Chinese Contemporary Bible (Simplified)

士师记 5:1-31

底波拉和巴拉之歌

1那一天,底波拉巴拉高唱凯歌:

2以色列的首领身先士卒,

民众前仆后继,

你们要赞美耶和华!

3君王和首领啊,请留心细听!

我要向耶和华歌唱,

我要歌颂以色列的上帝耶和华。

4耶和华啊,当你从西珥出来,

走过以东时,

大地震动,

天上降雨。

5西奈山的耶和华面前,

以色列的上帝耶和华面前,

群山震动。

6亚拿的儿子珊迦雅亿的时代,

大路行人绝迹,

旅客绕道而行。

7底波拉以色列之母以前,

以色列的乡村人烟稀少。

8以色列人选择新的神明,

便战祸临门,

四万以色列人中找不到一矛一盾。

9我的心追随以色列的首领,

追随民中踊跃出征的人。

你们要赞美耶和华!

10“你们骑白驴的、坐绣花毯子的、步行的,

都要倾听。

11歌乐手聚集在井旁,

传扬耶和华和祂以色列子民的胜利。

耶和华的子民都来到城门口。

12底波拉啊,来吧,来吧,

歌唱吧!

亚比挪庵的儿子巴拉啊,来吧,

带走你的战俘吧!

13幸存的以色列人响应他们的首领,

耶和华的子民为我攻击勇士。

14他们有些来自原属亚玛力人的以法莲

有些来自便雅悯

统领出自玛吉

将官出自西布伦

15以萨迦的首领与底波拉同往,

以萨迦人随巴拉同去,

众人一起冲进山谷,

吕便人却犹豫不决。

16吕便人为什么坐在羊圈中听悠悠笛声?

他们举棋不定。

17基列人留在约旦河对岸。

人为什么停留在船上?

亚设人在海岸静坐,

在港口逗留。

18西布伦人和拿弗他利人却拼死鏖战沙场。

19迦南诸王来战,

来到米吉多河边的他纳交战,

却没有掠走金银。

20星辰从天上、从它们的轨道攻击西西拉

21古老的基顺河冲走了敌人。

我的心啊,要奋勇向前!

22蹄声隆隆,

骏马疾驰!

23“耶和华的天使说,

‘要咒诅米罗斯

要重重地咒诅米罗斯的居民,

因为他们没有帮助耶和华,

没有帮助耶和华攻击强敌。’

24基尼希百的妻子雅亿是妇人中最有福的,

是住帐篷的妇人中最有福的。

25西西拉求水,

雅亿给他奶喝,

用珍贵的碗盛上奶酪。

26雅亿左手拿起橛子,

右手拿起工匠的锤子,

猛击西西拉

打碎了他的头,

刺透了他的太阳穴。

27西西拉屈身倒下,

死在她脚前,

一动不动地躺在那里。

28“他母亲凭窗远眺,

隔着窗棂喊道,

‘为什么他的战车迟迟不回?

为什么还听不到车轮声?’

29聪明的宫女安慰她,

她却依然自言自语,

30‘莫非他们在搜索、瓜分战利品?

也许每人得到一两个少女,

西西拉也会分得从俘虏身上夺来的绣花彩巾。’

31耶和华啊,

愿你的敌人都像西西拉一样灭亡!

愿爱你的人如升起的太阳,

光辉熠熠!”

此后,以色列安享太平四十年。

Nova Versão Internacional

Juízes 5:1-31

O Cântico de Débora

1Naquele dia, Débora e Baraque, filho de Abinoão, entoaram este cântico:

2“Consagrem-se para a guerra os chefes de Israel.

Voluntariamente o povo se apresenta.

Louvem o Senhor!

3“Ouçam, ó reis! Governantes, escutem!

Cantarei ao5.3 Ou sobre o Senhor, cantarei;

comporei músicas ao5.3 Ou Com cânticos louvarei o Senhor, o Deus de Israel.

4“Ó Senhor, quando saíste de Seir,

quando marchaste desde os campos de Edom,

a terra estremeceu, os céus gotejaram,

as nuvens despejaram água!

5Os montes tremeram

perante o Senhor, o Deus do Sinai,

perante o Senhor, o Deus de Israel.

6“Nos dias de Sangar, filho de Anate,

nos dias de Jael, as estradas estavam desertas;

os que viajavam seguiam caminhos tortuosos.

7Já tinham desistido os camponeses de Israel,5.7 Ou Desapareceram os guerreiros em Israel,

já tinham desistido,

até que eu, Débora, me levantei;5.7 Ou até que você, Débora, se levantou;

levantou-se uma mãe em Israel.

8Quando escolheram novos deuses,

a guerra chegou às portas,

e não se via um só escudo ou lança

entre quarenta mil de Israel.

9Meu coração está com os comandantes de Israel,

com os voluntários dentre o povo.

Louvem o Senhor!

10“Vocês, que cavalgam em brancos jumentos,

que se assentam em ricos tapetes,

que caminham pela estrada, considerem!

11Mais alto que a voz dos que distribuem água5.11 Ou dos flecheiros

junto aos bebedouros,

recitem-se os justos feitos do Senhor,

os justos feitos em favor dos camponeses5.11 Ou guerreiros de Israel.

“Então o povo do Senhor

desceu às portas.

12‘Desperte, Débora! Desperte!

Desperte, desperte, irrompa em cânticos!

Levante-se, Baraque!

Leve presos os seus prisioneiros, ó filho de Abinoão!’

13“Então desceram os restantes e foram aos nobres;

o povo do Senhor veio a mim contra os poderosos.

14Alguns vieram de Efraim,

das raízes de Amaleque;

Benjamim estava com o povo que seguiu você.

De Maquir desceram comandantes;

de Zebulom, os que levam a vara de oficial.

15Os líderes de Issacar estavam com Débora;

sim, Issacar também estava com Baraque,

apressando-se após ele até o vale.

Nas divisões de Rúben

houve muita inquietação.

16Por que vocês permaneceram entre as fogueiras5.16 Ou os alforjes

a ouvir o balido dos rebanhos?

Nas divisões de Rúben

houve muita indecisão.

17Gileade permaneceu do outro lado do Jordão.

E Dã, por que se deteve junto aos navios?

Aser permaneceu no litoral

e em suas enseadas ficou.

18O povo de Zebulom arriscou a vida,

como o fez Naftali nas altas regiões do campo.

19“Vieram reis e lutaram.

Os reis de Canaã lutaram em Taanaque,

junto às águas de Megido,

mas não levaram prata alguma, despojo algum.

20Desde o céu lutaram as estrelas,

desde as suas órbitas lutaram contra Sísera.

21O rio Quisom os levou,

o antigo rio, o rio Quisom.

Avante, minh’alma! Seja forte!

22Os cascos dos cavalos faziam tremer o chão;

galopavam, galopavam os seus poderosos cavalos.

23‘Amaldiçoem Meroz’, disse o anjo do Senhor.

‘Amaldiçoem o seu povo,

pois não vieram ajudar o Senhor,

ajudar o Senhor contra os poderosos.’

24“Que Jael seja a mais bendita das mulheres,

Jael, mulher de Héber, o queneu!

Seja ela bendita entre as mulheres

que habitam em tendas!

25Ele pediu água, e ela lhe deu leite;

numa tigela digna de príncipes trouxe-lhe coalhada.

26Ela estendeu a mão e apanhou a estaca da tenda;

e com a mão direita o martelo do trabalhador.

Golpeou Sísera, esmigalhou sua cabeça,

esmagou e traspassou suas têmporas.

27Aos seus pés ele se curvou,

caiu e ali ficou prostrado.

Aos seus pés ele se curvou e caiu;

onde caiu, ali ficou. Morto!

28“Pela janela olhava a mãe de Sísera;

atrás da grade ela exclamava:

‘Por que o seu carro se demora tanto?

Por que custa a chegar o ruído de seus carros?’

29As mais sábias de suas damas respondiam,

e ela continuava falando consigo mesma:

30‘Estarão achando e repartindo os despojos?

Uma ou duas moças para cada homem,

roupas coloridas como despojo para Sísera,

roupas coloridas e bordadas, tecidos bordados

para o meu pescoço, tudo isso como despojo?’

31“Assim pereçam todos os teus inimigos, ó Senhor!

Mas os que te amam sejam como o sol

quando se levanta na sua força”.

E a terra teve paz durante quarenta anos.