Chinese Contemporary Bible (Simplified)

约伯记 27

1约伯接着说:
“我凭不给我公道的永恒上帝,
凭使我灵魂陷入痛苦的全能者起誓,
只要我一息尚存,
鼻中还有上帝之气,
我的嘴唇决不说恶语,
舌头决不讲谎话。
我决不承认你们有理,
我至死坚信自己无辜。
我坚守自己的公义,决不放弃,
我有生之年都问心无愧。

“愿我仇敌的下场和恶人一样,
愿我对头的结局和罪人相同。
因为不敬虔的人将被铲除,上帝将夺去他的性命。
那时,他还有何指望?
患难临到他时,
上帝岂会垂听他的呼求?
10 他岂会以全能者为乐,
时时求告上帝?

11 “我要教导你们有关上帝的能力,
我不会隐瞒全能者的作为。
12 其实你们也曾亲眼目睹,
为何还讲这些虚妄之言?

13 “以下是上帝给恶人定的结局,
全能者赐给残暴之徒的归宿。
14 他的儿女再多也难逃杀戮,
他的子孙永远吃不饱。
15 他幸存的后人被瘟疫吞噬,
生还的寡妇也不哀哭。
16 尽管他堆积的银子多如尘沙,
储存的衣服高若土堆,
17 但义人将穿他储存的衣服,
清白的人将分他堆积的银子。
18 他建的房子像蛾茧,
像守望者搭的草棚。
19 他睡前还是富翁,
醒来后财富已空。
20 恐惧如洪水般淹没他,
暴风在夜间把他卷去。
21 东风把他刮走,
吹得无影无踪。
22 狂风[a]毫不留情地击打他,
他拼命地逃离风的威力。
23 狂风向他拍掌,
呼啸着吹走他。

Notas al pie

  1. 27:22 狂风”希伯来文指代不清,也可译作“祂”,指上帝,23节同。

O Livro

Jó 27

1Defesa final de Job:

    “Prometo, perante o Deus vivo,
        o qual subtraiu os meus direitos
        e tanto me amargurou a alma,
3/4     que enquanto eu viver, enquanto Deus me der vida,
        os meus lábios não proferirão iniquidade,
        a minha língua não pronunciará mentira.
    Longe de mim que alguma vez vos dê razão.
    Até à morte hei-de afirmar a minha inocência.
    Não sou um ímpio
        — repeti-lo-ei tantas vezes quantas for preciso.
    A minha consciência nada me acusa de mal, na vida.
    E todos quantos afirmam o contrário
        são meus inimigos perversos.
        É gente má.
    Que esperança pode ter o ímpio
        quando Deus o liquida e lhe arranca a vida?
    Deus aceitaria o seu clamor, quando está aflito,
        no momento em que lhe cai em cima a aflição?
10     Pois que essas pessoas não têm prazer no Deus poderoso,
        não ligam a Deus,
        a não ser em tempos de crise.
11/12     Ensinar-vos-ei aquilo que diz respeito a Deus
        — mas, na realidade, não preciso de o fazer,
        porque vocês sabem tanto sobre ele como eu.
    Pois apesar disso, dizem-me coisas perfeitamente inúteis para mim.

13/14     Este é o destino que espera os pérfidos, da parte do Deus poderoso:
    se tiverem uma multidão de descendentes,
        será apenas para morrerem todos na guerra, ou de fome.
15     E os que puderem sobreviver serão levados à cova
        pela doença ou pelas pragas,
        sem terem ninguém para chorar a sua morte,
        nem sequer as suas mulheres.
16/17     Os malignos acumulam dinheiro como pó,
        e têm arcas a abarrotar de roupa
        — sim, podem estar mesmo a encomendar sempre nova roupa,
        mas será o inocente quem acabará por usá-la,
        serão os justo quem repartirá entre si a prata deles.
18     Cada casa construída pelos pecadores
        é tão frágil como a teia duma aranha,
        tão cheia de fendas como uma cabana de juncos!
19     Vão para a cama muito satisfeitos com o dinheiro que têm,
        mas ao acordarem descobrem que perderam toda a riqueza.
20     O terror apodera-se deles, são abalados pelas tempestades da noite.
21     O vento oriental levá-los-á, e terão desaparecido,
        terão sido varridos por toda a eternidade!
22     Deus lançará tudo isto sobre eles; não os poupará.
    Desejarão ardentemente escapar a Deus, sem poder.
23     Toda a gente aplaudirá, quando morrerem.
    Serão apupados para sempre.”