequenos, ricos e pobres,
    prestem atenção às minhas palavras.
Elas serão ditas com sabedoria,
    e serão o fruto de uma meditação feita com inteligência.
Direi, em cânticos, a solução
    de um problema profundo da vida:

Não devo ter medo, quando chegam os dias de aflição,
    mesmo quando rodeado da maldade dos que me querem mal!
6/7 Aqueles que confiam nas suas riquezas
    e se gabam de tudo quanto possuem,
    nenhum deles, de modo algum,
    pode resgatar o seu próximo do castigo do pecado.
Uma alma é algo de valor tão elevado
    que as fortunas da Terra inteira, juntas,
não seriam suficientes para comprar a vida eterna
    e para livrar da morte.

10 Tanto os sábios como os ricos, os poderosos e orgulhosos,
    terão de morrer, como toda a gente.
E as suas riquezas serão para os outros.
11 Dão às propriedades que possuem, os seus próprios nomes,
    porque pensam lá para si mesmos,
    que serão deles e dos seus descendentes para sempre,
    e que nunca deixarão de morar nelas.

12 Mas essas pessoas, apesar de toda a sua vaidade,
    terão de morrer, como qualquer ser vivente!
13 Tal é o destino dos que confiam em si mesmos,
    e dos que confiam nas suas próprias palavras.
14 A morte leva a humanidade toda
    como um grande rebanho, do qual se alimenta.
E depois, ao romper do dia, os rectos os dominarão;
pois que a beleza deles acabará quando morrerem,
    visto que não a podem levar consigo.
15 Mas quanto a mim Deus salvará a minha alma do poder da morte,
    e me receberá.

16 Portanto, não desanimes quando homens sem Deus enriquecem
    e alcançam grande prosperidade.
17 Porque quando morrem não levam nada consigo,
    e o seu bem-estar não os acompanhará.
18 Ainda que em toda a sua vida se tenham tido por felizes,
    e os outros os aplaudam por todo o bem que souberem fazer-se
    a si mesmos,
19 contudo terão o fim que teve toda a gente antes deles:
    a escuridão eterna.
20 Porque o ser humano, mesmo com toda a sua prosperidade,
    terá de morrer como qualquer ser vivente.