Chinese Contemporary Bible (Traditional)

撒母耳記下 19

約押勸告大衛

1有人告訴約押,說:「王在為押沙龍哀傷痛哭。」 士兵們聽說王為押沙龍哀痛,勝利的歡騰頓時變為一片哀愁。 那一天,眾人都靜悄悄地回城去,好像敗兵一樣羞愧萬分。 王仍掩面痛哭:「我兒押沙龍啊!押沙龍!我兒!我兒啊!」 約押就進到屋裡,對王說:「你的僕人們救了你和你妻妾兒女的性命,你今天卻使他們感到羞愧。 仇視你的人,你倒去愛他;那些愛你的人,你反憎惡他們。這表明我王的心中根本沒有我們這些將領和部下。我想,要是死去的不是押沙龍而是我們,你就高興了。 你現在應該出去安撫士兵們。我憑耶和華起誓,如果你不這樣做,今天晚上必無一人再追隨你。那將是你一生所遭遇的最大災難!」 於是王出去坐在城門口,眾人聽說後,都來到他面前。這時,跟隨押沙龍的以色列人都各自逃回家去了。

大衛返回耶路撒冷

以色列各支派的人都在紛紛議論:「王曾把我們從眾仇敵和非利士人手中救出來。如今他為了躲避押沙龍而逃離本國。 10 我們膏立為王的押沙龍已經死了,為什麼無人說請王回來呢?」

11 大衛王派人去對祭司撒督和亞比亞他說:「你們去問猶大的長老,『全以色列已經準備迎接王回宮,你們為什麼遲遲沒有反應? 12 你們是王的弟兄,是王的骨肉,為什麼遲遲沒有迎接王回宮?』 13 你們也要對亞瑪撒說,『你是我的骨肉,要是我不立你為元帥取代約押,願上帝重重地處罰我。』」 14 王的這番話打動了所有猶大人的心,他們派人去請王和王的臣僕回來。

15 王便啟程回宮。他來到約旦河時,猶大人都到吉甲來迎接他,要護送他過河。 16 來自巴戶琳的便雅憫人基拉的兒子示每也急忙跟著猶大人趕來迎接大衛王, 17 有一千便雅憫人跟示每一起去迎接大衛王。掃羅的僕人洗巴帶著十五個兒子和二十個僕人也趕到約旦河。 18 他們渡到河對面幫助王的家眷過河,為王效勞。王正要過河的時候,基拉的兒子示每就俯伏在他面前, 19 說:「求我主饒恕僕人的罪過!僕人在我主我王離開耶路撒冷時所犯的罪,求我王不要記在心上。 20 僕人自知有罪,所以今天我是整個約瑟家族中第一個迎接我主我王的人。」 21 洗魯雅的兒子亞比篩說:「示每曾經咒罵耶和華所膏立的君王,難道不應該處死他嗎?」 22 大衛說:「洗魯雅的兒子,你為何這樣說話?你今天是在跟我作對。今天在以色列怎麼可以處死人呢?難道我不知道今天我是以色列的王嗎?」 23 於是大衛起誓不殺示每。

24 掃羅的孫子米非波設也來迎接王。從王離開那天,直到大衛平安回來之日,他沒有修過腳,沒有剃過鬍子,也沒有洗過衣服。 25 他到耶路撒冷來迎接王,王問他:「米非波設,當時你為什麼不跟我一起走呢?」 26 米非波設答道:「我主我王,我是瘸腿的,我本想預備一頭驢騎著與我王同去,是我的僕人洗巴欺騙了我。 27 他在我主我王面前譭謗我。我主我王就像上帝的天使,請王定奪。 28 我父全家在我主我王面前都是該死的,但王卻讓我與王同席吃飯,我還能向王要求什麼呢?」 29 王對他說:「不要再提這事了,我決定讓你和洗巴平分土地。」 30 米非波設說:「把土地都給他吧,我主我王平安地回來就好了。」

31 基列人巴西萊也從羅基琳下來護送王過約旦河,然後送王上路。 32 那時,巴西萊已經是八十高齡了。王留在瑪哈念的時候,他曾供應王食物,因為他非常富有。 33 王對巴西萊說:「你跟我一同回耶路撒冷,我會照顧你。」 34 巴西萊說:「我何必跟王一同去耶路撒冷呢?我還能活多久呢? 35 我已經八十歲了,美醜難分,食不知味,樂不辨音,何必為我主我王添麻煩呢? 36 僕人只不過是陪王過約旦河,王何必給我這麼大的賞賜呢? 37 請准我回去,我好死在故鄉,葬在父母的墓旁。這裡有王的僕人金罕,讓他跟我主我王一起去。你看怎麼好,就怎麼對待他吧。」 38 王說:「金罕可以跟我去,我會照你的心願待他。無論你有什麼要求,我都會答應你。」 39 王和眾人過了約旦河以後,就親吻巴西萊,為他祝福。巴西萊返回了家鄉。

40 王過河後,來到吉甲,金罕跟隨著他。護送王的有猶大的士兵和半數的以色列士兵。 41 後來,所有的以色列人來見大衛,說:「為什麼我們的弟兄猶大人偷偷地送王、王的家眷和王的部下渡河?」 42 猶大人答道:「我們這樣做是因為王是我們的親族。你們為什麼生氣呢?難道我們吃了王的供應,得了什麼禮物嗎?」 43 以色列人說:「但我們以色列人十個支派和王有十份的情分,你們為什麼輕視我們?難道不是我們首先提出要請王回來的嗎?」

但猶大人的態度比以色列人還要強硬。

O Livro

2 Samuel 19

11/2 Chegou aos ouvidos de Joabe que o rei estava a chorar e a lamentar-se por causa da morte de Absalão. Quando o povo soube da profunda tristeza do rei por causa da perda do filho, desapareceu a alegria que tinha marcado aquele dia de vitória, tornando-se em amargura para todos. Toda a tropa regressou cabisbaixa à cidade, como se estivessem com vergonha e tivessem sido batidos na luta. O rei cobria o rosto com as mãos e continuava chorando: “Ó meu filho Absalão! Ó Absalão, meu filho, meu querido rapaz!”

5/7 Joabe foi ter com o rei aos seus aposentos e disse-lhe: “Nós hoje salvámos-te a vida e a dos teus filhos, filhas, mulheres e concubinas, e tu tomas uma atitude destas, fazendo-nos até sentir envergonhados, como se tivéssemos feito uma má acção. Parece mesmo que amas os que te odeiam, e odeias os que te amam. Aparentemente, nós nada valemos aos teus olhos. Se Absalão estivesse vivo, e todos tivéssemos morrido, então sim, estarias feliz! Peço-te então que saias e vás felicitar a tropa; pois juro-te, diante de Jeová, que se não o fizeres, nem um só deles aqui ficará esta noite. E isto será muito pior para ti do que o mal que te tem acontecido a vida inteira.” O rei saiu de casa, foi sentar-se à entrada da cidade e quando começou a saber-se que o rei estava ali, as pessoas vieram ter com ele.

Entretanto, os israelitas que apoiavam Absalão tinham fugido para as suas casas. E havia grande controvérsia por toda a nação, e o povo perguntava: “Porque é que não tratamos de trazer outra vez o rei? Foi ele quem nos salvou dos nossos inimigos, os filisteus. 10 Absalão, que nós coroámos em lugar do pai, está agora morto. Vamos então buscar David e fazê-lo de novo o nosso rei.”

David volta a Jerusalém

11/12 David enviou Zadoque e Abiatar, sacerdotes, dizer aos anciãos de Judá: “Por que razão são vocês os últimos a restabelecer o rei? Todo o Israel está pronto e só vocês não. Vocês são meus irmãos, a minha própria tribo, a minha carne e meu sangue!”

13/14 Disse-lhe ainda que falassem com Amasa o seguinte: “Sendo que és meu sobrinho, que Deus me castigue se não te nomear comandante do meu exército, em lugar de Joabe.” Então Amasa conseguiu convencer todos os chefes de Judá, os quais responderam unanimemente, mandando um recado ao soberano: “Volta para nós, com os que estão contigo.”

15 O rei então partiu de regresso a Jerusalém. E quando chegou ao rio Jordão, parecia até que toda a população de Judá inteira tinha vindo a Gilgal para o encontrar e o escoltar atravessando o rio! 16/18 Simei (o filho de Gera de Benjamim), o homem de Baurim, correu na companhia da gente de Judá para dar as boas vindas ao rei David. Um milhar de indivíduos da tribo de Benjamim estava com ele, incluindo Ziba, o servo de Saul, mais os quinze filhos de Ziba e vinte dos seus criados. Desceram à pressa até ao Jordão e chegaram à presença do rei. Esforçaram-se então prestavelmente no transporte de todo o pessoal da casa real e das tropas, e ajudaram em tudo o que foi possível.

Quando foi a vez do rei passar, Simei prostrou-se perante ele, e rogou-lhe: 19/20 “Ó rei, meu senhor, peço-te que me perdoes e esqueças a conduta perversa que tive quando deixaste Jerusalém; sei muito bem quanto pequei. É por isso que aqui vim hoje; fui a primeira pessoa de toda a tribo de José que te deu as boas vindas.”

21 Abisai perguntou: “Não deverá Simei morrer, visto que amaldiçoou o rei eleito pelo Senhor?”

22 “Não quero que fales dessa maneira diante de mim!”, exclamou David. “Este dia não deverá ser um dia de execuções mas antes de congratulações. Eu tornei a ser rei de Israel!” Depois, voltando-se para Simei, garantiu-lhe: 23 “A tua vida será poupada”.

24/25 Mefibosete, neto de Saul, saiu de Jerusalém para ir encontrar-se com o rei. Não tinha lavado os pés, nem a roupa que vestia, nem feito a barba, desde o dia em que o monarca deixara Jerusalém. “Porque é que não vieste comigo, Mefibosete?”, perguntou-lhe o rei.

26/28 Mefibosete respondeu: “Ó meu senhor, meu rei, Ziba o meu criado enganou-me. Eu disse-lhe, ‘Sela-me o meu asno, para que possa ir com o rei’. Pois como sabes, sou coxo. Mas Ziba caluniou-me, dizendo que eu recusara ir contigo. Mas tu és como um anjo de Deus, portanto, aquilo que decidires está certo. Eu e os meus familiares só tínhamos o direito de esperar a morte da tua parte, mas em vez disso honraste-me, integrando-me entre os que comem à tua própria mesa! Por isso como posso eu queixar-me?”

29 “Está bem”, respondeu David. “A minha decisão é que tu e Ziba dividam a terra equitativamente entre os dois.”

30 “Podes dar-lhe a terra toda”, disse Mefibosete. “Eu já estou feliz que tenhas voltado!”

31/32 Barzilai, o gileadita, que tinha abrigado e dado de comer ao rei, durante o tempo em que esteve exilado em Maanaim, veio de Rogelim para acompanhar o monarca na sua passagem do Jordão. Era um homem muito idoso, com oitenta anos, mas gozando de um grande bem-estar.

33 “Passa comigo para o outro lado e vem viver para Jerusalém”, disse-lhe o soberano. “Estarás ali sob os meus cuidados.”

34/37 “Não, já sou demasiado velho para isso. Estou com oitenta anos e a vida agora para mim já não tem muitos atractivos. Comida e bebida deixaram de me interessar muito; as diversões não são coisa atrás das quais eu corra. Acabaria por me tornar nada mais do que um fardo para o meu senhor e rei. A única honra que peço neste momento é a de poder atravessar o rio contigo! Depois, que me deixem voltar para a minha terra e lá morrer, aí onde meu pai e minha mãe jazem enterrados. Mas está aqui o meu filho Quimã. Ele que vá contigo e que receba todos os benefícios que queiras dar-lhe.

38 O rei concordou: “Está bem. Quimã que me acompanhe e farei por ele tudo aquilo que queria fazer por ti.”

39/40 Todo o povo atravessou o Jordão com o rei. David beijou e abençoou Barzilai, o qual voltou para casa. O monarca continuou até Gilgal, levando consigo Quimã. Grande parte da população de Judá e metade de Israel ali estavam para o saudar.

41 No entanto os homens de Israel lamentaram-se perante o rei pelo facto de somente a gente de Judá o ter ajudado no transporte através do rio Jordão, ao rei e à sua casa. 42 “E que mal há nisso?”, perguntaram os de Judá. “O rei é da nossa tribo. Por que razão haviam vocês de se sentir por isso? Nós não lhe pedimos nada em troca — o rei não nos forneceu nem concedeu nada em recompensa!”

43 “Mas há dez tribos em Israel”, responderam os outros, “temos dez vezes mais direitos em relação à pessoa do rei do que vocês. Porque não nos convidaram? E lembrem-se duma coisa, nós fomos os primeiros a falar em tornar a restabelecer o nosso rei.” Continuaram a discutir, mas os homens de Judá acabaram por ter mais força nos seus argumentos.