King James Version

Psalm 10

1Why standest thou afar off, O Lord? why hidest thou thyself in times of trouble?

The wicked in his pride doth persecute the poor: let them be taken in the devices that they have imagined.

For the wicked boasteth of his heart's desire, and blesseth the covetous, whom the Lord abhorreth.

The wicked, through the pride of his countenance, will not seek after God: God is not in all his thoughts.

His ways are always grievous; thy judgments are far above out of his sight: as for all his enemies, he puffeth at them.

He hath said in his heart, I shall not be moved: for I shall never be in adversity.

His mouth is full of cursing and deceit and fraud: under his tongue is mischief and vanity.

He sitteth in the lurking places of the villages: in the secret places doth he murder the innocent: his eyes are privily set against the poor.

He lieth in wait secretly as a lion in his den: he lieth in wait to catch the poor: he doth catch the poor, when he draweth him into his net.

10 He croucheth, and humbleth himself, that the poor may fall by his strong ones.

11 He hath said in his heart, God hath forgotten: he hideth his face; he will never see it.

12 Arise, O Lord; O God, lift up thine hand: forget not the humble.

13 Wherefore doth the wicked contemn God? he hath said in his heart, Thou wilt not require it.

14 Thou hast seen it; for thou beholdest mischief and spite, to requite it with thy hand: the poor committeth himself unto thee; thou art the helper of the fatherless.

15 Break thou the arm of the wicked and the evil man: seek out his wickedness till thou find none.

16 The Lord is King for ever and ever: the heathen are perished out of his land.

17 Lord, thou hast heard the desire of the humble: thou wilt prepare their heart, thou wilt cause thine ear to hear:

18 To judge the fatherless and the oppressed, that the man of the earth may no more oppress.

O Livro

Salmos 10

1Senhor, porque te manténs distante?
Porque te escondes quando eu mais estou angustiado?

Essa gente ruim,
que no seu orgulho e maldade persegue furiosamente o pobre,
que seja apanhada nas ciladas que preparou para os outros!
Pois ainda se gabam de obter tudo o que pretendem;
louvam os que fazem do dinheiro um ídolo,
    e ainda insultam Deus.
Por causa do seu orgulho, essa gente má não quer pensar,
    não se lembra sequer de procurar Deus.
Tudo o que sabem dizer é que Deus está morto.
Acontece até que são bem sucedidos no que fazem,
e os inimigos deles vão caindo na sua frente.
Para eles, o teu castigo
    é coisa que está bem longe, lá nas alturas.
Dizem no seu íntimo:
“Ninguém me derrubará.
Nunca me verei em dificuldades”.

A sua boca está sempre cheia de juras,
    de mentiras, de falsidade e astúcia.
Têm sempre, debaixo da língua, malícia e maldade.
Põem-se à espreita,
    na vizinhança dos povoados
    e em lugares escondidos,
para assassinarem os inocentes.
Como leões, nos seus esconderijos,
    preparam-se para cair inesperadamente sobre os pobres,
e como caçadores para roubar os infelizes
    que são apanhados nas suas redes.
10 Prepara-se habilidosamente para saltar sobre as suas vítimas,
    que subjugam com a sua força.
11 E dizem em si mesmos: “Deus não vê”.
Ou então: “Deus nunca virá a saber disso”.

12 Levanta-te, Senhor!
Ó Deus, ergue a tua mão para os castigares.
Não te esqueças dos que estão em necessidade.
13 Porque há-de insultar-te o mau
    dizendo que nunca mais pedirás contas?
14 Senhor, tu vês o que eles andam a fazer.
Tomas nota de todas as suas más acções,
    de toda a tristeza e aflição que têm causado;
tu os castigarás.
O pobre entrega-se aos teus cuidados.
És o auxílio do desamparado.
15 Quebra o braço do perverso;
persegue-os até que desapareça a sua maldade,
    sem que nada fique de resto.

16 O Senhor é rei para todo o sempre.
Da sua terra serão varridos os povos pagãos.
17 Senhor, deste ouvidos aos desejos dos que querem paz.
Confortarás os seus corações;
os teus ouvidos estarão sempre abertos para eles,
18 assim como também para fazeres justiça
    aos desamparados e aos oprimidos,
a fim de que os habitantes da Terra não continuem a usar da violência.