Chinese Contemporary Bible (Simplified)

士师记 21

为便雅悯支派娶妻

1以色列人曾在米斯巴起誓不把女儿嫁给便雅悯人。 他们来到伯特利,坐在上帝面前放声痛哭,直到黄昏。 他们说:“以色列的上帝耶和华啊,以色列为何少了一个支派呢?为何发生了这样的事呢?” 第二天,众人清早起来在那里筑了一座祭坛,献上燔祭和平安祭。 他们彼此议论说:“我们到米斯巴聚集在耶和华面前的时候,各支派中谁没有来呢?”原来,他们曾经起誓说:凡不到米斯巴聚集在耶和华面前的人都要被处死。 以色列人为他们的同胞便雅悯人难过,说:“如今以色列绝了一个支派。 我们曾经在耶和华面前起誓,决不把女儿嫁给便雅悯人,现在我们应该怎么办才能使他们剩下来的人得到妻子呢?”

他们又查问各支派中谁没有到米斯巴聚集在耶和华面前,结果发现基列·雅比人缺席, 因为点兵的时候,没有一个基列·雅比人在场。 10 于是,会众派出一万二千精兵,命令他们杀掉基列·雅比人及其妇女和孩子。 11 他们对精兵说:“你们所要做的就是消灭所有的男子和已婚妇女。” 12 他们在基列·雅比的居民中找到四百名处女,把她们带回迦南的示罗营地。

13 全体会众又派人到临门岩去跟便雅悯人讲和。 14 于是,便雅悯人返回了家乡,以色列人把从基列·雅比居民中留下来的四百个处女给他们做妻子,但还是不够。 15 众人为便雅悯支派难过,因为耶和华使以色列少了一个支派。

16 会众的长老说:“便雅悯支派的女子都死了,我们应该怎么办才能使余下的人有妻子呢? 17 便雅悯的余民必须成家立后,以免以色列失去一个支派。 18 可是我们又不能把女儿嫁给他们,因为我们曾经起誓,‘把女儿嫁给便雅悯人的必受咒诅。’” 19 有人想起在示罗每年都有耶和华的节期。示罗在利波拿以南、伯特利以北至示剑的大路东面。 20 于是,他们对便雅悯人说:“你们埋伏在葡萄园里, 21 见到示罗的女子出来跳舞时,就冲出去各自抢一个,带回便雅悯做妻子。 22 倘若她们的父亲或弟兄前来抱怨,我们会说,‘求你们恩待我们,因为我们从战场上带回的女子不够分给他们做妻子。何况又不是你们把女儿嫁给他们的,所以罪不在你们。’” 23 便雅悯人就依计行事,从跳舞的女子中各自抢了一个,带回自己的家乡做妻子。他们重建城邑,住在其中。 24 于是,以色列人离开那里,各回自己的支派、宗族和家园。

25 那时候,以色列人没有王,人人各行其是。

O Livro

Juízes 21

Mulheres para os benjamitas

11/2 Os líderes de Israel tinham prometido em Mizpá nunca mais deixar as suas filhas casarem com homens da tribo de Benjamim. Os chefes israelitas reuniram­se depois em Betel, diante de Deus, chorando amargamente até à noite. “Ó Senhor Deus de Israel”, clamavam eles, “porque é que isto teve de acontecer, que agora falte uma das nossas tribos?”

4/5 Na manhã seguinte levantaram­se cedo e construíram um altar, oferecendo sacrifícios e ofertas de paz sobre ele. Então uma pergunta lhes veio ao espírito: “Houve alguma tribo que não se tivesse feito representar quando nos reunimos perante o Senhor em Mizpá?” Nessa altura tinha­se feito um juramento em como, se alguém recusasse vir, deveria morrer. Levantou­se pois entre todos uma profunda tristeza pela perda da tribo irmã — Benjamim.

“Israel perdeu uma parte de si mesmo”, diziam eles entre si. “Perdemos toda uma tribo do nosso povo. E agora como é que vamos arranjar mulheres para os poucos que restaram visto que jurámos, na presença do Senhor, que não lhes daríamos as nossas filhas?”

8/12 E tornaram a reflectir com respeito àquele juramento que tinham feito de matar os que tivessem recusado apresentar­se em Mizpá, acabando por constatar que ninguém de Jabes­Gileade viera. Mandaram então doze mil dos seus melhores soldados para destruir o povo daquela localidade; mataram os homens todos, mais as mulheres casadas e ainda as crianças. Contudo pouparam as virgens em idade de casar; destas, contaram­se quatrocentas, que foram trazidas ao campo de Silo.

13/14 Israel enviou após isso uma delegação de paz até ao pequeno resto do povo de Benjamim, que estava na rocha de Rimom. As quatrocentas raparigas foram­lhes dadas e a delegação voltou para trás; no entanto nem mesmo assim havia bastantes raparigas para os benjamitas todos.

15 (Isto, claro está, aumentava mais ainda a tristeza dos israelitas, pelo facto de o Senhor — como dizia o povo — ter permitido aquela brecha no conjunto de Israel.) 16/18 “O que é que havemos então de fazer com este problema de arranjar mulheres para os outros! Logo haviam de ter morrido todas as mulheres de Benjamim!”, exclamavam os chefes de Israel. Tem de haver uma solução, se não, toda uma tribo de Israel vai ficar perdida para sempre. Mas em todo o caso não poderemos dar­lhes as nossas filhas. Jurámos solenemente em como qualquer de nós que isso fizesse seria maldito de Deus.”

19 A certa altura alguém apresentou uma ideia: “Anualmente há uma festa religiosa, nos campos de Silo, entre Lebona e Betel, junto à estrada —a nascente dela — o que vai de Betel a Siquem.”

20/22 Foram pois dizer aos homens de Benjamim que ainda precisavam de mulheres: “Vão­se esconder nessa altura por entre as vinhas, e quando as raparigas de Silo se chegarem para dançar, corram a apanhá­las e levem­nas para vossas mulheres! Quando os pais e os irmãos delas vierem protestar, dir­lhe­emos: “Por favor, sejam compreensivos e deixem­nos ficar com as moças; sabem bem que não conseguimos achar mulheres suficientes para eles quando fomos destruir Jabes­Gileade; e pela vossa parte vocês também não podiam ter dado as raparigas sem se tornarem culpados.”

23/24 Os tais homens de Benjamim fizeram assim; raptaram as moças que participavam na celebração religiosa e levaram­nas consigo. Reconstruíram as povoações e continuaram a viver ali. Assim o povo de Israel regressou cada qual às suas terras.

25 Não havia pois rei em Israel naquela altura, e cada um fazia o que lhe parecia melhor na sua ideia.