The Message

Matthew 23

Religious Fashion Shows

11-3 Now Jesus turned to address his disciples, along with the crowd that had gathered with them. “The religion scholars and Pharisees are competent teachers in God’s Law. You won’t go wrong in following their teachings on Moses. But be careful about following them. They talk a good line, but they don’t live it. They don’t take it into their hearts and live it out in their behavior. It’s all spit-and-polish veneer.

4-7 “Instead of giving you God’s Law as food and drink by which you can banquet on God, they package it in bundles of rules, loading you down like pack animals. They seem to take pleasure in watching you stagger under these loads, and wouldn’t think of lifting a finger to help. Their lives are perpetual fashion shows, embroidered prayer shawls one day and flowery prayers the next. They love to sit at the head table at church dinners, basking in the most prominent positions, preening in the radiance of public flattery, receiving honorary degrees, and getting called ‘Doctor’ and ‘Reverend.’

8-10 “Don’t let people do that to you, put you on a pedestal like that. You all have a single Teacher, and you are all classmates. Don’t set people up as experts over your life, letting them tell you what to do. Save that authority for God; let him tell you what to do. No one else should carry the title of ‘Father’; you have only one Father, and he’s in heaven. And don’t let people maneuver you into taking charge of them. There is only one Life-Leader for you and them—Christ.

11-12 “Do you want to stand out? Then step down. Be a servant. If you puff yourself up, you’ll get the wind knocked out of you. But if you’re content to simply be yourself, your life will count for plenty.

Frauds!

13 “I’ve had it with you! You’re hopeless, you religion scholars, you Pharisees! Frauds! Your lives are roadblocks to God’s kingdom. You refuse to enter, and won’t let anyone else in either.

15 “You’re hopeless, you religion scholars and Pharisees! Frauds! You go halfway around the world to make a convert, but once you get him you make him into a replica of yourselves, double-damned.

16-22 “You’re hopeless! What arrogant stupidity! You say, ‘If someone makes a promise with his fingers crossed, that’s nothing; but if he swears with his hand on the Bible, that’s serious.’ What ignorance! Does the leather on the Bible carry more weight than the skin on your hands? And what about this piece of trivia: ‘If you shake hands on a promise, that’s nothing; but if you raise your hand that God is your witness, that’s serious’? What ridiculous hairsplitting! What difference does it make whether you shake hands or raise hands? A promise is a promise. What difference does it make if you make your promise inside or outside a house of worship? A promise is a promise. God is present, watching and holding you to account regardless.

23-24 “You’re hopeless, you religion scholars and Pharisees! Frauds! You keep meticulous account books, tithing on every nickel and dime you get, but on the meat of God’s Law, things like fairness and compassion and commitment—the absolute basics!—you carelessly take it or leave it. Careful bookkeeping is commendable, but the basics are required. Do you have any idea how silly you look, writing a life story that’s wrong from start to finish, nitpicking over commas and semicolons?

25-26 “You’re hopeless, you religion scholars and Pharisees! Frauds! You burnish the surface of your cups and bowls so they sparkle in the sun, while the insides are maggoty with your greed and gluttony. Stupid Pharisee! Scour the insides, and then the gleaming surface will mean something.

27-28 “You’re hopeless, you religion scholars and Pharisees! Frauds! You’re like manicured grave plots, grass clipped and the flowers bright, but six feet down it’s all rotting bones and worm-eaten flesh. People look at you and think you’re saints, but beneath the skin you’re total frauds.

29-32 “You’re hopeless, you religion scholars and Pharisees! Frauds! You build granite tombs for your prophets and marble monuments for your saints. And you say that if you had lived in the days of your ancestors, no blood would have been on your hands. You protest too much! You’re cut from the same cloth as those murderers, and daily add to the death count.

33-34 “Snakes! Reptilian sneaks! Do you think you can worm your way out of this? Never have to pay the piper? It’s on account of people like you that I send prophets and wise guides and scholars generation after generation—and generation after generation you treat them like dirt, greeting them with lynch mobs, hounding them with abuse.

35-36 “You can’t squirm out of this: Every drop of righteous blood ever spilled on this earth, beginning with the blood of that good man Abel right down to the blood of Zechariah, Barachiah’s son, whom you murdered at his prayers, is on your head. All this, I’m telling you, is coming down on you, on your generation.

37-39 “Jerusalem! Jerusalem! Murderer of prophets! Killer of the ones who brought you God’s news! How often I’ve ached to embrace your children, the way a hen gathers her chicks under her wings, and you wouldn’t let me. And now you’re so desolate, nothing but a ghost town. What is there left to say? Only this: I’m out of here soon. The next time you see me you’ll say, ‘Oh, God has blessed him! He’s come, bringing God’s rule!’”

O Livro

Mateus 23

Sete ais

1Então Jesus disse ao povo e aos seus discípulos: 2/4 “Os mestres da lei e os fariseus assumem autoridade sobre a lei, como se fossem o próprio Moisés. Pode estar certo fazer o que eles dizem, mas não devem fazer o que eles fazem! Porque eles próprios não fazem o que vos ensinam. Sobrecarregam­vos com pesados fardos e não estão dispostos a aliviar­vos, nem sequer com um dedo.

Tudo o que fazem é para dar nas vistas. Fingem­se santos, trazendo nos braços grandes caixas de orações com versículos das Escrituras dentro e alongando as franjas tradicionais dos seus mantos. Mas depois lutam por se sentar à mesa principal dos banquetes e nos bancos reservados da sinagoga! Ficam envaidecidos com o respeito que lhes é mostrado nas ruas e com o tratamento de mestre! Não deixem que alguém vos trate assim. Só Deus é o vosso Mestre, e todos vocês são iguais, como irmãos. E não tratem ninguém aqui na Terra por Pai, pois há um só Pai, que é Deus que está no céu. 10 E não se chamem mestres a si mesmos, pois um só é o vosso mestre, a saber, o Messias. 11 Quanto mais humilde for o serviço que prestam aos outros, tanto maiores serão vocês. Para ser o maior de todos é preciso saber servir os outros. 12 Mas aqueles que se imaginam grandes passarão pela humilhação; e quem se humilha será engrandecido.

13/15 Ai de vocês, fariseus e mestres da lei, fingidos! Não deixam entrar os outros no reino dos céus, mas também lá não entrarão. Aparentam santidade com longas orações nas ruas, quando, afinal, roubam às viúvas as suas casas! Sim, ai de vocês, fingidos, porque fazem tudo para converter alguém e depois tornam essa pessoa duas vezes mais filha do inferno do que vocês mesmos!

16/17 Guias cegos! Ai de vocês! Porque afirmam que jurar pelo templo de Deus não tem importância e que tal juramento se pode quebrar, enquanto que um juramento feito pelo ouro de templo é obrigatório cumpri­lo! Cegos e loucos, que é maior: o ouro ou o templo que torna esse ouro santo? 18/22 E dizem que um juramento pelo altar pode ser quebrado, mas que um juramento pelas ofertas que estão sobre o altar é obrigatório cumpri­lo! Cegos e loucos! Pois que é maior: a oferta que está sobre o altar ou o próprio altar que a torna santa? Quando se jura pelo altar, jura­se por ele e por tudo o que sobre ele está, e, quando se jura pelo templo, jura­se por ele e por Deus, que nele está. E quando se jura pelos céus, jura­se pela morada de Deus e pelo próprio Deus.

23/24 Sim, ai de vocês, mestres da lei e fariseus, fingidos! Pois dão o dízimo da última folha de hortelã do vosso quintal, mas esquecem as coisas importantes, como a justiça, a compaixão, a fé. Sim, devem dar o dízimo, mas não devem esquecer as coisas de maior monta. Guias cegos! Tiram um mosquito que cai na comida, mas seriam capazes de engolir um camelo!

25/26 Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, fingidos! Tão cuidadosos em polir o copo por fora, enquanto que por dentro está todo sujo de roubos e de cobiça! Fariseus cegos! Limpem primeiro o interior do copo e então todo ele ficará limpo.

27/28 Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! São como jazigos — belos, mas cheios de ossadas e de podridão. Procuram parecer santos, mas por baixo dos vossos mantos de piedade escondem­se corações manchados por toda a espécie de fingimento e pecado.

29/32 Sim, ai de vocês, mestres da lei e fariseus, fingidos! Pois levantam monumentos aos homens de Deus que os vossos pais mataram, põem flores nos túmulos dos homens crentes que eles destruíram, e dizem: ‘Nós nunca faríamos o que os nossos pais fizeram’. Falando assim, confessam que são realmente filhos de homens perversos. Mas é que também seguem as suas pisadas, enchendo a medida completa da maldade deles.

33/34 Serpentes, filhos de víboras! Como escaparão à condenação do inferno? Eu vos mandarei profetas, sábios, e ensinadores religiosos, mas vocês matarão alguns pela crucificação e abrirão as costas de outros com chicotes, nas vossas sinagogas, e perseguí­los­ão sem descanso, de cidade em cidade. 35 Pelo que serão culpados de todo o sangue dos homens crentes que foram assassinados, desde o justo Abel até Zacarias, filho de Baraquias, que vocês mataram no templo entre o altar e o santuário. 36 Sim, toda a condenação amontoada durante estes séculos desabará sobre a cabeça desta mesma geração.

37/39 Jerusalém, Jerusalém, cidade que mata os profetas de Deus e apedreja todos aqueles que ele lhe envia! Quantas vezes quis juntar os teus filhos como uma galinha junta os pintainhos debaixo das asas, mas vocês não me deixaram. Agora a vossa casa fica ao abandono. Pois lembrem­se do que vos digo: nunca mais me tornarão a ver senão quando disserem, ‘Bendito aquele que vem em nome do Senhor’.”