The Message

Psalm 55

A David Psalm

11-3 Open your ears, God, to my prayer;
    don’t pretend you don’t hear me knocking.
Come close and whisper your answer.
    I really need you.
I shudder at the mean voice,
    quail before the evil eye,
As they pile on the guilt,
    stockpile angry slander.

4-8 My insides are turned inside out;
    specters of death have me down.
I shake with fear,
    I shudder from head to foot.
“Who will give me wings,” I ask—
    “wings like a dove?”
Get me out of here on dove wings;
    I want some peace and quiet.
I want a walk in the country,
    I want a cabin in the woods.
I’m desperate for a change
    from rage and stormy weather.

9-11 Come down hard, Lord—slit their tongues.
    I’m appalled how they’ve split the city
Into rival gangs
    prowling the alleys
Day and night spoiling for a fight,
    trash piled in the streets,
Even shopkeepers gouging and cheating
    in broad daylight.

12-14 This isn’t the neighborhood bully
    mocking me—I could take that.
This isn’t a foreign devil spitting
    invective—I could tune that out.
It’s you! We grew up together!
    You! My best friend!
Those long hours of leisure as we walked
    arm in arm, God a third party to our conversation.

15 Haul my betrayers off alive to hell—let them
    experience the horror, let them
    feel every desolate detail of a damned life.

16-19 I call to God;
    God will help me.
At dusk, dawn, and noon I sigh
    deep sighs—he hears, he rescues.
My life is well and whole, secure
    in the middle of danger
Even while thousands
    are lined up against me.
God hears it all, and from his judge’s bench
    puts them in their place.
But, set in their ways, they won’t change;
    they pay him no mind.

20-21 And this, my best friend, betrayed his best friends;
    his life betrayed his word.
All my life I’ve been charmed by his speech,
    never dreaming he’d turn on me.
His words, which were music to my ears,
    turned to daggers in my heart.

22-23 Pile your troubles on God’s shoulders—
    he’ll carry your load, he’ll help you out.
He’ll never let good people
    topple into ruin.
But you, God, will throw the others
    into a muddy bog,
Cut the lifespan of assassins
    and traitors in half.

And I trust in you.

Nova Versão Internacional

Salmos 55

Salmo 55

Para o mestre de música. Com instrumentos de cordas. Poema davídico.

Escuta a minha oração, ó Deus,
não ignores a minha súplica;
ouve-me e responde-me!
Os meus pensamentos me perturbam,
    e estou atordoado
diante do barulho do inimigo,
    diante da gritaria[a] dos ímpios;
pois eles aumentam o meu sofrimento
    e, irados, mostram seu rancor.

O meu coração está acelerado;
os pavores da morte me assaltam.
Temor e tremor me dominam;
o medo tomou conta de mim.
Então eu disse:
    Quem dera eu tivesse asas como a pomba;
    voaria até encontrar repouso!
Sim, eu fugiria para bem longe,
e no deserto eu teria o meu abrigo.Pausa
Eu me apressaria em achar refúgio
    longe do vendaval e da tempestade.

Destrói os ímpios, Senhor,
    confunde a língua deles,
pois vejo violência e brigas na cidade.
10 Dia e noite eles rondam por seus muros;
nela permeiam o crime e a maldade.
11 A destruição impera na cidade;
a opressão e a fraude jamais deixam suas ruas.

12 Se um inimigo me insultasse,
    eu poderia suportar;
se um adversário se levantasse contra mim,
    eu poderia defender-me;
13 mas logo você, meu colega,
    meu companheiro, meu amigo chegado,
14 você, com quem eu partilhava
    agradável comunhão
enquanto íamos com a multidão festiva
    para a casa de Deus!

15 Que a morte
    apanhe os meus inimigos de surpresa!
Desçam eles vivos para a sepultura[b],
    pois entre eles o mal acha guarida.

16 Eu, porém, clamo a Deus,
e o Senhor me salvará.
17 À tarde, pela manhã e ao meio-dia
    choro angustiado,
e ele ouve a minha voz.
18 Ele me guarda ileso na batalha,
sendo muitos os que estão contra mim.
19 Deus, que reina desde a eternidade,
    me ouvirá e os castigará.Pausa
Pois jamais mudam sua conduta
    e não têm temor de Deus.

20 Aquele homem se voltou
    contra os seus aliados,
violando o seu acordo.
21 Macia como manteiga é a sua fala,
    mas a guerra está no seu coração;
suas palavras são mais suaves que o óleo,
    mas são afiadas como punhais.

22 Entregue suas preocupações ao Senhor,
    e ele o susterá;
jamais permitirá que o justo venha a cair.

23 Mas tu, ó Deus,
    farás descer à cova da destruição
    aqueles assassinos e traidores,
    os quais não viverão a metade dos seus dias.
Quanto a mim, porém, confio em ti.

Notas al pie

  1. 55.3 Ou opressão
  2. 55.15 Hebraico: Sheol. Essa palavra também pode ser traduzida por profundezas, pó ou morte.