Nueva Versión Internacional (Castilian)

Salmos 38

Salmo de David, para las ofrendas memoriales.

1Señor, no me reprendas en tu enojo
    ni me castigues en tu ira.
Porque tus flechas me han atravesado,
    y sobre mí ha caído tu mano.
A causa de tu indignación
    no hay nada sano en mi cuerpo;
por mi pecado,
    mis huesos no hallan descanso.
Mis maldades me abruman,
    son una carga demasiado pesada.

A causa de mi insensatez,
    mis llagas hieden y supuran.
Estoy agobiado, del todo abatido;
    todo el día ando acongojado.
Estoy ardiendo de fiebre;
    no hay nada sano en mi cuerpo.
Me siento débil, completamente deshecho;
    mi corazón gime angustiado.

Ante ti, Señor, están todos mis deseos;
    no te son un secreto mis anhelos.
10 Late mi corazón con violencia,
    las fuerzas me abandonan,
    hasta la luz de mis ojos se apaga.
11 Mis amigos y vecinos se apartan de mis llagas;
    mis parientes se mantienen a distancia.
12 Tienden sus trampas los que quieren matarme;
    maquinan mi ruina los que buscan mi mal
    y todo el día urden engaños.

13 Pero yo me hago el sordo, y no los escucho;
    me hago el mudo, y no les respondo.
14 Soy como los que no oyen
    ni pueden defenderse.
15 Yo, Señor, espero en ti;
    tú, Señor y Dios mío, serás quien responda.
16 Tan solo pido que no se burlen de mí,
    que no se crean superiores si resbalo.

17 Cerca estoy de desfallecer;
    el dolor no me deja un solo instante.
18 Voy a confesar mi iniquidad,
    pues mi pecado me angustia.
19 Muchos son mis enemigos gratuitos;[a]
    abundan los que me odian sin motivo.
20 Por hacer el bien, me pagan con el mal;
    por procurar lo bueno, se ponen en mi contra.

21 Señor, no me abandones;
    Dios mío, no te alejes de mí.
22 Señor de mi salvación,
    ¡ven pronto en mi ayuda!

Notas al pie

  1. 38:19 gratuitos (lectura probable); vivientes (TM).

Nova Versão Internacional

Salmos 38

Salmo 38

Salmo davídico. Uma petição.

Senhor, não me repreendas no teu furor
nem me disciplines na tua ira.
Pois as tuas flechas me atravessaram,
e a tua mão me atingiu.
Por causa de tua ira,
    todo o meu corpo está doente;
não há saúde nos meus ossos
    por causa do meu pecado.
As minhas culpas me afogam;
são como um fardo pesado e insuportável.

Minhas feridas cheiram mal e supuram
    por causa da minha insensatez.
Estou encurvado e muitíssimo abatido;
o dia todo saio vagueando e pranteando.
Estou ardendo em febre;
todo o meu corpo está doente.
Sinto-me muito fraco e totalmente esmagado;
meu coração geme de angústia.

Senhor, diante de ti
    estão todos os meus anseios;
o meu suspiro não te é oculto.
10 Meu coração palpita, as forças me faltam;
até a luz dos meus olhos se foi.
11 Meus amigos e companheiros me evitam
    por causa da doença que me aflige;
ficam longe de mim os meus vizinhos.
12 Os que desejam matar-me
    preparam armadilhas,
os que me querem prejudicar
    anunciam a minha ruína;
passam o dia planejando traição.

13 Como um surdo, não ouço,
como um mudo, não abro a boca.
14 Fiz-me como quem não ouve,
e em cuja boca não há resposta.
15 Senhor, em ti espero;
tu me responderás, ó Senhor meu Deus!
16 Pois eu disse: Não permitas
    que eles se divirtam à minha custa,
nem triunfem sobre mim quando eu tropeçar.

17 Estou a ponto de cair,
e a minha dor está sempre comigo.
18 Confesso a minha culpa;
em angústia estou por causa do meu pecado.
19 Meus inimigos, porém,
    são muitos e poderosos;
é grande o número
    dos que me odeiam sem motivo.
20 Os que me retribuem o bem com o mal
caluniam-me porque é o bem que procuro.

21 Senhor, não me abandones!
    Não fiques longe de mim, ó meu Deus!
22 Apressa-te a ajudar-me,
    Senhor, meu Salvador!