Amplified Bible

Numbers 23

The Prophecies of Balaam

1Then Balaam said to Balak, “Build seven altars for me here, and prepare for me seven bulls and seven rams here.” Balak did just as Balaam had said, and Balak and Balaam offered a bull and a ram on each altar. Then Balaam said to Balak, “Stand beside your burnt offering and I will go. Perhaps the Lord will come to meet me; and whatever He shows me I will tell you.” So he went to a desolate hill.

Now God met Balaam, who said to Him, “I have prepared seven altars, and I have offered a bull and a ram on each altar.” Then the Lord put a speech in Balaam’s mouth, and said, “Return to Balak, and you shall speak thus.” Balaam returned to Balak, and behold, he was standing by his burnt sacrifice, he and all the leaders of Moab. Balaam took up his [first] discourse (oracle) and said:

“Balak, the king of Moab, has brought me from Aram (Syria),
from the mountains of the east, [saying,]
‘Come, curse [the descendants of] Jacob for me;
And come, [violently] denounce Israel.’

“How shall I curse those whom God has not cursed?
Or how can I [violently] denounce those the Lord has not denounced?

“For from the top of the rocks I see Israel,
And from the hills I look at him.
Behold, the people [of Israel] shall dwell alone
And will not be reckoned among the nations.
10 
“Who can count the dust (the descendants) of Jacob
And the number of even the fourth part of Israel?
Let me die the death of the righteous [those who are upright and in right standing with God],
And let my end be like his!”

11 Then Balak said to Balaam, “What have you done to me? I brought you to curse my enemies, but here you have [thoroughly] blessed them instead!” 12 Balaam answered, “Must I not be obedient and careful to speak what the Lord has put in my mouth?”

13 Balak said to him, “Come with me, I implore you, to another place from where you can see them, although you will see only the nearest and not all of them; and curse them for me from there.” 14 So he took Balaam to the field of Zophim to the top of [Mount] Pisgah, and built seven altars, and offered a bull and a ram on each altar. 15 Balaam said to Balak, “Stand here beside your burnt offering while I go to meet the Lord over there.” 16 Then the Lord met Balaam and put a speech in his mouth, and said, “Go back to Balak and you shall speak thus.” 17 When Balaam returned to Balak, he was standing beside his burnt offering, and the leaders of Moab were with him. And Balak said to him, “What has the Lord spoken?” 18 Balaam took up his [second] discourse (oracle) and said:

“Rise up, O Balak, and hear;
Listen [closely] to me, son of Zippor.
19 
“God is not a man, that He should lie,
Nor a son of man, that He should repent.
Has He said, and will He not do it?
Or has He spoken and will He not make it good and fulfill it?
20 
“Behold, I have received His command to bless [Israel].
He has blessed, and I cannot reverse it.
21 
“God has not observed wickedness in Jacob [for he is forgiven],
Nor has He seen trouble in Israel.
The Lord their God is with Israel,
And the shout of their King is among the people.
22 
“God brought them out of Egypt;
They have the strength of a wild ox.
23 
“For there is no enchantment or omen against Jacob,
Nor is there any divination against Israel.
At the proper time it shall be said to Jacob
And to Israel, what has God done!
24 
“Behold, a people rises up like a lioness
And lifts itself up like a lion;
He will not lie down until he devours the prey
And drinks the blood of the slain.”

25 Then Balak said to Balaam, “Neither curse them at all nor bless them at all!” 26 But Balaam answered Balak, “Did I not say to you, ‘All that the Lord speaks, that I must do?’”

27 Then Balak said to Balaam, “Please come; I will take you to another place. Perhaps it will please God to let you curse them for me from there.” 28 So Balak brought Balaam to the top of [Mount] Peor, that overlooks the wasteland. 29 And Balaam said to Balak, “Build seven altars for me here, and prepare for me seven bulls and seven rams here.” 30 Balak did just as Balaam had said, and offered a bull and a ram on each altar.

O Livro

Números 23

A primeira profecia de Balaão

1Balaão disse para o rei: “Levanta sete altares aqui, e prepara sete bezerros e sete carneiros para serem sacrificados.” Balaque fez como o outro lhe dissera e foi sacrificado em cada altar um bezerro e um carneiro.

3/4 Então Balaão disse para o rei: “Fica aqui junto do holocausto e verei se o Senhor vem ao meu encontro. O que ele me disser, comunicar­to­ei.” Depois, foi a um sítio mais elevado e disse ao Senhor: “Preparei sete altares, e sacrifiquei um bezerro e um carneiro em cada um”. E o Senhor comunicou­lhe a mensagem que deveria transmitir a Balaque.

Quando Balaão regressou, o rei estava de pé ao lado dos holocaustos, com todos os altos conselheiros de Moabe.

7/10 Esta foi a mensagem que Balaão lhe trouxe:

“O rei Balaque, rei de Moabe, trouxe­me aqui
desde a terra de Arã, desde as montanhas lá do oriente.
‘Vem’, disse, ‘amaldiçoa­me Jacob!’
Como poderei eu amaldiçoar o que Deus não amaldiçoou?
Como detestarei um povo que Deus não condena?
Estou a vê­lo do alto do monte, observo­os do cimo da montanha.
Este povo é separado das outras gentes;
quer viver sem se misturar com outros, com outras nações.
São tão numerosos como os grãos de pó da terra!
São incontáveis.
Se ao menos eu pudesse morrer tão feliz como morre um justo!
Se o meu fim pudesse ser como o deles!”

11 “Mas o que é que me fizeste?”, exclamou o rei Balaque. “Disse­te para amaldiçoares os meus inimigos, e acabaste por abençoá­los!”

12 Mas Balaão replicou: “Posso eu falar seja o que for que Jeová não me mande dizer?”

A segunda profecia de Balaão

13 Então Balaque tentou novamente: “Vem comigo a outro lugar; dali verás apenas uma parte de Israel: amaldiçoa ao menos só esses que vires!” 14 Então Balaque trouxe Balaão até aos campos de Zofim, subiu ao monte de Pisga, levantou sete altares, e ofereceu um bezerro e um carneiro em cada um.

15 Balaão tornou a dizer ao rei: “Fica aqui, junto dos sacrifícios queimados, enquanto vou ali encontrar­me com o Senhor”.

16 E de novo o Senhor veio ter com Balaão e lhe disse o que devia proferir. Por isso regressou até onde estava o rei e os conselheiros moabitas, ao lado dos holocaustos.

17/24 “Que foi que te disse Jeová?”, perguntou o rei ancioso.

E a sua resposta foi:

“Levanta­te Balaque e ouve.
Escuta­me tu, filho de Zípor.
Deus não é um homem para que possa mentir.
Ele não muda de intenções como fazem os seres humanos.
Alguma vez ele prometeu uma coisa
sem que tenha cumprido o que disse?
Ouve! Recebi ordem para os abençoar,
porque é Deus mesmo quem abençoa,
e não seria eu quem poderia alterar tal coisa!
Ele não vê maldade em Jacob;
por isso não pertubará Israel.
Jeová, o seu Deus, está com eles.
Ele é o seu rei!
Deus o tirou do Egipto.
Israel tem a força de um touro.
Não há maldição que possa ser lançada sobre Jacob.
Não há encantamento que consiga virar­se contra Israel.
Porque desde agora será dito de Jacob e de Israel:
‘Quantas maravilhas Deus fez por eles!’
Este povo levanta­se com o impulso de um leão.
Não descansarão enquanto não tiverem devorado a presa toda,
    e enquanto não tiverem bebido todo o sangue!”

25 “Ao menos, já que não os amaldiçoas, não os abençoes!”, exclamou o rei.

26 Mas ele replicou­lhe: “Não te disse eu que havia de falar apenas o que o Senhor me dissesse?”

A terceira profecia de Balaão

27 Então Balaque insistiu: “Vou levar­te ainda para outro lugar. Talvez Deus te deixe amaldiçoá­los de lá.”

28/30 Balaque levou Balaão para o cimo do monte Peor, sobranceiro ao deserto. Balaão disse novamente ao rei para construir os sete altares das outras vezes, e para sacrificar os mesmos sete bezerros e sete carneiros. Ele fez conforme essa indicação, e ofereceu os animais nos altares como anteriormente.