The Message

Genesis 8

11-3 Then God turned his attention to Noah and all the wild animals and farm animals with him on the ship. God caused the wind to blow and the floodwaters began to go down. The underground springs were shut off, the windows of Heaven closed and the rain quit. Inch by inch the water lowered. After 150 days the worst was over.

4-6 On the seventeenth day of the seventh month, the ship landed on the Ararat mountain range. The water kept going down until the tenth month. On the first day of the tenth month the tops of the mountains came into view. After forty days Noah opened the window that he had built into the ship.

7-9 He sent out a raven; it flew back and forth waiting for the floodwaters to dry up. Then he sent a dove to check on the flood conditions, but it couldn’t even find a place to perch—water still covered the Earth. Noah reached out and caught it, brought it back into the ship.

10-11 He waited seven more days and sent out the dove again. It came back in the evening with a freshly picked olive leaf in its beak. Noah knew that the flood was about finished.

12 He waited another seven days and sent the dove out a third time. This time it didn’t come back.

13-14 In the six-hundred-first year of Noah’s life, on the first day of the first month, the flood had dried up. Noah opened the hatch of the ship and saw dry ground. By the twenty-seventh day of the second month, the Earth was completely dry.

15-17 God spoke to Noah: “Leave the ship, you and your wife and your sons and your sons’ wives. And take all the animals with you, the whole menagerie of birds and mammals and crawling creatures, all that brimming prodigality of life, so they can reproduce and flourish on the Earth.”

18-19 Noah disembarked with his sons and wife and his sons’ wives. Then all the animals, crawling creatures, birds—every creature on the face of the Earth—left the ship family by family.

20-21 Noah built an altar to God. He selected clean animals and birds from every species and offered them as burnt offerings on the altar. God smelled the sweet fragrance and thought to himself, “I’ll never again curse the ground because of people. I know they have this bent toward evil from an early age, but I’ll never again kill off everything living as I’ve just done.

22 For as long as Earth lasts,
        planting and harvest, cold and heat,
    Summer and winter, day and night
        will never stop.”

O Livro

Gênesis 8

1Deus não se esqueceu de Noé e de toda a vida animal que estava na embarcação. Fez soprar um vento forte e as águas começaram a baixar. Os reservatórios profundos do mundo e as comportas do céu estancaram-se e aquela chuva torrencial parou. As águas começaram gradualmente a baixar de tal forma que, passados os cento e cinquenta dias, no décimo sétimo dia do sétimo mês, a embarcação tocou no cimo do monte Ararat, ficando aí. As águas continuaram escoando até o décimo mês e, no primeiro dia do décimo mês, já se viam os cimos das montanhas.

Ao fim de mais quarenta dias Noé abriu a janela que tinha feito na parte superior da construção, e soltou um corvo que voava e voltava, até que a Terra se secou. Entretanto, enviou também uma pomba para ver se já haveria alguma parte seca. A pomba, contudo, não achou nada onde pousar e voltou para a embarcação, porque o nível das águas ainda era muito elevado. Noé estendeu a mão e tomou-a para dentro.

10 Esperou então sete dias e soltou de novo a pomba. 11 Desta vez, ela só voltou ao cair da tarde, e trazia no bico uma folha de oliveira. Noé concluiu, assim, que as águas estavam a descer bastante. 12 Deixou passar ainda mais uma semana, soltou de novo a pomba, mas desta vez ela não voltou.

13 Passaram-se ainda 29 dias depois disso; era o primeiro dia do primeiro mês. Noé tinha a idade de 601 anos, quando levantou a cobertura da construção e verificou que as águas tinham descido totalmente. 14 Ao fim de mais 8 semanas, no dia 27 do segundo mês, a terra estava completamente seca.

15 Então Deus disse a Noé: 16 “Podem sair todos; tu e a tua família. 17 Deixa sair igualmente os animais por toda a parte, de forma a que se reproduzam abundantemente na Terra.” 18 E assim a embarcação em breve ficou vazia dos seus habitantes, tanto da família de Noé 19 como daqueles animais de toda a espécie. 20 Noé construiu um altar e sacrificou nele alguns dos animais que o Senhor lhe tinha indicado, como holocausto. 21 O Senhor ficou satisfeito com esse sacrifício e disse: “Nunca mais voltarei a amaldiçoar a Terra, destruindo assim tudo o que vive, ainda que a inclinação do ser humano seja sempre para o mal, mesmo desde a sua infância, e ainda que ele continue sempre a praticar o mal.

22 Enquanto a Terra durar,
sempre há de haver tempo de sementeiras e de colheitas,
frio e calor,
inverno e verão,
tal como há dia e noite.”