The Message

Psalm 6

A David Psalm

11-2 Please, God, no more yelling,
    no more trips to the woodshed.
Treat me nice for a change;
    I’m so starved for affection.

2-3 Can’t you see I’m black-and-blue,
    beat up badly in bones and soul?
God, how long will it take
    for you to let up?

4-5 Break in, God, and break up this fight;
    if you love me at all, get me out of here.
I’m no good to you dead, am I?
    I can’t sing in your choir if I’m buried in some tomb!

6-7 I’m tired of all this—so tired. My bed
    has been floating forty days and nights
On the flood of my tears.
    My mattress is soaked, soggy with tears.
The sockets of my eyes are black holes;
    nearly blind, I squint and grope.

8-9 Get out of here, you Devil’s crew:
    at last God has heard my sobs.
My requests have all been granted,
    my prayers are answered.

10 Cowards, my enemies disappear.
Disgraced, they turn tail and run.

O Livro

Salmos 6

Salmo de David. Para o diretor do coro. Acompanhado de instrumentos de oito cordas.

1Não, Senhor, não me castigues com cólera;
não me corrijas com severidade.
Tem piedade de mim, Senhor,
porque estou enfraquecido.
Cura-me porque o meu corpo está doente.
O meu espírito está confuso e perturbado;
até quando, Senhor, esperarei por ti?

Vem libertar a minha alma
e salva-me na tua bondade.
Depois de morto ninguém pode lembrar-se de ti;
no mundo dos mortos[a] quem te louvará?

Já estou cansado de gemer;
molho a almofada com as lágrimas que derramo de noite.
A minha vista está cansada e turva de tanta tristeza,
por causa dos que me querem mal.

Afastem-se de mim, todos os que praticam a maldade,
porque o Senhor já ouviu o meu lamento.
Ele já ouviu a minha súplica;
o Senhor atendeu à minha oração.
10 Num momento, todos os meus adversários recuarão,
cobertos de vergonha e desanimados.

Notas al pie

  1. 6.5 No hebraico, Sheol, é traduzido, ao longo do livro, por mundo dos mortos. Segundo o pensamento hebraico do Antigo Testamento, é o lugar dos mortos, mas não necessariamente como um sepulcro ou sepultura, que é um lugar de morte e definhamento, mas sim um lugar de existência consciente, embora sombria e infeliz.