The Message

Psalm 45

A Wedding Song of the Sons of Korah

1My heart bursts its banks,
    spilling beauty and goodness.
I pour it out in a poem to the king,
    shaping the river into words:

2-4 “You’re the handsomest of men;
    every word from your lips is sheer grace,
    and God has blessed you, blessed you so much.
Strap your sword to your side, warrior!
    Accept praise! Accept due honor!
    Ride majestically! Ride triumphantly!
Ride on the side of truth!
    Ride for the righteous meek!

4-5 “Your instructions are glow-in-the-dark;
    you shoot sharp arrows
Into enemy hearts; the king’s
    foes lie down in the dust, beaten.

6-7 “Your throne is God’s throne,
    ever and always;
The scepter of your royal rule
    measures right living.
You love the right
    and hate the wrong.
And that is why God, your very own God,
    poured fragrant oil on your head,
Marking you out as king
    from among your dear companions.

8-9 “Your ozone-drenched garments
    are fragrant with mountain breeze.
Chamber music—from the throne room—
    makes you want to dance.
Kings’ daughters are maids in your court,
    the Bride glittering with golden jewelry.

10-12 “Now listen, daughter, don’t miss a word:
    forget your country, put your home behind you.
Be here—the king is wild for you.
    Since he’s your lord, adore him.
Wedding gifts pour in from Tyre;
    rich guests shower you with presents.”

13-15 (Her wedding dress is dazzling,
    lined with gold by the weavers;
All her dresses and robes
    are woven with gold.
She is led to the king,
    followed by her virgin companions.
A procession of joy and laughter!
    a grand entrance to the king’s palace!)

16-17 “Set your mind now on sons—
    don’t dote on father and grandfather.
You’ll set your sons up as princes
    all over the earth.
I’ll make you famous for generations;
    you’ll be the talk of the town
    for a long, long time.”

O Livro

Salmos 45

Cântico didático dos descendentes de Coré. Segundo a melodia “Os lírios”. Cântico de amor. Para o diretor do coro.

1O meu coração transborda de boas intenções.
Escrevi um belo poema para o rei;
vou expressar-me como faria o mais hábil escritor.

Tu és o mais belo de todos!
As tuas palavras estão cheias de beleza;
Deus te abençoa para sempre.

Arma-te, ó valente,
com as armas da tua glória e da tua majestade!
E nesse esplendor avança para a vitória,
defendendo a verdade, a paz e a justiça.
A tua capacidade te levará a realizações assombrosas.
Ferirás certeiramente o coração dos teus inimigos
e assim subjugarás povos inteiros.
O teu trono, ó Deus, dura para sempre;
a justiça é aquilo que faz a força do teu reino.
Tu amas a justiça e aborreces o mal.
Por isso Deus, o teu Deus, derramou sobre ti
mais óleo de alegria do que sobre os teus companheiros.
As tuas vestes são perfumadas com mirra, aloés e cássia;
nos teus palácios, belamente decorados de marfim,
toca-se música para teu prazer.
Entre as mulheres ilustres da tua corte estão filhas de reis;
ao teu lado está a rainha,
com as suas joias do mais puro ouro de Ofir.

10 Ouve, minha filha, com atenção,
não lamentes a família e a pátria distante que deixaste.
11 O rei ficará preso à tua formosura;
reverencia-o, pois é o teu senhor.
12 O povo de Tiro virá oferecer-te abundantes presentes;
os seus nobres mais ricos suplicarão favores da tua parte.
13 A noiva é uma princesa que espera nos seus aposentos,
vestida de roupas tecidas com ouro.
14 Será depois conduzida até ao rei,
encantadora nos seus vestidos de ricos bordados,
acompanhada das donzelas em cortejo de honra.
15 No meio de alegria e prazer,
assim entrarão no palácio do rei.

16 No lugar dos teus pais
estarão os teus filhos, que tu designarás
como chefes de todo o país.

17 Eu farei com que o teu nome seja comemorado,
por todas as gerações,
e as nações da Terra te louvarão para sempre.