King James Version

Job 14

1Man that is born of a woman is of few days and full of trouble.

He cometh forth like a flower, and is cut down: he fleeth also as a shadow, and continueth not.

And doth thou open thine eyes upon such an one, and bringest me into judgment with thee?

Who can bring a clean thing out of an unclean? not one.

Seeing his days are determined, the number of his months are with thee, thou hast appointed his bounds that he cannot pass;

Turn from him, that he may rest, till he shall accomplish, as an hireling, his day.

For there is hope of a tree, if it be cut down, that it will sprout again, and that the tender branch thereof will not cease.

Though the root thereof wax old in the earth, and the stock thereof die in the ground;

Yet through the scent of water it will bud, and bring forth boughs like a plant.

10 But man dieth, and wasteth away: yea, man giveth up the ghost, and where is he?

11 As the waters fail from the sea, and the flood decayeth and drieth up:

12 So man lieth down, and riseth not: till the heavens be no more, they shall not awake, nor be raised out of their sleep.

13 O that thou wouldest hide me in the grave, that thou wouldest keep me secret, until thy wrath be past, that thou wouldest appoint me a set time, and remember me!

14 If a man die, shall he live again? all the days of my appointed time will I wait, till my change come.

15 Thou shalt call, and I will answer thee: thou wilt have a desire to the work of thine hands.

16 For now thou numberest my steps: dost thou not watch over my sin?

17 My transgression is sealed up in a bag, and thou sewest up mine iniquity.

18 And surely the mountains falling cometh to nought, and the rock is removed out of his place.

19 The waters wear the stones: thou washest away the things which grow out of the dust of the earth; and thou destroyest the hope of man.

20 Thou prevailest for ever against him, and he passeth: thou changest his countenance, and sendest him away.

21 His sons come to honour, and he knoweth it not; and they are brought low, but he perceiveth it not of them.

22 But his flesh upon him shall have pain, and his soul within him shall mourn.

O Livro

Jó 14

1“Como é frágil o ser humano
    — são bem poucos os seus dias e bem cheios
    de inquietação!
2/3     Desabrocha por um momento, como uma flor — e logo seca;
    como a sombra fugitiva duma nuvem que o vento sopra,
        também ele desaparece num instante.
    Terás mesmo que ser assim tão áspero
        para com os fracos humanos
        e trazê-los a julgamento?
4/5     Como podes tu pedir pureza a alguém que nasceu impuro?
    Concedes à humanidade um tão curto pedaço de vida
        — ao fim e ao cabo são apenas meses que lhe dás,
        sem possibilidade alguma de ultrapassar o tempo que lhe foi atribuído!
    Por isso, dá-lhe um pouco de descanso, peço-te.
    Desvia dele a tua zanga
        e permite que tenha ainda alguns momentos de repouso antes de morrer.
    Até para uma planta há esperança
        — se lhe cortarem um ramo ainda pode dar rebentos e florescer;
    mesmo quando as raízes começam a envelhecer, debaixo da terra,
        e o caule fica menos tenso,
    é capaz ainda de se renovar, se for regada,
        à semelhança duma planta nova.
10     Mas quando uma pessoa morre e a enterram, dá o último suspiro,
        e que fica dele?
11/12     Tal como a água que se evapora num mar,
        ou como o ribeiro que seca e desaparece com a falta de chuva,
        assim o ser humano se deita pela última vez
        e não se levanta mais, senão quando já não existe o universo;
        não se reerguerá antes, não despertará do seu sono.
13     Oh, se me escondesses na região da morte e lá me deixasses esquecido
        até que a tua ira tivesse acabado,
    e tivesses um momento determinado
        em que tornasses a lembrar-te de mim!
14     Se um indivíduo morre, voltará à vida?
    Este pensamento aliás dá-me esperança,
    de tal forma que, na minha angústia toda,
        desejo que isto acabe!
15     Chamar-me-ias, eu te responderia acorrendo à tua presença
        e recompensar-me-ias de tudo o que fiz.
16     Observarias todos os meus actos
        e não tomarias em conta as minhas falhas.
17     Arquivarias o processo que serviria para me condenar.
18     As colinas podem desfazer-se e desaparecer.
19     A erosão da água sobre as rochas fá-las em areia,
        e a sua força altera a superfície do solo.
    Da mesma forma toda a esperança dos homens se esvai.
20     Fazes deles gente velha e enrugada, e depois manda-los embora.
21     Nunca chega a saber se os seus filhos são honrados pela sociedade,
        ou antes se decaiem e se arruinam.
22     Para ele há apenas tristeza e sofrimento.”