The Message

Psalm 106

11-3 Hallelujah!
Thank God! And why?
    Because he’s good, because his love lasts.
But who on earth can do it—
    declaim God’s mighty acts, broadcast all his praises?
You’re one happy man when you do what’s right,
    one happy woman when you form the habit of justice.

4-5 Remember me, God, when you enjoy your people;
    include me when you save them;
I want to see your chosen succeed,
    celebrate with your celebrating nation,
    join the Hallelujahs of your pride and joy!

6-12 We’ve sinned a lot, both we and our parents;
    We’ve fallen short, hurt a lot of people.
After our parents left Egypt,
    they took your wonders for granted,
    forgot your great and wonderful love.
They were barely beyond the Red Sea
    when they defied the High God
    —the very place he saved them!
    —the place he revealed his amazing power!
He rebuked the Red Sea so that it dried up on the spot
    —he paraded them right through!
    —no one so much as got wet feet!
He saved them from a life of oppression,
    pried them loose from the grip of the enemy.
Then the waters flowed back on their oppressors;
    there wasn’t a single survivor.
Then they believed his words were true
    and broke out in songs of praise.

13-18 But it wasn’t long before they forgot the whole thing,
    wouldn’t wait to be told what to do.
They only cared about pleasing themselves in that desert,
    provoked God with their insistent demands.
He gave them exactly what they asked for—
    but along with it they got an empty heart.
One day in camp some grew jealous of Moses,
    also of Aaron, holy priest of God.
The ground opened and swallowed Dathan,
    then buried Abiram’s gang.
Fire flared against that rebel crew
    and torched them to a cinder.

19-22 They cast in metal a bull calf at Horeb
    and worshiped the statue they’d made.
They traded the Glory
    for a cheap piece of sculpture—a grass-chewing bull!
They forgot God, their very own Savior,
    who turned things around in Egypt,
Who created a world of wonders in the Land of Ham,
    who gave that stunning performance at the Red Sea.

23-27 Fed up, God decided to get rid of them—
    and except for Moses, his chosen, he would have.
But Moses stood in the gap and deflected God’s anger,
    prevented it from destroying them utterly.
They went on to reject the Blessed Land,
    didn’t believe a word of what God promised.
They found fault with the life they had
    and turned a deaf ear to God’s voice.
Exasperated, God swore
    that he’d lay them low in the desert,
Scattering their children hither and yon,
    strewing them all over the earth.

28-31 Then they linked up with Baal Peor,
    attending funeral banquets and eating idol food.
That made God so angry
    that a plague spread through their ranks;
Phinehas stood up and pled their case
    and the plague was stopped.
This was counted to his credit;
    his descendants will never forget it.

32-33 They angered God again at Meribah Springs;
    this time Moses got mixed up in their evil;
Because they defied God yet again,
    Moses exploded and lost his temper.

34-39 They didn’t wipe out those godless cultures
    as ordered by God;
Instead they intermarried with the heathen,
    and in time became just like them.
They worshiped their idols,
    were caught in the trap of idols.
They sacrificed their sons and daughters
    at the altars of demon gods.
They slit the throats of their babies,
    murdered their infant girls and boys.
They offered their babies to Canaan’s gods;
    the blood of their babies stained the land.
Their way of life stank to high heaven;
    they lived like whores.

40-43 And God was furious—a wildfire anger;
    he couldn’t stand even to look at his people.
He turned them over to the heathen
    so that the people who hated them ruled them.
Their enemies made life hard for them;
    they were tyrannized under that rule.
Over and over God rescued them, but they never learned—
    until finally their sins destroyed them.

44-46 Still, when God saw the trouble they were in
    and heard their cries for help,
He remembered his Covenant with them,
    and, immense with love, took them by the hand.
He poured out his mercy on them
    while their captors looked on, amazed.

47 Save us, God, our God!
    Gather us back out of exile
So we can give thanks to your holy name
    and join in the glory when you are praised!

48 Blessed be God, Israel’s God!
Bless now, bless always!
Oh! Let everyone say Amen!
Hallelujah!

O Livro

Salmos 106

1Louvem o Senhor!

Deem-lhe graças porque ele é bom,
porque o seu amor é eterno.

Quem é capaz de fazer uma relação completa
das obras formidáveis que o Senhor faz?
Quem é realmente capaz de louvá-lo de forma perfeita?
Felizes aqueles que cumprem o que é reto,
que praticam o que é justo em todas as circunstâncias.

Lembra-te também de mim, Senhor,
quando abençoares e salvares o teu povo!
Para que participe na prosperidade daqueles que escolheste,
para que me alegre com eles,
e me orgulhe dos que te pertencem.

Sem dúvida que nós, os da minha geração,
assim como os nossos antepassados,
pecámos e praticámos muita maldade.
Os nossos antecessores não souberam dar o devido valor
a todas as maravilhas que fizeste no Egito;
bem depressa se esqueceram de toda a misericórdia
que tiveste para com eles;
foram rebeldes contra ti, ali à beira do mar Vermelho.
Contudo, mesmo assim os salvaste,
para que se mantivesse a honra do teu nome
e o teu poder fosse conhecido em todo o mundo.
Ordenaste ao mar Vermelho que se dividisse,
formando um caminho enxuto e seco,
como o próprio deserto!
10 Dessa maneira, salvaste-os daqueles que os odiavam.
11 E quando as águas do mar cobriram os seus adversários,
nem um só, entre eles, sobreviveu!
12 Aí, sim, creram na palavra de Deus!
Cantaram-lhe louvores!

13 Mas cedo se esqueceram do que ele havia feito;
não foram capazes de esperar pelo seu conselho.
14 Antes deixaram-se levar pela gula, ali no deserto,
querendo pô-lo à prova.
15 Deus atendeu às suas exigências,
mas permitiu que as suas vidas fossem castigadas
com uma grande epidemia.

16 Depois tiveram inveja de Moisés, e até de Aarão,
o homem que o Senhor tinha eleito como seu sacerdote.
17 Por causa disso, também a terra se abriu
e engoliu Datã, Abirão e os seus amigos.
18 Veio um fogo que consumiu toda aquela gente perversa.
19 Fizeram ainda a estátua dum bezerro
e puseram-se a adorá-la em Horebe.
20 Trocaram a presença gloriosa do próprio Deus
por um simples animal que se alimenta de erva!
21 Desprezaram assim Deus, o seu Salvador
que no Egito tinha feito grandes prodígios.
22 Que tinha feito coisas tão maravilhosas
na terra de Cam[a] e no mar Vermelho.
23 Por isso, o Senhor decidiu que os destruiria;
porém, Moisés, o homem da sua confiança,
pôs-se entre o povo e o seu Deus,
implorando-lhe que não os destruísse.

24 Não contentes com isto,
na altura de tomarem posse da terra prometida,
recusaram lá entrar e não acreditaram nas promessas.
25 Pelo contrário, resmungaram,
recusando-se a dar ouvidos à voz do Senhor.
26 Por isso, Deus jurou-lhes que
os deixaria morrer no deserto.
27 Que faria dispersar os seus descendentes
por todas as nações da Terra.

28 A certa altura, uniram-se aos adoradores de Baal-Peor,
e comeram sacrifícios consagrados aos mortos.
29 Isto levou o Senhor a irar-se grandemente
e uma peste rebentou no meio deles.
30 Até que Fineias se levantou e executou o juízo,
e a praga cessou.
31 Assim foi declarado justo,
de geração em geração, para sempre.
32 Também junto às nascentes de Meribá, Israel irritou o seu Deus,
e por causa deles, Moisés foi castigado.
33 Porque foram rebeldes contra o Espírito de Deus,
e Moisés falou impensadamente.

34 Além disso, os israelitas não destruíram,
como o Senhor lhes tinha ordenado que fizessem,
os povos maus que moravam na terra prometida.
35 Antes se misturaram com eles
e aprenderam os seus costumes.
36 Ofereceram sacrifícios aos seus ídolos,
o que veio a ser para eles uma armadilha fatal.
37 Chegaram mesmo a sacrificar os seus próprios filhos
aos demónios de Canaã.
38 Fizeram derramar aquele sangue inocente,
o sangue dos seus meninos, em honra de ídolos,
poluindo a terra com essas coisas horríveis.
39 As suas maldades os corromperam;
toda aquela idolatria foi perversa aos olhos de Deus.

40 Foi por essa razão que o Senhor se irou
contra aquele povo que era seu e os detestou.
41 Entregou-os às mãos de outras nações pagãs
que os oprimiram e se tornaram senhores deles.
42 Foram governados por gente que lhes queria mal,
por gente que os humilhou.
43 Muitas vezes os livrou dessa escravidão,
mas continuaram a ser rebeldes contra o seu Deus;
foram abatidos pelos seus próprios pecados.
44 Mesmo assim, ouviu os seus gritos de aflição;
prestou atenção ao seu desespero.
45 Lembrou-se das promessas que lhes tinha feito;
o grande amor que lhes tinha levou-o a ter pena deles.
46 Por isso, fez com que os seus próprios inimigos,
aqueles que os tinham derrotado e aprisionado,
tivessem compaixão.

47 Senhor, nosso Deus, salva-nos!
Torna a tirar-nos do meio das nações,
para que possamos louvar, em liberdade, a força do teu nome
e alegrarmo-nos com esse mesmo louvor!

48 Que o Senhor, o Deus de Israel,
seja louvado por toda a eternidade!

Que todos os povos da Terra digam:
“Amém! Louvem o Senhor!”

Notas al pie

  1. 106.22 Referência ao Egito.